Português | English

Cartas

O QUE VOCÊ PENSA SOBRE A MAÇONARIA?

O QUE VOCÊ PENSA SOBRE A MAÇONARIA?

-----Original Message----- From: Clelio Tavares Sent: quinta-feira, 19 de fevereiro de 2004 11:34 To: contato@caiofabio.com Subject: O QUE VOCÊ PENSA SOBRE A MAÇONARIA? Mensagem: Graça e Paz, Querido Pastor, qual sua opinião sobre a maçonaria? Não conheço, e o que ouvimos está sempre tão repleto de fantasias e misticismos que beiram as fábulas. Existe uma maioria que, mesmo sem conhecimento ou com quase nenhum, desse a lenha! Outros...que talvez conheçam de fato, ficam calados! Não é uma questão de vida ou morte, mas, gostaria de saber sua opinião. Em Cristo, __________________________________________________________________________ Resposta: Meu amado: Paz e Revelação! Nunca fui maçom e na minha família nunca ninguém foi. Cresci com meu pai me dizendo que recebia convites para entrar, mas que ele não entraria jamais. Ora, ele nem cristão era naquele tempo. Depois que me converti é que vi que há uma quantidade enorme de evangélicos maçons. Já houve mais...é verdade...mas ainda há muitos. Já fui convidado...por um amigo...logo depois que o "Dilúvio" caiu na minha cabeça. O argumento dele era que eu precisaria daquela “confraria” para me proteger; além disso, ele dizia que eu seria logo guinado para altas posições, em razão de minha cultura...e por já ser mais que um “iniciado”. Agradeci o convite...mas não aceitei. Minhas razões são simples: 1. Não creio que quem tem Jesus, e consciência profunda do que Ele fez, consiga fazer as “confissões” que a maçonaria demanda do iniciante. 2. Também jamais conseguiria participar de nenhuma forma de espiritualidade que não fosse explicita e exclusivamente centrada em Jesus. 3. Não tenho como deixar de dizer que a maçonaria embora não se auto-defina como uma “religião”, de fato não o seja. Ela pode não ser uma religião, mas é religiosa...e sua espiritualidade não é cristã...antes se assemelha aos cultos de mistério egípcios e gregos. Bem, eu poderia elencar dezenas de outras razões, mas creio que estas são as mais importantes para MIM. Ora, ao dizer isto, não proponho uma caça aos maçons, como de vez em quando acontece na “igreja”. Acho que quem é maçom e freqüenta a “igreja” deve ser deixado em paz. A Palavra, quando chega, dissolve todas essas coisinhas menores do coração de quem quer que seja. Nunca tive que incentivar ninguém a deixar a maçonaria...esse tema nunca me excitou...nem me pareceu importante. Sempre deixei os maçons à vontade...e não raramente fui procurado por maçons, inclusive pastores, que me comunicaram que estavam se afastando da maçonaria. A “igreja” não deveria se meter nessas coisas. O problema da “igreja” é que em vez de anunciar a Palavra, ela prefere os caminho da perseguição, da inquisição, os das dentadas de Pitbull. A Palavra e o Espírito fazem todo o trabalho. O Evangelho não precisa da hostilidade dos evangélicos para se impor. Ao contrário, esse espírito persecutório e inquisitorial é parte da perversão da própria mensagem, pois não dá testemunho do poder da Palavra e do Espírito, e chama a responsabilidade do convencimento para a “igreja”...e esta, raramente, procede conforme o amor. Receba meu beijo. Nele, que ainda tem muitas outras coisas a nos dizer, e em quem estão ocultos todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento, Caio