Português | English

Cartas

O QUE VOCÊ ACHA QUE DEVE ACONTECER AOS HERNANDES?

O QUE VOCÊ ACHA QUE DEVE ACONTECER AOS HERNANDES?

 

 

 

----- Original Message -----

From: O QUE VOCÊ ACHA QUE DEVE ACONTECER AOS HERNANDES?

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, January 11, 2007 6:51 AM

Subject: RENASCER EM CRISTO E OS HERNANDES

 

Caio,

 

 

Acabei de ver o Jornal Nacional. O que eles dizem é que os Hernandes estão presos numa prisão federal americana. Mas o site da Renascer diz outra coisa. Em quem acreditar? E o que você acha que deveria ser feito a picaretas desse tipo?

 

Se puder me responder eu agradeço muito.

 

Com muito respeito,

 

 

Fernando Antonio

__________________________________ 

 

Resposta:

 

 

Meu querido Fernando: Graça e Paz!

 

Um amigo do grupo de mentores do Caminho me mandou o texto que está no site da Renascer, o qual, a fim de ilustrar para os que não sabem do que você está falando, eu passo a transcrever a seguir.

 

 

 

NOTA OFICIAL DE ESCLARECIMENTO

EM MEIO ÀS LUTAS QUE TEMOS ENFRENTADO AO LONGO DESSES ÚLTIMOS MESES, FOMOS SURPREENDIDOS COM MAIS ESSE ENGANO DE ALGUNS VEÍCULOS DA IMPRENSA QUE NOTICIARAM UMA SUPOSTA PRISÃO DO APÓSTOLO ESTEVAM E DA BISPA SONIA EM MIAMI, NOS ESTADOS UNIDOS.

COM O OBJETIVO DE REAVERMOS A VERDADE DOS FATOS E, COLOCARMOS UM FIM ÀS CALÚNIAS E MENTIRAS PUBLICADAS POR ALGUNS ÓRGÃOS DA MÍDIA, VAMOS ESCLARECER OS ÚLTIMOS ACONTECIMENTOS:

EM ATENÇÃO AO QUE FOI NOTICIADO, DECLARAMOS QUE O APÓSTOLO ESTEVAM HERNANDES E A BISPA SONIA, HABITUALMENTE, NO MÊS DE JANEIRO, DIRIGEM-SE AOS ESTADOS UNIDOS PARA PREGAR EM DIVERSAS IGREJAS. NA TERÇA-FEIRA, DIA 9 DE JANEIRO, ACOMPANHADOS POR MAIS 5 INTEGRANTES DE SUA FAMÍLIA, POR UM EQUÍVOCO NO PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO ADUANEIRA QUANTO AOS VALORES TRANSPORTADOS PELA FAMÍLIA, FORAM CHAMADOS A PRESTAR ESCLARECIMENTOS PERANTE AS AUTORIDADES LOCAIS.

ISSO OCORRENDO, FORAM ELES, EM SEGUIDA, LIBERADOS, DEIXANDO CLARO TRATAR-SE DE PROCEDIMENTO NORMAL E ABSOLUTAMENTE REGULAR.

O APÓSTOLO ESTEVAM E A BISPA SÔNIA ESTÃO, ASSIM, COMPLETAMENTE DENTRO DA LEI BRASILEIRA E AMERICANA.

AINDA É IMPORTANTE SALIENTAR, QUE O EPISÓDIO NOS ESTADOS UNIDOS NADA DIZ RESPEITO COM EVENTUAIS OUTROS PROCESSOS NO BRASIL, QUE NAS DEVIDAS INSTÂNCIAS E NO MOMENTO ADEQUADO SERÃO TAMBÉM TOTALMENTE ESCLARECIDOS.

 
NA CERTEZA DE QUE NADA E NINGUÉM PODERÁ NOS AFASTAR DO AMOR DE CRISTO JESUS, SEGUIMOS EM FRENTE NO PROPÓSITO DE LEVARMOS O EVANGELHO DE PAZ, CURA E SALVAÇÃO A TODOS QUE NECESSITAM DE UMA PALAVRA DE ESPERANÇA, ÂNIMO E FORÇA, ATRAVÉS DA IGREJA RENASCER EM CRISTO E DOS MEIOS DE COMUNICAÇÃO LIGADOS A ELA.
NÃO SE DEIXE ENGANAR E, NEM PERMITA QUE ROUBEM A SUA MOTIVAÇÃO EM REALIZAR PELO SENHOR.

É ANO DE ELIAS! VAMOS SUPERAR TODOS OS OBSTÁCULOS E OPOSIÇÕES.

OS CÉUS ESTÃO ABERTOS.

CONTINUAMOS NA DIREÇÃO DO MONTE DA NOSSA PROMESSA, O BRASIL SERÁ O MAIOR PAÍS EVANGÉLICO DO MUNDO.

RENASCER PELO SENHOR, ESPADA PELO APÓSTOLO E PELA BISPA!

DEUS É FIEL!

 

§

 

 

O que penso dessa informação em choque com aquilo que a mídia e a própria Embaixada do Brasil declarou no Jornal Nacional, o qual eu e minha mulher também acabamos de assistir, é o seguinte:

 

Que se não fosse verdade que eles estão presos, eles poderiam voltar ao Brasil e processar toda a mídia nacional por calunia e por danos morais irreparáveis; e, assim, ficariam mais ricos do que com o que amealharem no curso desses últimos 17 anos. Portanto, o que creio é que o site da Renascer está tomando uma ação de natureza bem “evangélica” e bem “religiosa”, a qual é filha do culto a imagem de seus líderes. O mais simples seria dizer: “É verdade. Ajudem-nos em oração, pois não sabemos o que fazer!”

 

Sobre o que eu acho que deveria ser feito a eles pela justiça, saiba que minha resposta a você é a pergunta de Jesus aos que Dele pediam que decidisse algo de natureza judicial, como a divisão de bens de uma família em litígio: “Quem me constituiu juiz e partidor entre vós?”

 

Portanto, seguindo Aquele que podendo julgar questões desta vida e do direito dos homens, mas não quis assim proceder; eu pergunto a você: “Por que deveria eu opinar sobre este assunto? E quem me deu tal autoridade?”

 

De fato, ao responder sua carta, também respondo de uma vez as dezenas ou centenas de cartas que me chegaram desde ontem e que me perguntam coisas como:

 

1.                   Você não acha que eles deveriam ficar na cadeia um bom tempo como exemplo pra essa cambada de picaretas?

 

2.                   Você não acha que eles deveriam perder tudo o que obtiveram usando a igreja todos esses anos?

 

 

3.                   Você não acha que eles vão sair dessa sem nenhuma conseqüência?

 

4.                   Você acredita que a Renascer vai continuar?

 

 

5.                   Você acha que eles terão a cara de pau de sair dessa e continuarem fazendo as mesmas coisas, com um monte de gente seguindo a eles?

 

Tenho me negado a responder a essas perguntas por que não sou juiz de ninguém. O que eu tinha a dizer a eles, eu disse a eles; e já faz anos. De fato, muitos anos.

 

A última vez que falei com ambos sobre o que faziam e como faziam, foi quando da novela “Decadência”, da Rede Globo de Televisão, no início da década de 90. Talvez aí pelo ano de 93. 

 

Eles haviam ficado furiosos com a novela, pois nela se retratava um pastor que era escoteiro perto do Estevam, mas que carregava certa semelhança com ele.

 

Sonia ficou magoada comigo. Chorou. Me disse que eu falara contra eles na mídia. Porém, o que de fato aconteceu foi que eles derem entrevistas acusando a novela de criar uma caricatura de pastor. Vestiram a carapuça. Eu, porém, sem nem saber o que eles haviam dito à mídia em São Paulo, dei minha opinião aos meus de comunicação em geral, dizendo que quem não era como aquele lobo vestido de pele de ovelha e que era bem retratado na novela, não teria que fazer nada além de assistir a novela, apenas lamentando que de fato houvesse muita gente que não só fazia jus ao personagem ali retratado, mas que fazia infinitamente pior.

 

Me convidaram para um café da manhã e nele a Sonia chorou dizendo que não esperava aquilo de mim. Disse a ela que o que dissera à mídia eu dizia a eles; e diria a qualquer um; fizesse a pessoa ou não aquilo que o personagem da novela praticava; pois, de fato, não havia nenhuma perseguição anti-evangélica na novela, mas apenas a retratação de uma perversão que todos sabiam que era mais que real.

 

Mas eles se sentiram atingidos pela novela.

 

No curso desses últimos 15 a 17 anos, fui procurado por muita gente, as quais me retratavam todos os tipos de loucuras ali praticadas; especialmente pelo Estevam. Mas com o passar do tempo, muitos já me procuravam para falar do que a Sonia também, agora, estava fazendo; inclusive sendo “frente” pro marido; enrolando credores com aquela voz rouquinha e meiga, quando ela quer.

 

Outra coisa que nessa história irrita a muita gente é a seguinte, e que é retratada no corpo de uma das muitas cartas que tenho recebido sobre o assunto.

 

Leia:

 

___________________________________________________________________________________________________

 

Sem querer julgar e condenar, depois de ler a sua opinião sobre as perguntas aos Hernandes, algo que me inquieta é quando eles vão à televisão e dizem que não é uma perseguição só à Renascer, mas a todos os evangélicos, citando
Batistas, Assembléias de Deus e outras igrejas.

 

Quem deu a eles o direito de falar pelos evangélicos do Brasil?

 

Por que os presidentes dessas denominações não se reúnem, fazem um texto e divulgam nos jornais, incentivando que a
justiça seja feita, repudiando tais atos, se forem provados?

 

Vejo em alguns sites evangélicos, cristãos intelectuais, pastores "cabeça", com textos super inteligentes... onde estão que não se manifestam em público?

 

Na mídia mesmo!


Não quero ser arrogante, sei que em todas as igrejas e denominações vemos erros, mas o que tem sido feito por eles... e agora nos envolvendo a todos, é difícil definir em uma só palavra.

 

Tristeza?

 

Vergonha?

Desculpe o desabafo, mas esses dias andando de carro com minha filha de 10 anos, paramos em frente à uma igreja, que prefiro não citar o nome, e ela me perguntou se aquela igreja era boa... Fui eu explicar que eles pensam diferente de nós com respeito a riqueza, cura, simpatias; e me lembrei que quando era criança, os evangélicos eram diferenciados como os que usam calça ou saia, ou também como os que gritavam ao orar e os "frios", que oravam
baixo.

 

Bons tempos, quem diria. Meu Deus!

 

Se eu me entristeço, imagina Deus
olhando tudo isso e vendo como nos distanciamos da verdade.

___________________________________________________________________________________________

 

 

A essa posição expressa na carta dessa irmã, ainda que não seja o que você me perguntou — eu digo:

 

Que em 1991 foi criada a AEVB (Associação Evangélica Brasileira), da qual fui o presidente por seis anos. O objetivo da criação da AEVB era justamente estabelecer uma marca diferenciadora entre o que era Evangélico (ou seja: relativo ao Evangelho, e comprometido em carregar a sua qualidade de proposta na vida e na pratica da fé) e o que era “evangélico” — pois, naquele tempo, se eles, os evangélicos e seus líderes, tivessem assim desejado de fato, historicamente falando se teria estabelecido uma “Reforma Evangélica”; o que, hoje, certamente não faria dos Evangélicos esses “evangélicos”.

 

Entretanto, na hora do vamos ver, quando foi impossível deixar de dizer que a IURD não era Evangélica, mas uma seita pagã e obscurantista; e que era liderada por gente sem escrúpulos — os lideres evangélicos pularam fora e eu fiquei praticamente só.

 

Sim! Quando se tinha que dizer que a IURD era uma outra “coisa”, uma “religião do Macedo”; e que não era cristã, mas sim um sincretismo de Cristianismo, Catolicismo, cultos Afro-ameríndios, de um falso “Reino de Deus” (como manifestação de poder terreno, financeiro, político, etc.) — sendo também Piramidal e Empresarial no que diz respeito ao fato de que a meta da tal “igreja” é dinheiro; e que ela é Controladora, visto que põem a todos nas “correntes de barganha” que só são aceitas por “Deus” se a pessoa não faltar a nenhuma reunião, e se der dinheiro todas as vezes; além de que os pastores e bispos têm metas financeiras a alcançar e são “promovidos com base no critério de levantamento de dinheiro, etc. — os lideres “evangélicos” pularam fora!

 

Uns por interesse financeiro, como o Malafaia. Outros por aprisionamento ao Macedo, como era o caso do Fanini, que comia na mão do “Bispo”, posto que vendera seu canal de televisão para ele, Macedo, e passou a ser totalmente dependente do “Bispo” em razão do dinheiro. Outros por desejo de ter um espaço na televisão, como era o caso do Manuel Ferreira. Outros para aparecer no 25ª Hora, o programa que à época eles tinham. Outros em razão de crerem que se alguém ou qualquer coisa mencionar o nome composto das letras J-E-S-U-S, aí Deus está, o que não é verdade, pois, se o fosse, estaria mais no Espiritismo Kardecista que na IURD.

 

Enfim, foi assim que foi; e quem tem memória lembra de tudo.

 

Ora, naquele tempo eu ainda cria que os Evangélicos não queriam ser “evangélicos”. Entretanto, logo vi que não era assim. São venais. São compráveis. São cobiçosos de sórdida ganância. São “políticos”. E o “Deus” deles é a Imagem, o Dinheiro e o Ventre.

 

Hoje, sinceramente, quando ouço falar em “evangélico” na televisão ou na mídia, para mim é como ouvir algo como católico, espírita, umbandista, etc. Sinto pena deles como sinto dos demais que usam o nome de Jesus sem Conhecê-Lo.

 

Portanto, o que aquela irmã quer agora, já foi feito, por mim, durante anos. Mas os “evangélicos” preferiram o reinado do Espinheiro, conforme o Apólogo de Jotão, no livro de Juízes, do que a santa Ditadura Doce do Evangelho de Jesus.

 

Portanto, que ninguém me escreva falando de como se deve tentar separar uma coisa da outra, pois, quando era possível, eles escolheram o Espinheiro.

 

Essa conta eu mando, historicamente falando, para o Mala, o Fanini, o Jabes; e até para a Valnice, que, tendo me dito que aquilo era um horror, no “Dia D” me mandou um fax pedindo que seu nome fosse retirado da lista de assinantes, pois, aquilo diminuiria as contribuições.

 

Não é preciso dizer que os Hernandes não assinaram nada. Pelo contrario, estando brigados com a IURD por questões de “negócios ministeriais”, o Estevam aproveitou a oportunidade para se reconciliar com eles através do Didini.

 

Ora, a IURD fez escola. E o Estevam é um discípulo que não aprendeu bem a totalidade da malandragem, posto que não tem a frieza e a discrição pessoal do Macedo; mas, ao contrario do “Chefão”, ele é vaidoso e adora aparecer; ele e a esposa. Assim, não resistiram o queijo...

 

Também dá pena de ver o tal do Ano de Elias. Minha mulher eu vimos isso outro dia e sofremos com o espetáculo patético.

 

Falam, falam, falam. Garantem que Deus fará conforme a benção deles. Usurpam a gloria de Deus. Fazem do Evangelho um circo brega de afluentes com complexo de inferioridade. E mentem. Mentem muito.

 

Só que Deus ouve. Deus vê. E Deus age.  

 

O que eles fizeram é mal, muito mal. E de Deus não se zomba. Sim! Mesmo quando os enganados não vêm ou não reconhecem, ainda assim Deus é Deus; e Seu nome não pode ser usado em vão de modo tão perverso. Deus é fogo consumidor. E ele zela pela Sua Palavra. Portanto, ninguém brinque com o que é santo e eterno.

 

Numa hora como esta, muitos celebram e ficam felizes. Deus, porém, não se alegra com aqueles que se alegram com a calamidade, mesmo que justa.

 

O amor regozija-se com a verdade, mas não se alegra com a calamidade de ninguém.

 

Há uns quatro anos postei no site o seguinte texto, o qual, nos dias de hoje e nos dias que a estes seguirão (dias de trevas e de juízo) — torna-se cada vez mais relevante e próprio. 

 

Ei-lo:

 

A todos os que se alegram com a tragédia dos outros, assim diz o Senhor:

De novo veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, dirige o teu rosto contra os filhos de Amom, e profetiza contra eles. E dize aos amonitas: Ouvi a palavra do Senhor Deus: Assim diz o Senhor Deus: Visto que tu disseste: Bem-feito! contra o meu santuário quando foi profanado, e contra a terra de Israel quando foi assolada, e contra a casa de Judá quando foi para o cativeiro; por isso eis que te entregarei em possessão ao povo do Oriente, e em ti estabelecerão os seus acampamentos, e porão em ti as suas moradas. Eles comerão os teus frutos, e beberão o teu leite. Porque assim diz o Senhor Deus: Visto como bateste palmas com as tuas mãos, e sapateaste de alegria com os pés, e te regozijaste com todo o despeito do teu coração contra a terra de Israel; portanto eis que eu tenho estendido a minha mão contra ti, e te darei por despojo às nações, e te arrancarei dentre os povos, e te destruirei dentre os países, e de todo acabarei contigo; e saberás que eu sou o Senhor. Assim diz o Senhor Deus: Visto como dizem em Moabe. e Seir: Eis que a casa de Judá é como todas as nações; portanto, eis que eu abrirei o lado de Moabe desde as cidades, desde as suas cidades que estão pela banda das fronteiras, a glória do país, Bete-Jesimote, Baal-Meom, e até Quiriataim, e ao povo do Oriente, juntamente com os filhos de Amom, eu o entregarei em possessão, para que não haja mais memória deles. Executarei juízos contra Moabe; e saberão que eu sou o Senhor. Assim diz o Senhor Deus: Pois que Edom se houve vingativamente para com a casa de Judá, e se fez culpadíssimo, vingando-se deles; portanto, assim diz o Senhor Deus: Também estenderei a minha mão contra Edom, e arrancarei dele homens e animais; e o tornarei em deserto desde Temã; e cairão à espada até Dedã. E exercerei a minha vingança sobre Edom, pela mão do meu povo de Israel; e farão em Edom segundo a minha ira e segundo o meu furor; e conhecerão a minha vingança, diz o Senhor Deus. Assim diz o Senhor Deus: Porquanto os filisteus se houveram vingativamente, e executaram vingança com despeito de coração, para destruírem com perpétua inimizade; portanto assim diz o Senhor Deus: Eis que estendo a minha mão contra os filisteus, e arrancarei os quereteus, e destruirei o resto da costa do mar. E executarei neles grandes vinganças, com furiosos castigos; e saberão que eu sou o Senhor, quando eu tiver exercido a minha vingança sobre eles. Ora sucedeu no undécimo ano, ao primeiro do mês, que veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Filho do homem, visto como Tiro disse no tocante a Jerusalém: Bem-feito! está quebrada a porta dos povos; está aberta para mim; eu me encherei, agora que ela está assolada; eu o Senhor destruirei a Tiro. Ezequiel 25 e 26 

 

                                                §

 

A simples leitura deste texto é auto-explicativa. Amom, Moabe, Edom, Filistia e Tiro haviam se regozijado com o juízo de Deus sobre Judá. Deus estava se entendendo com Judá. Há anos que os profetas advertiam acerca daquele dia.

 

Deus contratara a Nabucodonozor como “navalha alugada” a fim de executar Seu juízo sobre Judá. Mas mesmo Nabucodonozor não poderia exagerar no juízo. Se o fizesse, Deus acertaria a diferença depois.

 

Ora, se o “contratado” seria assim tratado, o que dizer dos que se aproveitaram para celebrar a tragédia?

 

O que dizer de Amom e Tiro dizendo Bem-feito?

 

O que dizer de Amom batendo palmas e sapateando de alegria pela queda de Judá?

 

O que dizer de Moabe, que dizia: Viram? Judá é só mais um outro. Não nada de especial entre ele e Deus!

 

O que dizer de Edom que se houve vingativamente contra Judá, fazendo-se culpadíssimo quando aproveitou e se vingou também?

 

O que dizer dos filisteus, que com desprezo de alma executaram a vingança? E o que dizer de Tiro, que não apenas disse Bem-feito, mas também disse: A porta da riqueza agora é minha?

 

Bem, fica aqui a Palavra de Deus!

 

Ai daquele que se meter entre Deus e Seus filhos. Judá está sofrendo? Você não gosta dele? Acha que ele merecia? Não se regozije! Poderia ser você! Aprenda com Judá, em silencio! E saiba: se Judá está apanhando, é porque Deus o ama. Deus disciplina a quem ama. Os bastardos é que vão indo, sempre sem a disciplina, até que é tarde...

 

Sendo assim, aproveite a lição. E seja grato!

 

Vingança, amargura, inveja, disputas malignas, aproveitamento da desgraça, regozijo com o mal — sempre voltam sobre quem os pratica; mesmo que seja apenas no falar, no celebrar, no dançar de alegria, ou no esfregar de mãos, dizendo: Agora é meu!

 

Cuidado! Deus não precisa fazer nada. Essas coisas voltam sempre, basta que Deus não as impeça de voltar.

 

Tem gente que pensa que a ira de Deus é uma ação de Deus. Se Deus “agisse” não haveria nem mesmo tempo de haver profecias.

 

Nada sobra quando Deus baixa a mão em ira.

 

A ira de Deus não é o pesar da mão de Deus.

 

A ira de Deus e o afastar Deus a Sua mão que nos protege sempre.

 

Para que eu experimente a ira de Deus, Ele não tem que fazer nada contra mim; basta deixar de fazer a meu favor!

 

Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam. Amam a Deus. Se amam a Deus, amam a seus irmãos. Amam até o inimigo; e amar o inimigo é não tratá-lo como o fizeram Amom, Moabe, Edom, Fislistia e Tiro.

 

A conspiração do bem é em favor de quem ama, não de quem odeia. E quem pode dizer que ama, se odeia? E quem pode dizer que ama a Deus se odeia a seu irmão? E quem pode estar cheio de Deus se está cheio de ódio?

 

Se você vir Deus “tratando” de alguém, não se regozije; antes, tema, e seja grato; afinal, você está tendo a chance de “aprender”, não de julgar, muito menos de se regozijar!

 

Deus é amor!

 

Ele não abençoa a inveja, a amargura, o oportunismo, e o regozijo pela tragédia.

 

Não se engane: nessas festas o DJ é próprio Diabo. E ele adora o espírito homicida. Afinal, ele foi homicida desde o princípio.

 

                                    §

 

Assim, mesmo sabendo de muito mais coisas que as que são reveladas acerca deles, apenas oro; e peço ao Senhor que os converta ao Evangelho de Jesus (não ao outro evangelho que eles têm praticado); e que os conduza ao arrependimento, à mudança de mente; e, sobretudo, de caráter.

 

Entretanto, que todos saibam:

 

Começou o juízo a muito anunciado!

 

Quem temer ao Senhor, que a Ele se converta; pois, estes dias serão de trevas e não de luz; de juízo e não de festas; de acerto de contas entre os que brincavam com e de “Deus”; de muito choro e ranger de dentes. Sim! Estes serão dias de se proclamar da varanda o que é feito no porão do engano.

 

Mas é Deus quem faz. Portanto, que os homens temam e tremam!

 

 

Nele, que é Juiz de vivos e mortos,

 

 

 

Caio

 

10/01/07

Lago Norte

Brasília