Português | English

Cartas

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS HOMENS? ELES ESTÃO INSEGUROS?

O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS HOMENS? ELES ESTÃO INSEGUROS?

-----Original Message----- From: O QUE ESTÁ ACONTECENDO COM OS HOMENS? ELES ESTÃO INSEGUROS? To: contato@caiofabio.com Subject: AS MULHERES DEVEM CONQUISTAR OS HOMENS OU FICAR NA ESPERA? Mensagem: Caio Fábio, Fico impressionada com a multiforme graça que opera em sua vida; pois a graça manifesta-se de uma forma tão ampla e ao mesmo tempo tão específica. Você filosofa, psicologiza, faz poesia...e tudo isso recheado, envolvido da graça de Deus. Mas o que quero aqui compartilhar ou obter um esclarecimento maior, é a respeito do seguinte: O que houve com o homem desse início do milênio? As mulheres—coloco no plural porque não somente eu, mas inúmeras amigas, e creio que a população feminina—têm se queixado muito que os homens estão temorosos, inseguros, com medo de se comprometerem... E hoje a mulher que avançou profissionalmente, conquistou posições nunca sonhadas a décadas atrás, se vê diante desse universo masculino “citado acima”, sem saber como agir, que estratégias utilizar para que eles voltem a se aproximar delas sem medo. Falo isso porque hoje, com essa igualdade social, a qual permite entre aspas que as mulheres se aproximem dos homens, e até os conquistem, atitude que tem sido adotada por algumas mulheres ou grande parte delas, parece que deixou os homens meio sem chão. Mas, me pergunto, e pergunto a você: esse é o caminho? Será que os homens estão preparados para isso? e as mulheres estão preparadas para uma resposta negativa dos homens? Estou falando isso porque não sei como agir com um homem quando estou interessada nele... Sou evangélica, tenho 32 anos, e hoje eu vejo os homens na igreja...e os vejo muito infantilizados; parece que temem aproximar-se de uma mulher madura...então procuram as menininhas; alguns até dizem que é pra colocar do jeito deles...isso é patético! E os homens “fora desse arraial” também estão passando por uma crise de identidade. Na verdade eu já não sei se esta crise começou primeiro neles ou nas mulheres...o ovo ou a galinha? Continuando, eu não sei mais como me aproximar... Digo isso, porque agora é meio difícil eles se aproximarem; então se não nos aproximamos...haverá alguém da comunidade feminina que certamente o fará. Mas como fazê-lo? se é que isso deve ser feito... Percebe-se que o mancebo está interessado na donzela, mas o mancebo não se aproxima...aquela história dos medos...então a donzela espera o dia que ele acordará muito inspirado, cheio de ânimo...ou será que ela mesma deve investir na história e de que maneira? Pode parecer meio ridículo, mas eu acredito que muitas donzelas, moças, mulheres estão com essa dúvida. Pr. Caio, por favor esclareça-me essa história, se é que a história ficou clara, pois tenho urgência... (Risos). Gostaria muito de poder dar-te um abraço apertado, pois você é um amigo para muitos, ainda que esteja longe fisicamente, mas está bem pertinho dentro dos nossos corações. Um grande beijo, ******************************** Resposta: Minha querida: Paz e Segurança em Cristo! Os homens estão comendo de seu próprio veneno! O fato é que foi o machismo que gerou a atual situação das mulheres. A fim de se defenderem dos homens—depois de milênios de opressão, uso e abuso—, as mulheres acabaram ficando como ficaram: guerreiras, atacando, comendo e largando a presa! Não existe nada mais estranho aos meus ouvidos do que a frase chula dita por mulheres: “Eu estou comendo o fulano!”—em geral contando “vantagem”. As mulheres precisam saber que mulher nenhuma come ninguém, mas apenas dá...e quanto mais pensa que come, mais dando está. É como o pão dizer que está comendo os dentes e a boca! Os homens aceitam as ofertas de bom grado...e gostam muito de se verem como a “comida” das mulheres, pois eles mesmos sabem que quanto mais uma mulher pensa assim, mais ela de fato dá...e homem se regala...mas não desejará ficar. Os homens aceitam a brincadeira, mas não querem tais mulheres para viver! Uma das maiores bênçãos da Queda foi que Deus disse a mulher: “...e o teu desejo será para o teu marido”. A necessidade instalada na alma de uma mulher que não se corrompeu é a de pertencer a um homem só. A propaganda é enganosa. As mulheres que se tratam como se fossem “machões”, caracarás que pegam, matam e comem, acabarão sempre sós. Na realidade os homens ficaram acostumados a terem as mulheres dependentes deles...tanto por causa do dinheiro, como também em razão da dependência delas, em razão dos filhos e da família. Mas com a igualdade de oportunidades profissionais e as mudanças sócias que se estabeleceram, não houve, até agora, da parte da maioria dos homens, nenhuma tomada de consciência quanto ao fato de que os homens estão tendo o retorno exatamente igual à proposta feita por eles às mulheres durante milênios. Para mim não resta a menor dúvida de que uma conversa com mulheres é infinitamente mais vantajosa para a alma do que um papo com a maioria dos homens. Os homens lêem menos, sentem menos, refletem menos, e assumem que é um privilégio para as mulheres terem-nos por perto, como sheikes assentados em seus sofás quentes, enquanto assistem seus jogos chatos, e bebem suas cervejas infindáveis...Sem falar no descuido pessoal da maioria dos homens...tanto com a beleza de suas almas como também com o cuidado para com o corpo, os odores pessoais... O fato é que eu creio que toda mulher quer encontrar um homem de verdade...bom de caráter, bom de coração, bom de carinho e cama; e que seja amigo, leal e comprometido. A maioria das mulheres quando encontram tal homem não pensa jamais eu deixá-lo. Os machos atuais precisam urgentemente aprender a ser homens. Diante disso, vamos às suas questões: 1.Acho que as mulheres podem ter a prerrogativa de conquistar. Mas a conquista não deve ser conforme os padrões machistas de conquistas. Não é dando em cima...é dando dentro...é tocando o coração. 2.Nesse processo é válido que a mulher demonstre...e até se insinue com gentileza e sobriedade. O que apavora os homens é verem uma mulher atacando-os como se fosse um homem partindo “pra dentro de uma mulher”. A lógica masculina, nesse caso, é a seguinte: Se ela está fazendo assim comigo, então é porque ela faz assim com quem quer...e esse tipo de mulher é perigosa...é boa pra correr uma corrida rápida, mas não uma maratona...Ou como dizem os mineiros: dá para montar, mas não dá pra fazer uma cria... 3.Quanto aos de “dentro e os de fora”, eu diria o seguinte: os de dentro estão piores...são mais básicos, mais infantis, mais preconceituosos, mais acovardados, e sofrem de um medo horrível acerca de mulheres que pensam, decidem, opinam e se expressam. Os de dentro querem, em geral, uma Barbie...uma mulher escrava, e para quem o homem é um rei pelo simples fato de ser macho. Pobres homens! 4.Gabriel, o pensador, disse que só tem “cachorra”, que tá difícil encontrar uma gatinha. Isto é o que dizem os de fora. Ora, se a coisa está assim para os homens de fora, como não estará para os preconceituosos e inseguros homens de dentro? 5.É a falta de amor dos homens pelas mulheres o que fez com que no meio cristão a “liga” entre homem e mulher seja mantida pelo “mandamento da submissão”. O que é trágico! 6.Eu acredito que quando um homem ama uma mulher ele a torna, sem violência e sem imposição, a mulher que ele mesmo sonha em ter...pois é da natureza da mulher amar se entregar assim...quando ela é amada. 7.Todavia, dificilmente um homem acha agradável assumir como mulher um ser feminino autônomo, independente, e que tenha sua própria existência particular, fora da relação conjugal. Aqui falo apenas do que vejo nos homens. Mas, de fato, também posso dizer que detesto ver mulheres tentando se impor como se fossem machos, ou mesmo que seja fazendo demonstração de quem sabe mais, ou quem decide o quê. 8.Com isto eu confesso que existe um machismo presente em mim, na mesma medida em que eu aborreço o machismo. Ou seja: minha alma repudia ter que viver numa relação que me faça sentir, todos os dias, que eu sou ou seria apenas parte da vida do outro...Minha necessidade como homem é que eu seja a vida da mulher. 9.Mas se é assim que sinto, tenho que dar muito, a fim de que receba tal retribuição, que precisa ser uma conquista, e que nasce apenas da certeza que a mulher tem de ser amada pelo homem. 10.Em suma: esse é um momento crítico da história do relacionamento homem-mulher, e há uma enorme quantidade de ajustes a serem feitos entre ambos os gêneros, redefinindo papéis... Mas o que falta é maturidade de ambos os lados. Os homens precisam saber que, como estão, são em geral inferiores às mulheres em tudo...do corpo à mente. E as mulheres precisam saber que tal supremacia, se vivida com arrogância, é o caminho para a solidão, ou para o casamento com a fraqueza. Mulheres que gostam de ser muito fortes e de demonstrar tal força, acabam sozinhas...plenas de ninguém...pensando que comem...mas estão apenas se desgastando...tendo aquilo que não podem possuir à menos que se entreguem. Sei que minha resposta está longe de ter entrado nas questões de natureza sociológica, econômica e psicológica que estão envolvidas historicamente na presente situação. Mas é o que lhe digo de maneira sincera no espaço dessa Carta. Espero que lhe tenha sido de algum modo útil. Receba meu carinho e minha orações. Nele, que nos fez homem e mulher, macho e fêmea, Caio