Português | English

Cartas

O “PLANO DE DEUS” COMO NEUROSE E PARANÓIA

O “PLANO DE DEUS” COMO NEUROSE E PARANÓIA

 

 


----- Original Message -----
From: O “PLANO DE DEUS” COMO NEUROSE E PARANÓIA
To: contato@caiofabio.com
Sent: Wednesday, September 13, 2006 1:32 PM
Subject: Deus tem um plano pra cada criatura?
 .

 
Pastor Caio!

 
Não sei se vou me fazer entender...  Mas preciso de compreensão.
 
Preciso de ajuda porque meu questionamento está influenciando minha maneira de ver Deus e a palavra.
 
Deus tem um plano em cada criatura como dizem muitos pastores em seus sermões?

EU NUNCA VI ISSO NA BIBLIA.

O que eu vi, foram certos escolhidos para um determinado fim; e esse fim, tinha muito haver com Israel e com a preparação para vinda do Messias. Depois disso, já no Novo Testamento, a propagação do Evangelho para gentios; e no mais, coisas que ainda estão por vir. Agora dizer que para todos existe um plano... Não sei NÃO. 
 
As implicações que isso me causou e causam são:
 
Tornei-me uma pessoa sem objetivos na vida. Esperando um algo que nem eu sei o que é. Talvez o encaixe de peças que dariam em algum lugar ainda nessa terra, porque céu... Pelo menos por enquanto me parece não ser para o momento.
 
Esperei um casamento vindo das mãos de Deus. Não aconteceu. Não existem os “chamados homens de Deus pra alguém”. (inclusive, palavras suas).

Esperei filhos que não vieram, uma fez que não faço sexo fora do casamento e do amor. 

Esperei uma vocação para algo produtivo, não aconteceu.

Esperei isso, aquilo e aquilo outro.

NADA.

Inclusive esperei uma vida em abundancia nos termos espirituais e não acho que vivo isso.
 
Não pense que sou uma pessoa que não faz nada da vida. Estou sempre em atividade, tenho emprego, ganho relativamente bem, vivo ajudando pessoas em seus relacionamentos e questionamentos, vivo incentivando todos a perseverarem na fé e etc.etc. Vou levando como posso. Tenho amigos e me relaciono até direitinho com família, irmãos em Cristo, amigos e outros.
 
Mas nada tem fruto que se possa ver, ou provar.

Nada faz sentido.

QUE PLANO É ESSE? Já não sou novinha; e NADA de NADA.
 
Já viajei muito, me formei, amei, e NADA absolutamente NADA faz sentido para eu poder dizer que faz parte de um “PLANO”.
 
Onde vai dar essa história? (em se tratando do planeta terra)
 
O mais engraçado é que eu não duvido do AMOR D’ELE.
 
Sinto e sei de todo o cuidado, guarda e sustento que Ele me dá.
 
Eu só não O entendo mais.
Muito menos entendo o que Ele quis ou quer de mim e para mim. Acho por vezes que Ele só tem um plano coletivo para humanidade, separando alguns para o sucesso desse objetivo.
 
Sinto como quem olha para trás e não vê algo de valor em sua história.
 
Muito sem esperança e totalmente sem fé no ser humano. (o que já é outra história... Isso, por ver tantos doentes, principalmente crentes, doentes da alma).
 
Por que se não existe um plano que vai dar em algum lugar e a vida é feita de escolhas... PUTZ!!! Onde vão dar as escolhas? Os homens (homem/mulher) já sofreram de surto coletivo faz tempo, onde o que importa é o bem estar do momento. E aí? As escolhas dão em algum lugar sem rumo? Sorte? Como fica? Fazemos todos parte de uma massa, de um todo? Deus se preocupa com as minúcias da individualidade de cada um?
 
Fala comigo.

Ninguém sabe dessas minhas angústias... Evito falar para não colocar dúvidas no coração de ninguém.
 
PAZ!
___________________________________________

Resposta:

Minha querida: Graça e Paz!


Você disse: “... chamados homens de Deus pra alguém”. “(inclusive, palavras suas)” — Pergunto: Quando ou onde você ouviu ou leu tal coisa vinda de mim e associada a homem e mulher ou a qualquer outra coisa?

Pergunto isto porque desde menino na fé que abomino a tal frase evangélica “Deus tem um plano pra você”. Sim! Porque se Deus tem um plano, o plano é Dele, e não meu. E se Ele tem um plano, nunca me disse qual era. Não no sentido de mapa e guia de encontros; tipo “Par Perfeito”.

Se Deus tem um plano, saiba: não é um roteiro de cinema, nem uma corrente de eventos revelada à priori, nem um mapa a ser seguido, nem qualquer forma de determinismo.

Além disso, aos que Ele disse qualquer coisa, disse apenas coisas relacionadas à mensagem a ser anunciada, mas não deu detalhes sobre a vida de ninguém. Do contrário, o justo não viveria pela fé, mas pelo plano.

Esse tal “plano de Deus” dos crentes, não só é vício pagão, como é uma espécie de cartomancia gerencial histórica, disfarçada de fé. E nisso há tudo—insegurança, idiotice, infantilismo, ignorância, covardia, etc. — menos fé.

Pra mim tudo é muito simples. Nunca procurei tal plano. Apenas segui, em fé, os desejos de meu coração sempre que eles, genuinamente, apontavam e apontam o que é bom.

Nunca esperei uma mulher de Deus, por exemplo. Apenas escolhi a que gostei; ou, a que, pela imaturidade, julguei ser minha obrigação assumir. Plano de Deus? Hoje sei que sim. Mas jamais antes.

Nunca trabalhei pensando num certo plano de Deus para mim. Apenas fiz de todo o coração o que me veio às mãos para fazer.

Nunca quis saber nada. Apenas vivi com fé e bom senso o que estava posto diante de mim. E isto conforme Paulo, que disse: “Fazei tudo de coração como para o Senhor!”

Sim, porque “a boa, agradável e perfeita vontade de Deus” não é como uma adivinhação. Mas sim é que eu não me conforme com este século, e me deixe transformar pela renovação de minha mente; ou seja: de meu entendimento crescentemente harmonizado com o espírito do Evangelho.

O tal plano de Deus, até hoje, só pude discernir à posteriori, nunca à priori. Sim, à priori vivi e vivo pela fé, sempre buscando que minhas decisões sejam conforme o espírito do Evangelho. À posteriori é que muitas vezes entendendo as coisas. Então digo: Jamais imaginei que Deus me conduzisse por tal caminho. E isso tudo sem perguntas antes, durante ou depois.

Afinal, o justo vive pela fé!

Essa historinha evangélica do plano para cada criatura ou vira neurose ou paranóia!

Com relação ao encontro com alguém (homem/mulher) — apenas decidi ficar com quem me agradou e me encheu a vida. Nunca fiz vigílias. Nunca esperei nada. Nunca parei nada — somente quando fazia mal.

Nunca preguei ou fiz qualquer coisa do ponto de vista do chamado “ministério” em razão de um plano.

O plano sou eu. O plano são os dons que Ele me deu. O plano são as boas oportunidades. O plano é a capacidade de realizar o que é bom. O plano é viver com bom senso conforme o Evangelho.

Para mim é assim porque não sou Deus e nem Seu secretário. Apenas vivo pela fé e exerço o meu melhor senso de harmonia com o Evangelho em tudo o que faço. E tudo o que me vem às mãos para fazer, faço-o com gratidão, alegria e com o melhor de mim. Este é o único plano de Deus que me está disponível à priori.

Nunca esperei nada. Sempre andei com o que tinha e era. Nunca fiquei esperando milagres de oportunidade. Ao contrário, sempre aproveitei as oportunidades.

Esse negócio do plano de Deus é doença de crente pentecostal, que adora saber à priori o que ninguém sabe ou deveria saber; pois, quando assim é, a pessoa se infantiliza, e jamais cresce na vida, ficando como você está: paralisada e cada vez mais amargurada.

Emprego, a gente pega o que vem. Se aparecer um melhor, a gente vai...

Homem/mulher, a gente escolhe a que ama e gosta. Se der certo, deu. Se não deu, foi experiência. E a gente aprende...

Ministério, a gente exerce os que são pré-existentes em nós como dons, e nada além disso.

Jesus, à exceção do que disse a Pedro em João 21, acerca de sua morte futura, a ninguém disse mais nada — exceto, também, a Paulo; e foi apenas um “mostrarei o quanto importa sofrer pelo meu nome”. Mas não detalhou nenhuma história. Sim! Paulo nada sabia além de que doeria docemente andar com Jesus.

O mais, no máximo, e de vez em quando, quando acontece, Ele corrige certas rotas; porém o faz com a “talhadeira da existência”. E sem bolas de cristal.

Assim, minha irmã, pare com essa maluquice paralisante e vá à luta!

Esses pastores do plano (quase todos eles) não conduzem as vidas deles como mandam que você conduza a sua. São uns irresponsáveis. Qual deles aquece suas noites frias? Qual deles leva você ao parque para passear no sábado à tarde? Qual deles dorme ao pé de sua cama quando você está doente? Qual deles sustenta você quando você está desempregada? Sim, qual deles?

Todas as pessoas “do plano” que conheci e conheço são ou se tornaram seres paralisados, amargos, infelizes, e cobrando de Deus o que Deus nunca propôs.

O plano de Deus é um só: que cresçamos na Graça e no Conhecimento de Cristo Jesus! O resto, minha querida, não nos é revelado. Do contrário, a vida já não seria vida, mas apenas um roteiro para robôs.

O plano de Deus é que você ande pela fé e com o coração buscando discernir e aplicar o que é bom — tanto pra você quanto para os outros!

Sim! O plano de Deus é este: “O que quereis que os homens vos façam, fazei isto mesmo antes a eles”.

O mais: com quem casarei, a quem amarei, onde trabalharei, quantos filhos terei, e como será a minha vida? — eu não sei nunca à priori, mas somente depois de ter tomado as minhas próprias decisões — e sempre no desejo de tomá-las conforme o espírito do Evangelho, que é amor, verdade e bom senso.

O mais é papo furado; e só faz mal à vida de gente sincera como você!

Vá à luta! Chega de contemplação paralisante e estéril. Quem anda pela fé, busca discernir o que é bom, mas jamais sabe de nada além do que vê e percebe. Quem anda pela fé corre riscos — mas não de modo suicida.

É simples assim! E o que passar disso é doença de igreja!


Receba meu carinho e meu estímulo para que VIVA!


Nele, que não disse como seria, mas disse que estaria conosco todos os dias, e isso mesmo quando não sabemos como responder à vida,

 

Caio