Português | English

Cartas

O PASTOR QUIS MOLESTAR MEU FILHO!

O PASTOR QUIS MOLESTAR MEU FILHO!

 

----- Original Message -----

From: O PASTOR QUIS MOLESTAR MEU FILHO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, March 18, 2009 8:50 AM

Subject: O pastor quis molestar meu filho.

 

 

Caio,

 

Que bom poder compartilhar assuntos desta natureza com uma pessoa que creio ter sabedoria para me aconselhar.

Mano, tenho muito a falar com você sobre: minha conversão a CRISTO, minha experiência com a igreja, e, sobretudo, da minha alegria em Cristo no Caminho.

 Em março do ano passado 2008, eu estava muito angustiado, frustrado por ter entrado em negócios que eu coloquei muita expectativas e dinheiro, e acabei me frustrando; e com isso começaram a vir às tentações: faça um voto ao Senhor, campanhas, e outras coisas mais que você conhece melhor que eu.

Mas graças á Deus não entrei de cabeça nesta mentira, e comecei a enxergar um mundo perverso, um deus perverso que só abençoa as pessoas que pagam por suas bênçãos; e lendo os evangelhos vi e constatei que o Deus que se revelou em Jesus Cristo é muito diferente deste deus deles.

Em março do ano passado, no primeiro domingo do mês, sem querer, depois de ter assistido o programa da Presbiteriana, já ia desligar a TV quando vi um barbudo pregando o Evangelho na carta do meu amado irmão Paulo aos Coríntios.

Fiquei maravilhado com a mensagem... Nem conhecia o barbudo. S sei que senti algo diferente nele, pois Deus sabe que sempre tive sede pelo evangelho puro e simples, e sem as formatações evangélicas, até que você falou na TV: “Vá ao meu site – www.caiofabio.com"

Caramba! Pensei: “Caio Fábio é o cara que eu conhecia só pelo adultério!”

Só me diziam que você tinha sido um grande homem de Deus, mas por não ter vigiado, segundo eles, tinha caído.

Mas que bom que as poucas coisas que eu tinha ouvido sobre você caíram por terra naquele dia em que eu ti ouvir pregar pela primeira vez.

De lá pra cá leio o site todos os dias, suas mensagens já ocupam mais de vinte giga da memória do meu computador. E hoje faço parte do Caminho da Graça de Brasília com muita alegria; pois creio que ali se prega o evangelho da graça, seja Caio, seja Chico, seja Wiliam — todos são usados por Deus para transmitir a mensagem da graça.

Queria dizer isto a você!

Caio, em julho de 2008 uma das minhas tia que morava na Bahia veio a falecer. Tenho dois filhos: um é meu enteado, que considero como filho e ele me considera como pai, ele tem 15 anos; o outro é meu filho e tem 8 anos e mora com a mãe dele, fruto de um relacionamento da juventude; hoje tenho 30 anos.  Nesse mês (julho) precisamos nos ausentar por dois dias para o enterro, na viagem fomos eu minha esposa e minha mãe, e o nosso filho ficou em casa, pois estava em período escolar...

Foi ai que pedi ao pastor da igreja em que eu congregava que dormisse lá em casa esses dias. Uma semana depois retornamos a Bahia para buscar minha mãe e minha avó. Foi quando eu falei que ia pedir novamente ao pastor que dormisse lá em casa. Então meu filho disse que não queria ele dormindo em casa. Achei estranha a reação dele e viajei sem chamar o irmão pastor para dormi em casa. 

Só que há algum tempo eu já vinha desconfiando dele por algumas coisas que eu tinha observado e outras coisas que eu já havia ficado sabendo, mas não dera ouvidos.

Só que agora foi diferente; foi dentro da minha casa, com meu filho e com dois colegas dele...

Assim que cheguei de viagem fui esclarecer a história, e assim ele meu filho me relatou tudo.

Ele disse:

“O pastor veio com vinho para nós e ele bebermos, e depois de ter tomado mais de duas garrafas de vinho, começou a falar umas conversas estranhas e fazer também coisas esquisitas, como andar só de cueca dentro da casa com o pênis duro.”

Meu filho foi dormir com um dos colegas, assustado, e trancou a porta do quarto com medo do que ele pudesse fazer; outro colega dele, que tem dezoito anos, e que presenciou tudo, não foi embora e ficou na sala assistindo televisão esperando que ele fosse embora, pois o mesmo se sentiu responsável pelos meninos...

Mas não. O pastor também ficou dando em cima do rapaz, que ficou horrorizado com tudo que ouviu. Quando ele viu que não ia rolar nada resolveu ir embora cerca de três da manhã...

Este foi o relato que ouvi dos três, que até o momento achavam que ele era um cara legal.

Depois de saber de tudo isto, confesso que mesmo já tendo algumas suspeitas, fiquei triste de saber que ele expôs sua fraqueza diante daqueles meninos.

Sim, encarei isso como uma fraqueza dele, que talvez desde a infância ele sofra disto; pois o mesmo já me falou por diversas vezes que na sua criação conviveu com americanos batistas da mesma idade e que eram muito liberais.

Só nunca imaginei que fosse isto.

Então, o que eu fiz?

Comecei a orar e pedir a Deus que me desse sabedoria para resolver este problema; pedi em amor. Não queria sujar a mente das pessoas com esse assunto. Temi que espalhassem a história na intenção de difamá-lo, pois o bairro e muito pequeno e não ia ser legal.

E continuei orando, pedindo a direção de Deus; só que ele começou a vir em casa..., e a presença dele estava incomodando a todos nós; e ele não sabia que os meninos tinham contado o acontecido; e vinha como se nada tivesse acontecido... Olhe a que nível chega a hipocrisia humana!

Então resolvi pedir a ele para não vir em casa quando eu não estivesse, só pra ver se ele se tocava. E como não mudou resolvi falar pessoalmente.

Antes de conversar pessoalmente mandei um e-mail explicando o motivo que eu queria falar com ele. E sabe o que aconteceu? Ele veio em casa cerca das 22h00 horas junto com o vice-moderador da igreja, perguntando que absurdos eram aqueles que eu tinha enviado para ele, e logo começou a difamar os meninos dizendo que eles eram drogados, que as coisas estavam acontecendo de baixo do meu nariz e eu não estava vendo.

Mas eu falei para ele que eu estava com sono e fui dormir. Marcamos a tal reunião para a manhã seguinte. Como ele não abriu mão da sua fiel testemunha, também resolvi chamar um irmão da igreja para participar da conversa, deixando bem claro que eu queria que fosse só eu e ele. E relatei tudo conforme os meninos tinham falado. Ele, claro, pulou lá longe e já foi falando que era mentira, que eu estava querendo prejudicar o ministério dele, e que o meu comportamento não estava legal nem com ele e nem com a igreja; e esta parte só porque eu não fui mais para a igreja dele e comentei com ele que estava freqüentando o Caminho da Graça; e hoje não só freqüento, mas faço parte.

Chamei para conversar frente a frente — eu, ele e os meninos; e esclarecer tudo para ver quem estava mentindo. Você acha que ele quis o esclarecimento? Até hoje eu estou aguardando e olha que faz mais de três meses.

Entreguei nas mãos de Deus. Só não aprovo o que ele está fazendo, falando mal de mim para os irmãos daquela igreja, que me amam e que eu os amo muito também.

Ele começou a falar para os irmãos que eu estou com problemas, fraco espiritualmente, tudo porque eu saí da mentira e fui para verdade que é CRISTO.

E neste fim de semana, no sábado, eu resolvi ir lá à igreja que estavam em festa comemorando o aniversário, e vi o quanto são superficiais essas festas, que só comemoram em datas comemorativas, e nunca sabem comemorar de fato e de verdade a vida; e fiquei triste de ver a frieza de alguns irmãos que, persuadidos por ele, me olharam como se eu que estivesse com problemas, mas sei que minha consciência esta limpa diante de Deus e sei também que nunca tive a intenção de prejudicá-lo e nem desejar o mau para ele...

Só que agora eu estou ficando com raiva de ver ele de uma maneira hipócrita tentar reverter uma coisa que ele sabe que a culpa é dele, e fazer de tudo para me incriminar; e parece que está conseguindo.

Tenho orado a Deus pedindo direção e pedindo também justiça, pois, sei que a justiça anda lado a lado com a verdade, a justiça de Deus é claro, e não é a justiça como eles pedem, como: doenças, mortes, e desgraças; mas sim conscientização e transparência. Acho que já falei de mais por hoje e gostaria de pedir como irmão na fé em Jesus que você, meu mano, me desse uma orientação, pois estou precisando muito.

Só para finalizar: ele, o pastor, é bacharel em teologia, e diz ter sido um dos seus admiradores, mas como você sabe, “seus admiradores” do tipo dele “perderam o encanto por você em 1998”.

Emprestei o Sem Barganhas com Deus para ele ler; só fez críticas e disse que você está com a alma ferida e que um dia você ainda vai se arrepender do que está fazendo e pedir desculpas a igreja e voltar a ser o que eles querem...

Disse a ele que se você voltar, volta só, eu não. Desculpe-me pelo tamanho da carta, e muito obrigado por sua atenção.

Feliz aniversário que Deus te dê muitos e muitos anos de vida e saúde, e que você permaneça magrinho e saudável, e com muita intrepidez no falar. Pois assim convêm que muitas outras pessoas ouçam a doce e suave, autentica e confrontadora mensagem do evangelho da graça pregada por você.  

Em amor,

______________________________________

 

Resposta:

 

Meu amado mano: Graça e Paz!

 

Você sabe que hoje em dia os testemunhos dos meninos colocariam o pastor na cadeia ou em situação complicadíssima. Mas graças a Deus você escolheu o caminho sábio.

Sim, você fez tudo certo, buscou o modo certo e propôs caminho de vida para ele, com todo amor e discrição, mas ele preferiu o caminho da mentira e do engano; e pior: transferindo acusações e criando mentiras.

O Senhor o julgará!

Agora há apenas algumas coisas a fazer:

1.    Salvar os meninos do trauma e da raiva. Pois, não raro, episódios desse tipo geram “ateus emocionais”, que são as pessoas que, traumatizadas pelos supostos “representantes de Deus” no mundo, acabam por misturar Deus com “Igreja e Religião”; e, sinceramente, quando este é o horizonte, o ateísmo emocional não é somente compreensível, mas até justificável. Afinal, AGORA, como os meninos poderão saber a diferença entre Deus e “igreja”, a menos que você mostre a diferença?

2.    Salvar você do poder diabólico da Reputação e da Mentira. Sim, visto que você ainda está muito chateado com o que fizeram à sua reputação no meio deles. Sei que é natural sentir assim. Entretanto, saiba; não sinta isto; não dê atenção a isto; e não se defenda. Apenas creia e veja que nada podemos contra a verdade senão em favor da verdade! É esperar e ver... Tudo ficará claro como o sol ao meio dia [salmo 37].

3.    Aprender DEFINITIVAMENTE como é o espírito da religião em qualquer que seja a sua versão ou cara: é tudo igual. É mentira, imagem, hipocrisia e versão como fato ou verdade... Não há surpresas, pois, é assim que é.

Amei seu espírito discreto e preocupado com as vidas humanas, a começar da dele.

Entretanto, saiba:

Esse moço, pastor, doente, tarado, pedófilo, mentiroso, dissimulado e caminhante da morte, haverá de saber o que é Fogo Consumidor.

Ah, não tenha dúvida, pois, de fato, ele saberá o que é o juízo de Deus sobre a mentira e a manipulação que desviam almas humanas para a descrença e para o cinismo.

O mais, mano, é trazer a família para o Caminho e tocar a vida com alegria e amor!

Não dê sua alma a ele mediante a raiva!

Ao contrário, ame-o como Jesus mandou: orando por ele.

Se ele encrencar, diga a ele que eu quero falar com ele. Você verá o que é um lobo virar ovelhinha frouxa e bondosa assim, como mágica... Rsrsrs.

Espero receber seu abraço no domingo lá no Teatro La Salle.

Mano, vamos juntos, pois há muito a ser vivido, aprendido e provado como Graça de Deus sobre todos nós.

O Senhor está vendo!

Receba meu beijo.

 

Nele, que nos chamou para um caminho sem volta, posto que estejamos Nele, que é o Caminho,

 

 

Caio

18 de março de 2009

Lago Norte

Brasília

DF