Português | English

Cartas

O PASTOR NÃO VAI...E NÃO SAI DE CIMA DE MIM...

O PASTOR NÃO VAI...E NÃO SAI DE CIMA DE MIM...

-----Original Message----- From: O PASTOR NÃO VAI E NÃO SAI DE CIMA... Sent: terça-feira, 2 de dezembro de 2003 02:53 To: contato@caiofabio.com Subject: ESTOU SOFRENDO HÁ SETE ANOS... Mensagem: Eu louvo a Deus porque o encontrei neste site. Eu ansiava por notícias suas. Tive uma filha com o pastor da minha igreja, a quem eu ajudava na liderança. Sete anos passaram... Na época fui expulsa da igreja. Dois anos depois ele foi embora de minha cidade, mas ainda viva com a esposa e os filhos. Ele não deixa de ligar para mim. Diz que me ama. Às vezes nos ferimos com palavras, não palavrões, mas a situação nos obriga a alguns desentendimentos. Tento me desligar dele, mas ele insiste em me ligar; até já atrapalhou de eu me casar com outro. Agora nossos telefonemas são quase diariários. Só que me angustio com esta situação, pois ele diz:"Ore!!! Deus pode fazer um milagre! Tenha paciência, nós ainda podemos ser felizes juntos!" Mas nunca mais transamos, apenas por telefone temos alguns momentos íntimos; porém isso me tira a paz, e a dele também, que continua sendo pastor. Me ajude!!! O Que faço? Um abraço cheio de esperança, ************************* Resposta: Querida amiga: Graça e Paz! Nada é tão difícil quanto ficar preso nesse Feitiço de Áquila. Você viu o filme? Os que se amavam se viam de passagem ao entardecer, pois de dia um era normal e o outro era um bicho; a noite invertia os papéis. O fato é que eles apenas viam seus rostos de relance. Uma tragédia! Sinceramente acho essa uma das mais complicadas situações, especialmente porque vocês têm um filho. Também entendo o drama dele: pastor, casado, filhos, etc...Sei que se ele não for um cínico deve sofrer desgraçadamente. No entanto, considerando que ele não pode ficar com você, e que a família dele não facilita a vida dele quanto a ver o filho; e mais: considerando também que você já teve vontade de ter outro—e já esteve mesmo para ter, sendo impedida por ele—, eu entendo o seguinte: 1. Se você fosse apaixonada por ele não teria o desejo de ter outro homem. Digo: aquelas paixões fulminantes, únicas... Se você teve vontade de ter um outro homem em sua vida, então, é porque potencialmente você pode ainda encontrar alguém e ser feliz. 2. Ele pode até amar você, mas acho difícil que seja algo arrebatador, pois se fosse, nada neste mundo dos humanos impediria vocês de se verem—especialmente tendo um filho em comum. O que eu penso é que ele gosta de saber que existe alguém que é só dele. Ele deve ter gostado muito de você, e não quer que ninguém mais toque em você. 3. Quanto ao milagre de vocês um dia ficarem juntos, sinceramente, não acho que ninguém deva viver com tal expectativa. Viver assim pode amargurar muito você se as coisas não saírem conforme o “sonhado”. Portanto, fica aqui a minha sugestão: 1. Pare esse tele-romance com ele. Isso fará muito mal a vocês dois. E impedirá o crescimento de vocês. 2. Toque a sua vida adiante. O simples fato de você haver desejado isso já revela o seu potencial para prosseguir. 3. Enquanto vocês ficarem de tele-romance nada irá a lugar nenhum dentro de vocês. Vocês nem se unem e nem vivem. E, dentro de ambos, instala-se a fantasia, o que faz com que qualquer realidade se torne impossível. A única cura é não encontrar mais e nem falar mais—pelo menos por um bom tempo. Se você tivesse me dito que o ama e que decidiu ficar quieta e sozinha, cuidando de seu filho, eu jamais a estimularia a prosseguir adiante, pois, de fato, eu sei que existem amores incuráveis e eternos—e são tão raros que precisam ser tratados como sacramentos! Espero que minhas palavras lhe sejam úteis. Receba meu carinho. Conto com você aqui no site. Nele, Caio