Português | English

Cartas

O AMOR DE DEUS ME SALVOU

O AMOR DE DEUS ME SALVOU



----- Original Message ----- From: O AMOR DE DEUS ME SALVOU To: falecomigo@caiofabio.com ; contato@caiofabio.com Sent: Wednesday, March 23, 2005 3:59 PM Subject: Um cristão saindo do armário Meu querido pastor Cáio Fábio. Graças a Deus pela Graça! A forma como você tem vivido sua vida é a coisa mais linda que eu já pude presenciar. Finalmente entendo o que Jesus queria dizer com aquela conversa de beber a uma água que se tornaria como uma fonte a jorrar para a vida eterna.... Não é só isso que faz sentido para mim agora. Tenho experimentado nestes dias este estado de contentamento, de alegria que é tão difícil de entender e muito mais difícil de explicar. De repente a atitude de Paulo que foi lançado na prisão por pregar o evangelho e ao invés de questionar a Deus seu infortúnio, começou a cantar e a orar, passou a fazer todo o sentido do mundo! Como se o mundo outrora preto e branco, se tornasse indescritivelmente colorido; como se depois de uma longa noite de sono, acordasse; como se além de ter sido surdo por muito tempo a primeira coisa que ouço é uma sinfonia! Cresci ouvindo falar a respeito da Graça, muitas vezes e de muita maneiras; mas ela nunca fez muito sentido lá dentro em mim... Quero dizer... achava que entendia o que ela significava e as implicações de ser livre..., até que comecei a freqüentar seu site... e descobrir que na verdade não entendia nada! Na esperança de ser menos vago vou tentar explicar o que tem acontecido. Sou filho de uma mãe corajosa, que sendo viúva criou os três filhos pequenos sozinha. Meu irmão mais velho tinha apenas sete anos quando nosso pai morreu. Não sem muito custo, ela nos criou com o salário de uma cozinheira industrial, e com faxinas que fazia de final de semana. Passávamos a maior parte do tempo na escola ou em casa com minha tia e minha avó. Assim dividíamos o aluguel e as despesas. Sou muito grato pela mãe que tenho; somos grandes amigos; mas tenho que admitir que o melhor que ela fez por mim, não foi o suficiente. Imagine, depois de uma exaustiva jornada de trabalho ainda ter que chegar em casa e ter três crianças pequenas esperando por sua atenção, além dos afazeres domésticos que pareciam jamais ter fim. Bom. Lembro-me que meu irmão mais velho era o único referencial masculino que poderia ter, e ele era muito moleque, quase não parava em casa..., ficava brincando na rua o tempo todo, tentando que lidar com as carências dele da melhor forma que podia. Na minha casa, bem como na vizinhança, só havia mulheres... Morava em um quintal largo, com três casas adjacentes, e todas as crianças com quem brincava... eram só do sexo feminino. Sei que não preciso explicar muito as implicações e conseqüências de tais circunstancias em minha criação... Uma carência enorme, a falta de uma figura paterna, e muitas e muitas figuras femininas ao meu redor....cheguei a minha adolescência sendo sexualmente atraído por homens. Tudo complicou-se demais quando aos onze ou doze anos me "converti", pela ação de outra figura feminina extraordinária, minha avó paterna ( não a que morava conosco). Não conheço ninguém que não a conhecendo, não a ame. Figura carismática, cuja bondade é fruto de um coração transformado, não de um compromisso religioso, ela é capaz de dizer as mais difíceis verdades e levar seus ouvintes a escutarem, porque tudo que diz vem acompanhado de amor sincero. Costumava freqüentar uma igreja bem raducionista, mas o compromisso com o próximo que ela tinha, bem como uma devoção fenomenal, destoava do comportamento dos outros membros. Lá fiquei sabendo que o diabo estava tentando envenenar nossos subconscientes escondendo mensagens subliminares nas musicas do mundo. Até mesmo nos discos infantis...; o danado não poupou nem mesmo o Balão Mágico, meu preferido!!! Sem vergonha!!! Por muito medo do inferno, me converti; mas pouco a pouco, minha motivação para seguir..., mudou; nem sei dizer precisamente como; mas o medo deu lugar à devoção e sinceramente amei a Jesus. Certa vez... me lembro que espontaneamente parei de tentar enfiar Jesus guela abaixo das pessoas pela força da minha convicção..., e passei somente a ama-las da forma como achei que Jesus as amariam. Alguns creram. Assim, eu até que gostava de viver... apesar dos conflitos internos. Certa vez concluí que se morresse e fosse lançado ao inferno, já teria valido a pena ter vivido. Mas sempre vivi sobre muita culpa por me sentir atraído por homens. Depois de muito tempo assim..., procurando sexo casual na internet, e indo na igreja domingo de manhã, a pressão interna cresceu muito, minha confortável escuridão demandava meu silêncio, e a luz (ou a compreensão que tinha dela) exigia fidelidade. Aí que chegou o seu site! A luz demandou que adentrasse nas trevas e olhasse nos olhos do bicho que habitava nelas. Tenho que admitir que em minha imaginação ele parecia muito mais assustador do que na verdade ele era. Certa vez li um texto seu a respeito ‘do menos pior’. Reconheci este padrão de escolhas que nesta realidade caída temos que tomar. Minha mãe teve que trabalhar em dois empregos para dar conta do recado, o que é mal, para não nos ver passando necessidades ou dependendo da caridade humana, o que era pior. Conheci a Jesus por medo do diabo, o que é ruim...; mas pelo menos conheci a Jesus no processo...; e sem Ele, tudo iria ficar muito pior; e assim por diante. Depois de ler e refletir muito, Deus mostrou-me que não há nada de errado comigo. Quero dizer, sou homossexual, mas não há nada de errado comigo; quer dizer: nada que já não esteja errado com todo mundo. O problema maior é aquele compartilhado por toda a raça humana depois da queda. E este problema, o pior, já foi resolvido muito antes mesmo de eu ter consciência da existência dele! Não é que não dói...; dói muito ter esta consciência...; sinto como se tivesse minha alma mutilada. No meu caso, simplesmente o homossexualismo era o menos pior para mim. Pense um pouco se temos que escolher entre o mal e o menos pior para nós... Penso que Deus também tem estas mesmas escolhas em muitos casos. E nesta dinâmica relacional ninguém se machuca tanto quanto Ele. Imagine ter que escolher entre um filho perder uma perna ou morrer... Imagine tendo que fazer este tipo de escolhas zilhões de vezes por minuto. Imagine que os filhos sem perna o culpem por sua decisão por não compreenderem o que seria pior. Isto tudo digo a luz da cruz! Ela mostra o quanto ele me ama! Tudo coopera para o Bem. Graças a Deus pelo meu homossexualismo! Não é o ideal, mas é fruto do cuidado Dele! Louvado seja o Deus até dos mutilados! Tudo que li no seu site a respeito do que respondeu sobre este tópico, bateu comigo. Não desejo e nem tenho procurado mais sexo casual...; não que não me sinta atraído por homens; mas simplesmente a pulsação e a escravidão acabaram! Não sei o que acontecerá daqui para frente; posso decidir viver como eunuco por amor ao reino; posso chegar a conclusão que simplesmente isto não é para mim; ou poderei concluir que na verdade eu gosto mesmo é de mulher. Se depender de mim, ficarei com a primeira escolha; ficarei celibatário. Depois de consultar minha alma, cheguei a conclusão que se esta é a minha escolha..., que ela seja por amor; não por medo de enfrentar o juízo dos outros ou porque o segredo que me mantém na escuridão é confortável. Portanto, decidi andar na Luz. Fiz uma lista das pessoas que mais amo e que mais me influenciaram, e para elas estou me abrindo uma de cada vez; chegou a sua vez! Esta é razão deste e-mail. Não preciso dizer o quanto sua dedicação, sua determinação e compaixão foram fundamentais neste processo... sinceramente... muito obrigado... Lágrimas me caem finalmente, não por tristeza, mas por emoção... Você tem sido a figura masculina mais próxima de um referencial de pai... Portanto, desejo-lhe muito bem, saúde, paz e muita graça. Um grande abraço do seu filho virtual. Nele, em quem confiamos não porque entendemos Seus planos, mas porque sabemos quem Ele é! _____________________________________________________________________________ Resposta: Meu querido filho na fé na Graça de Jesus, o Eterno Cristo de Deus, o Cordeiro imolado antes da fundação do mundo, o Primeiro e o Último, o sentido, razão e significado de todas as coisas, em quem, por quem, e para quem fomos criados e existimos: Graça, Paz e Amor sejam sobre a sua vida, hoje e sempre. Amém! Depois que a gente sabe quem é, tudo passa a ser para o bem. Quando Paulo disse que todas as coisas ‘concorrem conjuntamente para o bem’, ele concluiu que era ‘para o bem dos que amam a Deus’. Quem não ama a Deus tem apenas as coisas todas... e que nos parecem apenas concorrerem para o nosso mal. Deus criou todas as coisas a partir do ‘nada’ e melhorou para o ‘caos’. Gênesis 1: 1 nos dá tal testemunho, e todas as ciências também. Afinal, o que sabemos do Universo? Sim, apenas deste nosso universo dimensional... O que sabemos? Sabemos que nele tudo é de Deus, e que estrelas que nascem e estrelas que morrem são a mesma coisa; e que supernovas estrelares não são melhores que buracos negros; e que o dia do nascimento não é melhor do que o dia da morte. Assim, Deus cria através daquilo que para nós parece catastrófico. No entanto, esse é um problema nosso, não de Deus. Deus criou tudo como tudo é. O que mudou foi nosso coração. A Queda é dentro de nós. Por isso, somente o amor de Deus e por Deus é que nos faz ver de novo... com outros olhos... e nos torna aptos para discernir que todas as coisas concorrem para o Bem. Não foi o Universo que mudou quando caímos. Nós é que mudamos. Sim, passamos a ver tudo com olhos contaminados e caídos...; e foi assim que nós mesmos criamos o bem e o mal; e existimos para provar nossa incapacidade quanto a promover integralmente o primeiro; bem como provamos cabalmente nosso potencial inerente para realizar o segundo; nem sempre porque o que chamamos de ‘mal’ seja ‘mau’, mas porque tudo o que sendo ou não sendo ‘mal’ e ‘mau’... nos atrai. Se a Moral da Civilização disser que aquilo que é bom, é mal; saiba, muitos se ‘converterão’ à bondade apenas de maldade... e perversamente farão o ‘bem’. Quando os primeiros humanos (Adão e Eva) buscaram ser como Deus às escondidas... aquilo que os ‘tentou’ foi a oferta de saber como Deus... de discernir como Deus... e de aprender a diferença entre bem e mal... como Deus. Ora, não sendo o fato de que a Serpente era o diabo, e que Deus dissera para que não se provasse do fruto, tudo o que dele se dizia era teoricamente ‘bom’. O único problema é que Deus dissera ‘não’. “Não provem... pois, se provarem..., em morrendo conhecerão a morte”. Ou, conforme o hebraico: “Morrendo, morrereis”. Deus nunca falou em Bem ou Mal, mas apenas em Vida e Morte! Bem e Mal são coisas do homem, do Éden, da Queda, do fruto proibido, do diabo, da Serpente, e dos sentidos que se deixaram falsificar pela presunção do bem e do mal. O grande engano do diabo na mente humana é ter conseguido criar em nós a presunção de que sabemos o que é Bem e Mal. É por tais certezas que matamos! No entanto, o que de fato aconteceu é que entramos num outro processo. A tal Queda foi um ‘caos’. Todavia, se pudermos comparar, eu diria que Adão estava para aquilo que saiu do ‘nada’, assim como o homem que dele procedeu está para o ‘caos’ que aconteceu depois que as coisas foram tiradas do nada, conforme Gênesis 1. Ou seja: Adão antes da Queda era como o mundo no princípio... como material primordial; mas ‘nós’... os humanos que descendemos de Adão, somos o caos depois das primeiras ações de criação; estando nós, portanto, no meio de um processo continuo de criação; pois Deus criou tudo... e continua criando (criando novas estrelas e universos avistáveis pelo radiotelescópio); e continua criando na Terra; sendo que a maior criação de Deus entre nós, é a criação da consciência. Adão antes era uma matéria primal para a consciência. A Queda gerou o caos. Ao caos chamamos ‘Civilização Humana’. E deste caos Deus fez emergir o Homem Pleno, Jesus: o Filho do Homem. Assim, em Jesus eu sei qual é o significado da existência de um homem; e que é se tornar ‘conforme a imagem’ e conforme a ‘mente de Cristo’. Ora, tal processo acontece nos caos desta existência... e nada há de mal ou de bom... exceto de assim desejarmos ver... pois, de fato, tudo é fenômeno de construção de nossas consciências em Cristo; de nossas próprias consciências..., de nós que cremos e sabemos;... bem como da consciência de toda humanidade; posto que Jesus é Filho do Homem, não Filho dos Cristãos. Você é parte desse processo... Você e eu ‘somos em parte’... ‘em parte sabemos...’... e ‘em parte profetizamos...’ Tudo nosso ‘em parte’. Deus está criando hoje. Criando consciências. Isso significa a ‘Nova Criatura’, conforme Paulo. E trata-se de um processo contínuo... de gloria em gloria... sendo transformados ‘na imagem de Cristo’ pelo trabalho do Espírito em nosso ‘homem interior’; embora tal trabalho, muitas vezes—alias, todas as vezes—, se sirva de todas as coisas... as ‘boas’ e as ‘más’...; visto que tudo é de Deus; seja a vida, seja a morte. No entanto, só se pode aproveitar esse ‘trabalho’e essa ‘criação’ por meio do amor; posto que somente o amor gera ‘consciência’. Paulo, todavia, nos diz que isto acontece quando a gente está ‘com o rosto desvendado’... Sim, a consciência só nasce se o ‘véu for retirado’ da consciência (II Co 3). Também se diz que o tal ‘véu’ é obra do diabo, que ‘cega o entendimento dos incrédulos’. Ora, no texto do qual tirei estas citações (II Co 3), o ‘véu’ está ligado à Lei; ou seja: à presunção do bem e do mal. Retirar o ‘véu’ é deixar a Lei e mergulhar na Graça; na qual o rosto se revela, e o coração começa a experimentar transformações. Jesus não se ocupou das questões acerca do bem e do mal. Ele apenas nos ensinou a pedir que o ‘Pai’ nos livre do mal, e ordenou que se fizesse o bem como ação de amor, justiça e misericórdia. Apenas isso. Nada de definições. Nada de filosofia. Nenhuma teologia. Nenhuma moral do bem e do mal. Nada. Quando perguntaram a Ele quem havia pecado para que um certo homem tivesse nascido cego; se ele ou seus pais... Jesus simplesmente respondeu: “Nem ele... nem seus pais...; mas sim para que nele se manifestem as obras de Deus”. Ora, no caso daquele homem, a cura veio milagrosamente; mas milhares de outros cegos havia em Israel naqueles dias; e nem todos foram curados. Significa o quê? Que Deus só faz as Suas obras quando cura? Ou não faria Ele também as Suas obras quando cega? Para mim existe bem e mal. Para Deus existe vida e morte. E no que se relaciona ao homem, vida e morte se combinaram para realizar a criação da consciência; e tudo isto com dor, perseguições, encontros, desencontros, tudo conforme a lógica de todas as coisas; tudo conforme hoje se vê Deus também fazendo no Cosmos que discernimos, no qual há universos nascendo e morrendo; porem onde nada morre... posto que o sentido de tudo e todos está em Deus. Quando o Cordeiro foi ‘imolado’ em Deus antes de haver qualquer criação, isto significava que o Criador estava de antemão predestinando tudo para a vida; mesmo que o caminho fosse marcado por aquilo que para nós seria visto como mal; isso em razão de nossa maldade, de nossa falta de consciência; de nosso pecado. O Cordeiro imolado antes da criação do mundo é a licença de Deus para a vida buscar se encontrar Nele. Ora, se houve um Sacrifício Primal, é porque o objetivo de todas as coisas era gerar consciência; visto que somente uma consciência precisa de perdão. O que isto tem a ver com você? Ora, tem a ver com meu estimulo para que você dedique sua existência ao amor de Deus; pois, desse ‘lugar existencial’ você verá não mais ‘bem’ e ‘mal’, conforme a moral da Queda; mas sim ‘morte’ e ‘vida’, e isto conforme a Boa Nova do Evangelho; mediante a qual se sabe que tudo é nosso, seja a vida, seja a morte....; e se sabe também que nada e nem coisa alguma pode nos separar do amor de Deus em Cristo. É desse ‘lugar de observação existencial’ que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus. Você me falou do que eu havia escrito sobre ‘um mal menor’. Hoje lhe falo acerca de um ‘bem maior’. Que esse bem seja seu! Que essa consciência seja sua! Assim como espero que por amor você se entregue ao melhor. O melhor é com amor, pois, sem amor, nada nos aproveita. Nada. Que Jesus o guarde, e que sua alma seja iluminada a cada dia. Com todo amor Nele, em Quem nossa vocação é sermos como Ele, Caio