Português | English

Cartas

O “ALEX” E A “MELISSA” ESTÃO SE TRATANDO. SERÁ?

O “ALEX” E A “MELISSA” ESTÃO SE TRATANDO. SERÁ?

----- Original Message ----- Olá, Pastor Caio! Tudo bem? Estou em uma sinuca de bico. Meu nome é.... e sou líder de célula em minha congregação. Estou com um dos meu amados liderados em uma situação que não sei como aconselhá-lo. Se você tiver tempo e souber o que me falar, te peço, por favor, que me ajude. Eu agradeço muito por você nos ajudar. Usarei nomes fictícios, ok? Certo dia uma menina (a chamarei de Melissa) liga pra um dos rapazes da minha célula (o chamarei de Daniel), falando que estava muito preocupada com o Alex, pois ele estava falando que estava sentindo desejos homossexuais; e que era para o Daniel me chamar, e conversar com ele. Eu, o Daniel e o Alex marcamos de nos encontrar na igreja, em um domingo. E o Alex nos contou que quando criança, um tio dele o abusou sexualmente por várias vezes, e que depois disso ele tinha raiva da maioria dos homens, mas que ao mesmo tempo, ele havia começado a se sentir atraído por eles, e que não sabia o que fazer. Demos várias palavras de incentivo para ele, e falamos que o processo seria doloroso, mas passaríamos com ele. No próximo sábado, depois do culto, a Melissa nos liga mais uma vez, falando que o Alex havia conhecido um rapaz homossexual dentro do ônibus e que havia saído com ele. Mais tarde ele nos contou que o rapaz fez sexo oral com ele. Então veio a pior situação. O Alex ligou para o Daniel e contou que tinha passado a noite na casa da melissa fazendo sexo com ela, e que estava muito feliz, pois, agora, ele não estava mais sentindo desejos homossexuais... Confesso que mesmo sabendo que é pecado ( Alex e a Melissa), mesmo aconselhando ele a não voltar mais na casa da Melissa, fiquei um pouco feliz de saber que ele não sentia mais esses desejos. Mas fui ingênuo. Ele não parou de ir mais na casa dela. A menstruação dela estava atrasada (foi alarme falso, pois, já voltou!). E, pra piorar, ele falou que os desejos homossexuais só pioravam, e que agora ele estava usando a Melissa para não cair no homossexualismo. Ela passou a ser a válvula de escape dele. Ou ele faz sexo com ela, ou cede para seus desejos homossexuais! Ele mencionou suicídio. Neste sábado (dia 20/11), e ontem (dia 22/11), ele apareceu na casa dela por volta de 1h da manhã, falando que iria pegar uma faca e se matar. A Melissa ligou para o Daniel pra ver se acalmava. Graças a Deus ele não fez essa besteira. Não sei o que falar com ele! Pastor Caio, se puder, me ajude por favor. Atenciosamente ______________________________________________________________________________________ Resposta: Meu amigo querido: Paz e Nenhuma Fofoca! A "igreja" é muito tragicamente engraçada, isto se você se abstrair do fato de que ela gera e desenvolve todas as formas de doença! Você pode imaginar essa situação existindo num ambiente não igrejado? Sim, dá pra imaginar um monte de jovens ao telefone, falando nervosos uns com os outros porque um deles foi violentado na infância, e hoje sente atração por homens? E mais: com toda a trupe de amigos mobilizada para impedir o cara de "fazer"? E pior: com o cara seqüestrando uma menina da trupe num seqüestro do tipo: "Dá pra mim se não eu dou pros gays!"—e, como conseqüência, a menina vai e dá pro cara só pra ele não dá pra homens? E mais: com uma suspeita de gravidez que rolou apenas por causa desse "ministério de salvação de gays" e de transas sem camisinha? E, para completar, deixando todo mundo sabendo que a "Melissa" dá pro "Alex" apenas para fazer uma “caridade”? Ou porque tendo feito a “caridade”, gostou; e resolveu se tornar "Madre Superiora" nesse monastério da cura do homossexualismo pela via da terapia ocupacional do sexo heterossexual? Veja como Jesus tem razão! Sim, quem côa mosquitos acaba engolindo camelos! No entanto, isso tudo só está acontecendo por causa da tal da "célula" da qual você é líder, e, acerca dela, tem que dar conta para o pastor. E mais: seu medo é que isto venha à tona e você seja responsabilizado pelo assunto. Veja se pode?! Quanto ao que você disse, eis o que penso: 1. Não se meta nisso. Você não deve aceitar esse papel de controlador dos impulsos sexuais de ninguém. Isso é doença! 2. Não sei quem é a "Melissa", mas sei que tem gente que gostaria de estar no lugar do "Alex". Aliás, conheço caras que se passam por "gays" a fim de "pegar" sem compromisso. Além do quê, em geral, o gay tem “passe livre” para dormir com qualquer "amiga", pois, pensa-se que ele é inofensivo, e que não vai "rolar nada". Desse modo muitos já me disseram que trata-se de um "disfarce" maravilhoso quando a idéia é criar um ambiente acima de qualquer suspeita. 3. A "Melissa" parece ter gostado desse "ministério". E não duvido que ela esteja gostando de cuidar muito desse irmão que precisa ser levado ao "arrependimento". 4. O fato do "Alex" dizer: "Ou a Melissa continua me ‘ajudando’ ou eu me mato!"—mostra que, no mínimo, o Alex está gostando da onda; e, pelo visto, a Melissa fará de tudo para mantê-lo liberto dos homens, sendo a salvação dele. Diga a Melissa que esse cara a está seqüestrando, e que ninguém que vai se suicidar fica fazendo "avisos". Trata-se, pois, de pura manipulação. No entanto, pode ser que a Melissa esteja gostando do tratamento, e não tenha coragem de dizer; e, também, pode ser que o "Alex" esteja descobrindo a sexualidade heterossexual dele com a "Melissa", e que em razão de timidez e insegurança, tema tratá-la assumindo que é um homem-heterossexual, e, assim, vir a perder a "boquinha". Desse modo, deixe os dois livres, e não se meta. Se eles são "menores" o assunto é dos pais. Se são "maiores" o assunto é deles, e de mais ninguém. Pediram a Jesus que se metesse numa questão de uma partilha de propriedade entre irmãos. Mas Ele respondeu: "Quem me constituiu juiz e partidor entre vós?" Se Jesus não se meteu no "negócio de outrem", o que você fará metendo-se nesse emaranhado? Ora, isso simplesmente não é assunto para um monte de meninos e meninas desejosos de fazer "ministério" sem que eles mesmos tenham vivido a vida. A questão, eu sei, é que você não pode falar com o pastor, pois, caso o faça, essa melequinha de agora vai virar um esgoto de toda sorte de dejetos comunitários, visto que quem côa mosquito sempre engole camelos. Leia o site. Se você o lesse mesmo—e aqui há material para você e seus amigos lerem durante anos—sei que você já teria entendido, e, também, já teria sabido ficar longe do que não diz respeito a você. No entanto, eu sei que a vida na "igreja" é um treinamento permanente para que o cara aprenda a fuçar a vida dos outros, e a não parar de se meter... Ora, faz-se tudo isto em nome de Deus, do amor, da verdade, do discipulado, da luta contra o pecado (dos outros, nunca os do próprio), e de muita responsabilidade para com o "destino eterno das pessoas", mas não tem nada a ver com o modo como Jesus viveu e deixou viver. Diga para a “Melissa” me escrever. Peça ao “Alex” que faça o mesmo. E fique longe dessa confusão. Não aceite essa missão, pois, a “igreja” diz que é dela, mas Jesus diz que é missão dos fariseus. Eu sei que se você ficar na sua, ensinar a Palavra, for amigo da moçada, e confiar que Deus ama e cuida de cada um, você verá tudo se resolver do melhor modo, que é sem que você se meta. Receba meu carinho! Nele, que não se meteu na vida de ninguém, e, por essa razão, mudou a vida de muitos, Caio