Português | English

Cartas

NÃO ESTOU MAIS PERDENDO A MINHA MULHER PARA OS DOZE (II)

NÃO ESTOU MAIS PERDENDO A MINHA MULHER PARA OS DOZE (II)

-----Original Message----- From: NÃO ESTOU MAIS PERDENDO A MINHA MULHER PARA OS DOZE (II) Sent: segunda-feira, 3 de novembro de 2003 18:34 To: contato@caiofabio.com Subject: GRAÇAS A DEUS ESTOU LIVRE... Mensagem: Mui amado irmão e pastor, Muitíssimo obrigado por sua resposta. Quero comunicar-lhe que minha esposa decidiu afastar-se daquela farsa, indignada com os novos acontecimentos, se for o caso, até sairemos de nossa cidade. Ela passa por uma fase difícil em virtude de uma depressão pós-parto, mas tem buscado lucidez e entendimento sobre o que fazer num momento como este. Gostaria de informar-lhe que a liderança (especificamente o pastor) vem aproveitando do púlpito para espumar suas neuroses nos atacando. Chamou-nos várias vezes de “lixo que nem para excremento servia”. Ontem vi irmãos com os quais nasci e cresci (alguns já idosos) fazendo por si mesmos orações por “quebra de maldiçoes”, e eu fiquei ali sentado vendo tudo aquilo e com a alma aos frangalhos com um desejo enorme de tomar o microfone do meliante e desmenti-lo na frente de toda a igreja. Decaíram da Graça e outra vez crucificaram nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Meu coração desfalece pensando nos irmãos novos na fá que estão sendo enganados por estes apóstolos. Tenho procurado divulgar seu site, mas muitos tem boicotado, criticado-o abertamente. Lembrei-me de quando Jesus falava que os fariseus rodeavam toda a terra para fazer um prosélito, e em seguida transformava-o num ser pior que eles. Até gente que vem procurando se aproximar do evangelho tem sido impedida de ouvir suas mensagens. Tenho pensado em reunir a resistência, e orarmos e jejuarmos a fim de que o Senhor nos ilumine sobre o que fazer. Irmãos que nos abraçavam hoje tem seu semblante fechado para conosco. Conversei com alguns, e eles sentem-se estupefatos com isto, mas parecem não ter coragem para desvencilhar-se disso. Sinto-me, as vezes, como no filme O Resgate do Soldado Ryan - a quase impossibilidade de raciocinar em meio ao bombardeio que vivo. Tenho lembrado da Cruz de Cristo e nela me refugiado orando para que outros também assim o façam. Uma irmã de nossa comunidade “soltou os cachorros” em cima dele falando da estupidez e cegueira e da dissimulação dele, mas ele mantêm-se renitente e intransigente (alega que estamos com saudades das cebolas e dos pepinos do Egito). Minha impressão é a de que quando isto acabar eles irão embora como se nada tivesse acontecido. Obrigado por suas palavras consoladoras e mesmo as enérgicas porque sei que a disciplina no presente momento produz tristeza, mas no futuro frutos de justiça. Minha maior amargura e ter violado minha consciência quase initerruptamente. Disto demorarei a me recuperar. Caminhando vou e ELE me sustentando. LEMBRETE - seu grande defeito pastor, é que quanto mais o conhecemos, mais o amamos. Lembre-se de nós em suas orações. Um grande afago. **************************************** Resposta: Meu amado: Fique firme! Sua recompense você a receberá na consumação dos séculos! Ande com Deus como discípulo de Jesus. Deixe os mortos sepultarem os seus próprios mortos. Prega o Reino de Deus. Quanto aos boicotes ao site e a mim, saiba: Deus me deu cara de pederneira para não me fazer sensível à casa rebelde. E o pior é que eles sabem disso. Eles sabem que não tenho barganhas a fazer com eles. Eles sabem que a Palavra do Evangelho de Cristo—que pela misericórdia de Deus eu prego—é a desconstrução do “negócio” deles; de todos eles. Por isso, se pudessem, me matariam. Mas não podendo, boicotam e rogam praga. Mas a Palavra está livre, e nenhum deles poderá detê-la. Disto eu sei! É nessa certeza e nessa confiança que eu vivo. E o faço sem nenhum temor. Afinal, nada podemos contra a verdade, mas apenas em favor da verdade. E não se engane: o joio sabe que é joio e o trigo sabe que é trigo. Os outros podem não saber o quê é o quê—mas cada um sabe quem é; não há inocentes nesta história. Nele, Caio