Português | English

Cartas

NADA DÁ CERTO PARA MIM…

NADA DÁ CERTO PARA MIM…

 

----- Original Message -----

From: NADA DÁ CERTO PARA MIM…

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, September 11, 2009 8:29 AM

Subject: Coleciono fracassos


 

Coleciono fracassos

 

Oi, reverendo

 

Vamos direto ao assunto.

 

Eu coleciono fracassos. Todas as minhas tentativas de realizar qualquer coisa profissionalmente têm fracassado nos últimos dez anos.

Moro no exterior. Sou casada com um homem bom, tenho dois filhos (9 e 2 anos) e sou apaixonada por livros. O maior prazer de minha vida sempre foi ler e estudar. Na verdade, nunca planejei casar e ter filhos. As coisas simplesmente aconteceram. Eu não reclamo disso de jeito nenhum. Amo “my boys” e acho que amo meu marido. O problema é que a minha incapacidade de realizar qualquer coisa profissionalmente está afetando meu casamento, minha auto-estima e já até me fez perder a fé em Deus. Hoje em dia não leio mais a Bíblia (sempre foi meu livro favorito) e não oro mais (já sei de antemão que Deus não vai me responder). Leio muito o seu site. Alias, esse é um dos poucos confortos e prazeres de minha vida.

Só pra que o senhor me entenda melhor, vou lhe falar um pouco mais sobre minha vida: Sai do Brasil há dez anos. Casei com um Americano e tenho tentado em todos esses anos aqui construir uma carreira. Algo que me dê prazer e me ajude a pagar as contas. Sou muito estudiosa, mas aqui não consigo me dar bem nem com os livros (não é por causa da língua. Sei inglês o suficiente pra me dar muito bem). Matriculo-me na universidade, no principio tiro excelentes notas, mas não consigo me formar. Quando tudo está indo bem, alguma coisa acontece e eu não consigo me formar. Quando arrumo um emprego, não consigo mantê-lo por mais de seis meses (sou do tipo que nunca falta ao trabalho e se vou chegar atrasada, ligo avisando). Sempre acontece um problema e eu termino sendo demitida ou simplesmente tenho que deixar o emprego. O pior de tudo é que meu marido não ganha bem e pra pagar as contas ele tem que se matar de trabalhar. Ele esfrega na minha cara o tempo todo que eu não tenho um emprego, que eu não consigo manter um emprego. No começo eu me chateava com ele, agora nem faço mais isso. Acho que ele está com a razão. Eu sou mesmo a “loser” e tudo que eu tentar vai mesmo fracassar. Agora mesmo estou sem emprego e quando começo a preencher uma aplicação, jogo no lixo logo em seguida, dizendo a mim mesma: “Pra que arrumar um emprego, se não vai durar seis meses?”.

Ando deprimida e infeliz. Se acreditasse nessa estória de maldição, iria dizer que preciso de um “trabalho” para quebrar as maldições de minha vida, mas não acredito nisso. Acho tudo uma bobagem. Alem disso Jesus não quebrou todas as maldições na cruz?

Gostaria muito que o senhor dissesse uma palavra. Que me dissesse alguma coisa, qualquer coisa, já que Deus não me diz nada. Estou tão cansada de escrever meus projetos no caderno, colocar a data e nunca vê-los realizados (Não tenho sonhos ou projetos mirabolantes. Sou muito realista e tenho os pés no chão). Já orei pedindo a Deus para me deixar em paz. Às vezes sinto que nada se realiza em minha vida porque ele não deixa. Fico imaginando que ele tem um plano maluco em minha vida. Talvez ele esteja tentando me ensinar algo com os meus fracassos e eu não consigo aprender. Não sei. Queria que ele me dissesse alguma coisa. Qualquer coisa. Queria deixar de me sentir uma “loser”. Queria ser capaz de realizar algo profissionalmente. Gostaria de ser capaz de ajudar meu marido a pagar as contas e não ter de vê-lo reclamando de que eu não consigo nem manter um emprego.

Gostaria que o senhor me respondesse. Se não, pelo menos eu tive a chance de desabafar.

 

Muito obrigada.

Anônima

______________________________ 

Resposta:

 

Minha amiga querida: Graça e Paz!

 

Entre outras coisas, o problema é que o padrão do Evangelho de sobrevida não tem nada a ver com o american way of life.

No Evangelho Jesus manda se contentar com cada dia, com cada pão, com cada provisão, com cada chuva, com cada dia de sol, e com o mal do dia, pois, basta a cada dia o seu próprio mal, ou, o seu próprio problema ou dificuldade...

No american way of life o que se demanda é estabilidade, previsibilidade, segurança para o futuro, poupança, hipoteca garantida, etc.

No Evangelho manda-se que tudo o que venha às nossas mãos, que se o faça de todo coração, como para o Senhor, não importando o que seja, nem o tempo, nem a duração, nem o significado econômico e social do ato ou atividade...

No american way of life, todavia, tudo é diferente… Demanda-se segurança plena e produtividade familiar mensurável pelo bolo do ganho e do que se consiga como segurança para o futuro... E mais: no american way of life a pessoa é medida pela necessidade que os outros tenham dela, do que ela faz, do que ela cria... Portanto, no american way of life o que vale é a continuidade..., ou, então, a mudança estável para cima da cadeia das importâncias sociais e econômicas...

No Evangelho o vencedor é o grato, alegre, perseverante, esperançoso, e corajoso na vida...

No american way of life o vencedor é o cara que dá inveja nos outros...

No Evangelho todo trabalho é bom, mesmo quando é ruim... Daí se mandar servir até ao “senhor de escravos” com amor no coração...

No entanto, no american way of life quem tem um patrão ruim merece ter o patrão ruim...

Além disso, dado ao fato que você foi se frustrando, o que ocorreu é que você foi ficando cínica em relação a você mesma...

Então...

Você desenvolveu o rito de estudar muito e se preparar o suficiente... Nesse caso, não ser aceita seria culpa dos outros...

Entretanto, como mesmo estando preparada e disciplinada você não “se deu bem”..., então, surgiu o descaso...

As armadilhas mentais vão crescendo... “Não me dão emprego bom porque sou estrangeira...” — você já pensou muitas vezes...    

Ora, esse processo não tem fim...

O que fazer?

Inicialmente digo a você que pegue o que lhe vier às mãos sem a fixação americana de uma vez empregado, empregado para sempre...

Pare com isso!...

Aceite trabalhar mesmo que você tenha sido chamada para a tarefa na “hora undécima”, conforme os homens da Parábola de Jesus.

Saiba que esse mundinho americano na cabe na vida em lugar algum da Terra...

Se você morasse no Congo e tivesse pão todo dia, creia: você se sentiria a mulher mais feliz deste mundo...

Portanto, veja que sua infelicidade tem tudo a ver com não cumprir os mandamentos do sucesso americano...

Pergunto: O que o Evangelho tem a ver com as expectativas do american way of life?...

Ora, se não tem..., e não tem... — sugiro a você que organize sua vida com base na vida, e não na obsessão americana de segurança...

Se você for viver para atender a tal demanda sua existência irá de abismo em abismo...

Não! Chega!...

Mande seus currículos... Aceite o que vier... Se ficarem com você, ótimo; se não ficarem, continue... O pão é o pão!

Faça seu trabalho de todo o coração, sem negatividade, sem expectativas nem boas e nem ruins, mas apenas com boa vontade e disposição...

Tire as expectativas e você verá que sem expectativas a vida flui sem frustrações...

Tenha metas... Tenha alvos... Busque-os... Mas não se escravize a nenhum deles...

Paulo disse: “Se você pode melhorar, melhore; se não pode, contente-se com o que você tem. Mas se tiver uma chance de fazer um upgrade na vida, não perca a oportunidade”... — esta é uma versão livre de I Coríntios Sete.

Leia o site... Nele há muito mais para você...

Links:

PRINCÍPIOS DA VIDA QUE DÃO BOM FIM A TUDO!

DEZ PRINCÍPIOS PARA SER BEM-SUCEDIDO

ALGUNS PRINCÍPIOS DE MEU PAI

 

 

Nele, com amor pelo amor Dele, que cuida de nós, e que não nos dá scripts de morte e angustia,

 

Caio

11 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF