Português | English

Cartas

MINHA VIDA VIROU UMA LOUCURA...

MINHA VIDA VIROU UMA LOUCURA...

 

----- Original Message -----

From: MINHA VIDA VIROU UMA LOUCURA...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Sunday, September 13, 2009 3:23 PM

Subject: TUDO VIROU UMA LOUCURA...

 

Caro irmão Caio Fábio,

Tenho ido às reuniões do Caminho em Brasília, único lugar que tem me dado consolo espiritual depois de tanto vagar por aí.
Já submeti meu caso há várias opiniões, e apenas recebido orientações conforme a teologia e opiniões tradicionais. Não julgo a ninguém por isso.
Sei que meu caso é complexo de entender e de se orientar mas para Jesus nada é impossível. Em quantas situações ele tirou soluções do nada!
Me converti aos 16 anos e hoje estou com 43. Me casei com 21 anos com uma mulher serva de Deus, fiel até hoje ao Senhor. Tenho um casal de filhos de 19 e 21 anos. Me considero o tipo de cristão consagrado pois sempre servi intensamente nos movimentos das igrejas por onde passei.
Vim para Brasília há 7 anos de forma abençoada por Deus. Mas não soube aproveitar a porta da benção e comecei a me envolver com mulheres na oportunidade em que freqüentava meu curso superior. Foram várias experiências traumáticas, algumas delas minha esposa tomou conhecimento, pois minha personalidade não permite esconder, além do discernimento espiritual dela, mas todos superados.
Em 2007 eu resolvi encerrar esta brincadeira de envolvimentos e voltar a ter uma vida plena com minha família. Mas já estava muito marcado e fragilizado espiritualmente por falta de ida às reuniões cristãs, além de decepções com o lugar em que sempre freqüentei.
Já durava uns 6 meses de aparente tranqüilidade quando um dia encontrei uma jovem que é do serviço geral no meu trabalho. Ela falou dos vários problemas que passava com o homem com quem vivia e, ao invés de levar uma palavra de salvação, eu terminei servindo como salvação para os problemas dela. Me envolvi, dei apoio, até que ela o largou e foi morar numa kit que eu aluguei.
O conflito começou. Ela se apegou demais a mim (apesar de qualquer pessoa que analisar a situação interprete como aproveitamento da parte dela, o fato é que, pelos vários fatores que se passou entre nós, ela ficou e ainda é até hoje apaixonada por mim). Minha esposa soube, familiares souberam, os filhos souberam, amigos também. Então resolvi deixar minha família e viver com ela. Passei uma semana e, comovido, não resisti e fui morar com um amigo por quase três meses até voltar novamente para casa. Apesar de tudo, não a deixei e continuei a visitá-la enquanto vivia com a família. Finalmente ele veio a engravidar e hoje está com sete meses.
Minha filha se voltou contra mim, deixou de falar comigo e retornou para a cidade de onde viemos para estudar e morar com os avós. Meu filho foi para outra cidade, pois passou num concurso militar. Estou eu e minha esposa que ainda persevera e me diz que Deus não permite que ele me deixe, apesar de tudo. São dois anos de sofrimento para todos.
Eu gosto dela, ainda mais agora que vai ter uma filha de nosso relacionamento. A considero uma boa pessoa apesar de toda a ignorância espiritual e social que ela possui. Já pedi para ela viver, me deixar, que eu a apoiarei no que for preciso. Ela sempre diz que não entende porque, mas não consegue me deixar, vontade até que tem.
Por outro lado, pastor, eu tenho um profundo sentimento por minha família que creio ser de Deus. Nós éramos tão felizes, meus filhos sempre me respeitaram, meus parentes todos me admiravam, foi por meu intermédio que quase todos eles vieram ao Senhor.
Hoje me sinto um canalha, atrapalhei a vida de muitos, perdi amigos e sou visto no trabalho como um cristão fracassado (o mal exemplo). Estou pleiteando retornar para minha cidade pelo meu trabalho, a pedido de minha esposa e com o apoio dos parentes. Já disse para a outra que estou para fazer isto. Mas fica a culpa, a dúvida, enfim, sentimentos que nem eu sei explicar.
Me sinto perdido, às vezes dá uma vontade enorme de pedir transferência para outro lugar no Brasil onde eu possa viver sozinho, sem nem uma nem outra. Sei que colho o que semeei, que sou o culpado de tudo nesta história. Mas ainda resta um fio de esperança, de uma fé que não me permite negar e me afastar do Senhor.
Peço-lhe com lágrimas que me dê uma palavra, qualquer que seja, para que, quem sabe eu possa me nortear na vida.
Obrigado e que Deus continue lhe usando.

____________________________________

Resposta:

 

Meu irmão amado: Graça e Paz!

 

Você se converteu aos 16, casou aos 21 e foi...

Aos 40 anos a bomba explodiu...

Tudo o que fora reprimido ou abafado antes da hora..., tipo: sua libido e desejo de ter namorado mais... — ficou acumulado..., e, com o reforço da moral religiosa e com o amor que você sentia pela sua esposa e família, tudo foi sendo levado sem dores...

Entretanto...

Quando surgiram as decepções com a “igreja” — que era a “avalista de sua moral e de sua santidade” — sua alma cansada começou a desistir do “bem”...

Ora, quando a “igreja” é a mantenedora da “espiritualidade” de alguém e a pessoa se “decepciona” com ela, com a “igreja”, então, quase que automaticamente no caso de homens..., a pessoa vai e trai a mulher como quem ganhou das “loucuras e incoerências” da “igreja” uma “permissão negativa” para fazer o que queira em face do engano dos supostos guardiões da verdade...

Na realidade há duas coisas em operação...

A 1ª é a crise de um homem de meia-idade e que não teve em nenhum momento antes a vida de um jovem...

A 2ª é a crise espiritual..., que tem na “igreja” a sua “simbolização”..., e que foi o dreno das energias restantes..., razão pela qual hoje você está assim..., como quem morre...

De fato, creia: você gosta da menina... Afinal, por que você não gostaria? Ela é jovem, frágil, indefesa, apaixonada, carente, dependente..., toda necessitada...; e mais: ávida por você sexualmente!... E ainda...: agora ela tem um filho seu no ventre... Ora, nesse sentindo não há como um homem bom, que fez uma grande cagada..., não vir a ter que gostar [e muito...] da pessoa [mulher] que supostamente foi a “causa” de tal desconstrução... Sim, é quase uma obrigação moral...

Entretanto, caso você insista em ficar com ela, saiba:

1.    Você perderá tudo o que amou até hoje... Mulher, filhos, amigos, parentes, etc. Não ficará nada...

2.    Logo..., morando com a menina, você descobrirá o quão maravilhosa a sua esposa era e você não via... Sim, pois logo você terá todos os problemas de sempre..., mais os milhões de problemas gerados pela situação..., mais sua angustia por estar vivendo angustiado com “ela”..., mais a sua angustia por não ter a companhia da família..., mais tudo o que acontece na alma de um homem bom em angustia existencial... — que são realidades que oprimem a alma de um homem até a morte...

Então, você verá que ficou com ela como quem cobre uma culpa criando milhões de outras...

Por outro lado..., não há tentação maior para um homem nessa área..., do que saber que existe uma menina-mulher-apaixonada..., que diz que somente quer você..., que implora a sua visita a fim de “atendê-la”..., e que uma vez “atendida”... faz você se sentir o macho dos machos...

Tudo fantasia... Mas é assim que alma segue no engano!...

Não digo que seja fantasia dela... Não! Fantasia é a situação de engano geral: seu engano e engano dela...

O que posso lhe dizer é que não creio que o seu futuro será feliz estando você no estado em que está!...

Já estive em situação bem mais complexa...

Resultado... Eu sei o que lhe digo... E sei que somente uma decisão na verdade... [e não na carne...] é que poderá salvar você de um futuro sem futuro além da dor...

Assuma as suas responsabilidades como pai em geral... Dos filhos que já tinha e do que agora terá... Mas não fique com a moça, a menos que seja amor mesmo [o que dificilmente eu possa lhe dizer que seja!], pois, ficar com ela fará tanto você quanto ela profundamente infelizes...

Qual é a troca que você está fazendo?...

Trocando tudo e todos por ela?...

Claro que não! Você sabe que ela não é a razão, não é a causa... Sim, você sabe que ela foi apenas o agente catalisador de agentes outros que estavam em operação em seu coração decepcionado...

Ela não é a causa de sua separação... Não é amor que une você a ela... É culpa com tesão... É o narcisismo de um macho alimentado pela carência de uma mulher-menina... É a sua “bondade” querendo pagar responsavelmente o preço da mentira como fantasia do “gostar”...

Fugir sozinho não adianta...

Você tem é que encarar de frente...

Se não sabe o que quer, fique só...

Ficar com ela a fim de decidir..., apenas o encalacrará para sempre...

Em minha opinião não tem como isso vir a ser bom para ninguém...

Mas é apenas um sentimento meu..., baseado em milhares de experiências..., sendo que eu mesmo, na minha própria pele, sei o que lhe digo...

Esta é a ajuda que posso lhe dar...

Quanto ao mais..., continue indo ao Caminho em Brasília... E mais: leia muito o site... Veja as milhares de situações semelhantes à sua... E veja como isto acaba sempre...

Receba meu amor no Senhor!

 

 

Nele, que não nos chamou para a insensatez como vida,

 

 

Caio

14 de setembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF