Português | English

Cartas

MINHA MULHER QUER FILHOS, MAS NÃO QUER SEXO...

MINHA MULHER QUER FILHOS, MAS NÃO QUER SEXO...

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: MINHA MULHER QUER FILHOS, MAS NÃO QUER SEXO...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, October 23, 2007 14:29

Subject: Abrindo o coração!...

 

 


 
Quero abrir meu coração com você, Caio!

Tenho menos de 42 anos e minha esposa, mais de 34 anos. Estamos casados há 13 anos e não temos filhos.
Namoramos por três anos e nos casamos. Com intimidades, mas sem relacionamento sexual. Ela era virgem, criada em lar evangélico; eu não era virgem, criado em um ambiente espírita-católico, e após um ano de relacionamento me converti ao Evangelho.

Nosso relacionamento desde o início (namoro) tem sido marcado por posicionamentos duros de ambos os lados no que diz respeito à vida conjugal: sistemas familiares muito diferentes.

 

Meu casamento (se é que posso chamá-lo assim) tem sido desde o seu início (noite de núpcias) um campo de batalhas. Não temos vida sexual ativa (nunca fizemos amor, apenas transamos para cumprir tabela ou para não termos o que falar um do outro) desde a noite de núpcias. Chegamos a ficar por anos sem relações sexuais, mas nunca houve adultério, por temor a Deus.

 

Agora, no alto desses anos de casamento (!?!?), tenho feito um balanço da minha vida e deste casamento, porque ela insiste em ter filhos. Aí ela quer sexo para procriar apenas.

 

Tomei a iniciativa de procurar ajuda profissional (psiquiatra cristão que me diz que devo prosseguir com meu casamento) depois de tentar vários aconselhamentos e psicólogos. Sinto que não a quero mais... Vejo-a como uma amiga ou uma irmã, mas não como alguém que me faça suspirar, e é impossível fazer amor com alguém pelo qual não sinto paixão... Sinto-me praticando como se fosse um ato incestuoso.

 

Sinto a necessidade e o direito de ser feliz.

 

Estou muito carente e estou apaixonado por uma outra mulher, que reúne em si tudo que eu sempre procurei em alguém, mas nem ela (minha esposa) nem a outra sabem dessa paixão.

 

Quando cogito o divórcio, ela (esposa) diz que vai lutar até o fim por esse casamento. Percebo que nesses anos todos em que estamos juntos, transferimos a nossa atenção ora pra o trabalho, ora para as atividades na igreja, ora para nossos estudos, e agora que terminamos nossos estudos ela quer filhos.

 

Não posso assumir um ministério pastoral na situação atual, não posso ter filhos em um falso casamento, tenho medo de me divorciar e de entristecer a Deus e a tudo quanto aprendi como correto.

 

Sempre vêm as imagens da cerimônia do casamento e dos votos e isso me entristece demais. Estou num beco sem saída. Vivo com alguém que agora diz que me ama porque quer um filho, apaixonado por uma outra mulher que ainda não sabe disso, mas que sinaliza que também está a fim. Tenho chorado quase que diariamente, orado com toda intensidade para resolver esta situação que se agrava a cada dia e me corrói por dentro, tirando a minha paz.

Por favor, me ajude. Eu não sei mais o que fazer, o que pensar e como agir!




Beijos, meu irmão!!!
______________________________________________

Resposta:

 

 

Meu amado irmão: Graça e Paz!

 

 

Deus me livre de dar a você um conselho errado. Afinal, respondo apenas ao que você me contou, e, a fim de responder, tenho que presumir que o que você me diz é algo imparcial e verdadeiro em seu coração.

 

Sinceramente acho que um casamento de 13 anos que só gerou o que o de vocês produziu não deve prosseguir em razão de filhos (que ainda não existem), nem por causa do ministério (que seria um horror sendo praticado nesse espírito) e nem mesmo em razão de “votos”, pois, nesse caso, os mesmos foram feitos por vocês dois, e não apenas por você.

 

Ora, se você disse as coisas como elas de fato são, devo concluir que você tem buscado viver com saúde e normalidade a vida conjugal e ela é a pessoa que foge dos votos que envolvem o casamento.

 

Fazer sexo apenas para procriar é um ideal católico que nega o sentido da alegria no casamento conforme a Bíblia.

 

Além disso, em tempos presentes nos quais há tantos meios contraceptivos , não fazer amor com o marido, mesmo que seja um trauma, inviabiliza qualquer casamento, posto que o cônjuge que deseja a intimidade sadia e natural do casamento (conforme Paulo diz em I Co. 7) não tem como não se sentir rejeitado como homem, e tampouco tem como não se sentir apenas um “reprodutor qualificado”.

 

Ora, fazer assim ter os filhos que ela agora quer será trágico. Sim! Pois o ideal bíblico não é casar para ter filhos (eles podem vir ou não...), mas sim para que os dois se tornem uma só carne; e se assim não for, não faz sentido ter filhos.

 

Acho que você não deve ter os filhos que ela quer a menos que vocês se encontrem antes em amor, desejo e carinho um pelo outro. Do contrário, sua culpa será muito maior depois, posto que dificilmente isto acabe bem.

 

Você já entrou num processo complicado, que é esse de estar se enfatuando por outra pessoa.

  

De fato você nem mesmo sabe se gosta da outra pessoa. Na realidade, em seu estado, gato passa por lebre com a maior facilidade. Portanto, nem de longe vincule o seu problema à eventualidade de uma “solução” que já envolva outra pessoa.

 

Se as coisas são como você narrou, minha sugestão é que você não tenha filhos, e que concentre sua atenção por mais um tempo (de todo o coração, com muita conversa e diálogo franco), buscando ver se vocês como casal ainda tem “solução”. Porém, não existindo tal possibilidade, melhor é que se separem do que saber que em pouco tempo você a estará traindo e ela estará com ódio de você, e com o agravante de que entre vocês haverá inocentes que nada têm a ver com isso: os filhos.

 

Esta é minha opinião simples, prática e sincera.

 

 

Receba meu carinho no Senhor!

 

 

NEle, que nos chama à verdade do amor conforme cada relação demanda seu próprio modo de amar,

 

 

Caio

 

25/10/07

Manaus

AM