Português | English

Cartas

MINHA MULHER JUDIA ME ABALOU:

MINHA MULHER JUDIA ME ABALOU:

-----Original Message----- From: ESTOU PERDENDO A FÉ EM JESUS Sent: quinta-feira, 4 de dezembro de 2003 17:23 To: contato@caiofabio.com Subject: MINHA MULHER JUDIA ME ABALOU Mensagem: O PROBLEMA É SERIO! SOU CONVERTIDO E NÃO FREQÜENTO A IGREJA. SINTO A NECESSIDADE DE FALAR COM DEUS E PEDIR QUE ELE ME MOSTRE O VERDADEIRO CAMINHO, POIS MINHA CABECA ESTÁ MUITO CONFUSA E CHEIA DE INTERROGACOES. SOU CASADO COM UMA JUDIA. ALEM DO MAIS, DEVO CONFESSAR QUE MINHA CREDIBILIDADE EM RELAÇÃO AO SENHOR JESUS FOI AFETADA. O QUE DEVO FAZER? ******************************* Resposta: Meu amado amigo: Paz! Não confunda o dês-credito da religião com Jesus. Jesus também não crê naquilo que dizem em nome Dele. Se perguntassem a Ele se foi para isto que está aí que Ele veio ao mundo, Sua resposta, certamente, seria Sim e Não. Ele diria Sim aos milhões de seres humanos que creram e crêem no Evangelho da Graça, e que usufruem dos benefícios do “penoso trabalho de Sua alma”. Por causa desses Ele fica “satisfeito”. Todavia, Ele diria um Sonoro e Cósmico Não, se a questão se relacionasse ao “Cristianismo”. O “Cristianismo” não tem nada a ver com o Jesus dos Evangelhos. Só um cego e auto-enganado não enxerga isso. Quanto a estar abalado por ter se casado com uma judia, devo lembrar a você que Jesus era judeu, bem como sua mãe, pai, amigos, discípulos, e Seu último apóstolo: Paulo. Não fale de cristianismo e nem de igreja com sua mulher. Nenhum judeu que seja responsável com a sua própria memória irá se deixar fascinar pelo cristianismo. Nós é que não vemos, mas o cristianismo é uma religião historicamente feia. E quando falo de cristianismo, refiro-me ao fenômeno que começou em 332, com Constantino. Leia a Palavra. Leia por ler apenas. Peça ao Espírito que revele a Palavra a você. Ore em paz. E não fique neurótico tentando defender o indefensável: a religião. E olhe, quem está falando isto a você não é um idiota. É um homem que quanto mais vive, mais ama a Jesus—apesar de não ter nenhum romance com a religião. Por último, procure em sua cidade uma igreja sóbria, dessas sem pirotecnia, e freqüente sem fanatismo. Ainda há boas “igrejas” para se freqüentar. E faz muita falta ter vínculos e comunhão com irmãos que não sejam abutres. Receba meu beijo. Nele, Caio