Português | English

Cartas

MINHA AMIGA GAY DIZ QUE MEU NAMORADO É GAY

MINHA AMIGA GAY DIZ QUE MEU NAMORADO É GAY

 

 

 


----- Original Message -----
From: MINHA AMIGA GAY DIZ QUE MEU NAMORADO É GAY
To: contato@caiofabio.com
Sent: Saturday, November 04, 2006 5:16 PM
Subject: Uma, duas... perguntas...


Pastor,
 

Apesar de já ter lido bastante sobre o assunto em seu site, não encontrei resposta às perguntas que lhe farei a seguir.

Há 15 dias atrás, recebi uma visita de uma amiga gay e ela fez uma afirmativa a respeito de meu namorado que me deixou bastante transtornada e cheia de dúvidas. Ela disse que ele é gay. Ainda, que os iguais se reconhecem. Também disse que estou embarcando numa canoa furada.

É possível que isso seja uma verdade?

Como saber quando uma pessoa possui inclinações homossexuais?

Porque sempre atraio complicações?

Será que sou eu o problema?

Já até perguntei a ele se já tinha tido alguma experiência... — e ele negou.

Mesmo que tivesse acontecido, eu penso que uma relação isolada não caracterizaria jamais a sexualidade de uma pessoa. Falo do que já vivi. Mas isso é outro assunto...

Não quero entrar numa fria. Às vezes, sinto-o distante, racional e formal. Diferente de todos os meus relacionamentos anteriores. Talvez seja porque os anteriores tenham sido bastante conturbados e o atual se mostre tranqüilo, eu possa ser induzida a fazer leituras erradas.

Responda-me quando puder. Não agüento mais ficar remoendo isso em minha mente. Não tenho com quem falar.
 
Um grande abraço.

Obrigada pela paciência.
_____________________________________________


Resposta:


Minha amiga querida: Graça e Paz!

Sim! É verdade que em geral os “iguais” se reconhecem com muito mais facilidade, por vezes até de modo mais que instintivo, chegando mesmo a ser uma conexão — profunda sincronicidade.

Já vi gays-gays reconhecerem um outro mesmo quando o individuo que está sendo “identificado” luta e combate os gays, como foi o caso do parlamentar republicano, que lutava contra os gays, e, na moita, era um deles.

Também já vi gays descartarem, de uma olhada, que outro seja gay apenas por causa de qualquer que seja o modo efeminado do gestual de tal pessoa. Sim! Por vezes parece ser inegável que a pessoa seja gay, pelo jeito, modo e tons, e, então, vem um gay-gay mesmo, e diz que outro só tem jeito, mas não é de fato gay.

Raramente os vejo equivocados. De fato, de algumas dezenas de experiências com essa capacidade de detecção de gays feitas por outros gays, em apenas uns poucos casos houve engano.

Na realidade nunca vi um gay-gay ficar chocado com a notícia de que certo individuo, aparentemente não-gay, o fosse. Na maioria das vezes me parecia que da parte do gay-analista tinha havido apenas discrição e silencio ante o que ele já sabia sobre a outra pessoa, embora tivesse se mantido em silencio.

Você fez duas perguntas. A primeira é como identificar. A segunda é por que tais coisas estranhas sempre acontecem a você.

Além disso, você também sugeriu que uma relação homossexual não faz um gay. E deu a si mesma como exemplo de tal possibilidade — e por experiência própria.

De fato, nem todos que um dia tiveram uma relação homossexual são gays. Aqui no site todas essas diferenciações estão feitas. Entretanto, conquanto uma pessoa que tenha apenas tido uma ou algumas transas gay não seja necessariamente um gay, não se pode também negar que, do ponto de vista da pulsão-tesão sexual, tal pessoa (a que não sendo gay consegue transar de modo gay) — tenha em si a pulsão do tesão gay, ainda que seja para fins de excitamento e pratica sexual.

Ora, nesse caso, o que se tem é um ser tomado pela vontade hedônica de provar todos os prazeres possíveis — e, portanto, trata-se de uma pessoa extremante carente e sem segurança alguma; ou, então, trata-se de um caso típico de sacanagem e suruba mesmo, como se tornou comum em nosso sociedade e mundo.

Mulheres cada vez mais transam com mulheres por pura e total carência. E como mulher já tem muito mais intimidade física com outra mulher que um homem teria com outro homem (mulheres se acham lindas, se elogiam, fazem carinhos físicos uma na outra, penteiam os cabelos mutuamente, passeiam de mãos dadas, e expressam afeto também mediante o toque físico) — o caminho para um sexo gay entre elas é muito mais simples, pois, nesse caso, tratar-se-ia apenas da extensão sexuada de gestos e carinhos que de outra feita acontecem de modo assexuado. E como grande é a carência de afeto, toque delicado, carinho, gentileza, companhia, que hoje habita o coração da maioria das mulheres, tal pode acontecer com muito maior freqüência.

E, além disso, como os homens andam idiotados, brutos, sem afeto, sem gentileza, e sem toque leve e próprio, ouço mulheres dizerem que transam com outras não porque esta seja a atração essencial que tenham (a qual é por homens) — mas porque os homens andam cada vez mais ‘símios’ em sua primitividade de desejo e modo de praticar o sexo.   

Com mulheres que não são gays, mas transam entre si, é possível verificar tal possibilidade, hoje em dia, como algo que se assemelha ao que acontecia com os meninos no passado — ou seja: a famosa meia; a qual é caracterizada pela seguinte lógica: como eu não tenho com quem transar, então, eu dou e depois pego. É o famoso troca-troca. Mulheres, cada vez mais, por pura carência e necessidade de toque e afeto, acabam por ter tais experiências, e que mais se assemelham a “massagens eróticas” umas nas outras, podendo, todavia, se tornar algo mais profundo e até viciante (como pode acontecer no troca-troca infantil dos meninos).

Creio que esse foi o seu caso quando teve tais experiências.

Ora, é justamente em razão desse potencial para transar com uma mulher (pois, sendo você gay ou não, você é capaz de ter uma relação sexual gay) — é que julgo que não seria estranho que um gay com capacidade de fazer com uma mulher o que você, não sendo gay, tem capacidade de fazer com outra mulher, possa ter um relacionamento heterossexual sem que esta seja sua orientação essencial como vontade sexual preferencial e essencial.

Sim! Pode ser que seu namorado consiga transar com mulher (ou com você) do mesmo modo que você consegue transar com outra mulher, não sendo você mesma gay, mas apenas por carência, conveniência do momento, ou mesmo por ter acabado por desenvolver tal capacidade de prazer-pelo-prazer.

Além disso, pode ser que ele tenha razões pessoais, morais, para preferir passar por heterossexual mesmo que ele, na essência, seja gay.

Aqui neste site está cheio de história de homens, pastores, presbíteros, diáconos, ou apenas crentes sem tarefa eclesiástica, e que são casados para fim de consumo social, mas que, lá no fundo (literalmente), são gays.

Há muitos gays (ou bissexuais) que preferem não assumir sua própria orientação sexual, buscando a cobertura de um namoro ou de um casamento, e isso apenas para evitarem o problema moral-social que advém de alguém assumir ser gay em determinados contextos.

Além disso, pode ser também que ele sinta seu potencial para a transa gay, e, por tal razão, não se sinta completamente diferente transando e ficando com você. Isto sem falar que gays amam papo de mulher, e, pode ser que ele goste muito de você, de estar com você, e de gozar de sua companhia tão aberta e generosa para com a situação, posto que você mesma, por experiência, sabe do que se trata.

No caso de homens gays que conseguem transar com mulher por outras razões, o que mais caracteriza a presença gay na pulsão sexual deles na transa com uma mulher, é a vontade de ser dominado na relação, de ser mexido na região anal, e de optar pelo sexo anal na vez dele ser o ativo.

Isto quando não há evidencias externas e de comportamento aberto e detectável; seja no gestual; seja nas escolhas sempre femininas; seja algo claramente detectável no olhar ou nas expressões de especial atenção para com homens atraentes que lhes passem pelo caminho — ainda que estejam com a namorada ao lado.

Por que você sempre atrai o que não deve? Ora, é porque quanto mais a gente faz o que não deve, mais atrai quem não deve.

Não há mistério. É assim que é. Além disso, a alternativa (que seria a de você ser uma crente ingênua e sem experiência de nada — o que é um prato cheio para gays dissimulados) não é o seu caso; pois, se sinto bem, sua vida sexual tem sido não apenas ativa, mas bastante variada. Portanto, nada mais natural do que atrair toda sorte de peixe quando a rede é grande e a malha é farta e fina, não sendo nem um pouco seletiva.

De fato, você não atrai pessoas complicadas. Você é complicada, e, por tal razão, atraia os iguais.

A gente atrai pessoas complicadas quando se é carente (e, no caso, se topa qualquer coisa); ou quando se projeta nosso próprio interior de modo tão inequívoco que todos os vampiros se sentem em casa, e dizendo: “Esse sangue tem nosso elemento em circulação na corrente...”

Se seu namorado é gay ou não — de fato não sei. Teria que olhar para ele e conversar um pouco para discernir melhor. Afinal, depois de anos e anos lidando com gays, hoje, seria hipócrita se dissesse que não os discirno com razoável clareza. Entretanto, o que sinto é que esta carta antes de ser por causa de seu namorado possivelmente gay, trata-se de uma carta para você, pois, do que sinto, o que percebo é uma mulher carente, com grande capacidade de projetar amores e sentimentos, e que tem alta capacidade de fantasiar o que não é realidade.

Na realidade você tem pânico de estar só (de ficar só nem se fala). Daí você ser tão aberta para tudo. Pois, em sua alma, nada é mais apavorante que a solidão.

O problema é que quanto mais você de dá, em experiências variadas, mais complexificada sua alma vai ficando, e mais você apenas atrai os igualmente complexos. Ademais, ninguém tem “experiências” e não fica com as energias delas, com o espírito delas, e com a fibrilação das pulsões que foram trocadas na transa, em qualquer transa, especialmente naquele que foi feita de algum convívio psicologicamente adoecido.

Se amanhã você me disser que o seu namorado é gay, em nada me chocará. Além disso, também não ficaria chocado se você me dissesse qualquer outra coisa, pois, de fato, sei que sua alma está mais furada de carências que um queijo suíço.

Cure sua alma e você não chorará mais pelas desilusões que até hoje secam as suas lágrimas.

Receba meu carinho, minhas orações, e, sobretudo, meu desejo de que você sossegue a fim de poder encontrar paz, e, como conseqüência, também experimentar a bondade de Deus para você, ainda aqui, na terra dos viventes.

Leia aqui no site o texto que está em Reflexões e que se intitula “O Grande Vício”. Ele explica melhor a essencial desse fenômeno de auto-boicote.


Nele, que não sabe fazer ninguém feliz, a menos que a pessoa diga e creia que felicidade e verdade andam juntas,

 

Caio

OBS: Eu também veria se amiga gay não é a fim de você, e, por tal razão, quer acabar o seu namoro. Não custa observar.