Português | English

Cartas

Meu pastor tá em pecado! (I)

Meu pastor tá em pecado! (I)

-----Original Message-----

From: C. C. Jr.

Sent: segunda-feira, 4 de agosto de 2003

To: contato@caiofabio.com

Subject: Meu pastor tá em pecado!

 

Mensagem:

Que a graça transbordante de Deus esteja sobre você!

Pastor, preciso muito de uma orientação, pois estou vivendo dias de angústia e insegurança!

Sou ministro de louvor, tenho quatro anos de ministério, dos quais três foram na igreja em que me converti. Hoje estou trabalhando em uma outra igreja, e lá sou líder de um ministério conhecido na minha cidade, materialmente bem estruturado... No entanto, sentíamos falta de apoio, pela falta que sentíamos de nossa antiga igreja. Mudamos para a nova pela visão que o pastor mostrou, que era de liberdade para adoração; e isso era o que queríamos.

O que aconteceu é que durante o período de transição de igrejas, o pastor se "separou" de corpos da segunda esposa, e depois de um mês ele conheceu uma moça bem mais jovem que ele; e pouco tempo depois "casaram". Fizeram um contrato de convivência, pois, o divorcio ainda não havia saído.

Pelo que sei ele está em pecado, e isto me incomoda muito por saber que o meu pastor está errado! Não sei o que fazer, não estou na igreja por bens materiais, mas sim pela visão que outrora foi mostrada. Algumas pessoas já saíram e foram para outras igrejas... Nada do que o pastor tenta fazer flui até o final... Muitas pessoas só vão para lá por interesse, e eu não agüento isso!

Preciso de ajuda! O que devo fazer? Estamos sem cobertura espiritual?

As igrejas da cidade já sabem o que aconteceu. Antes nós já éramos um ministério de louvor, por isso está sendo muito complicado para nós!

Por favor, responda-me. Admiro você, e sei que Deus o usará para falar comigo!

Paz!

*****************************

Resposta:

Meu querido irmão: Paz, Bem e Verdade!

Li sua carta com todo carinho, e desejo dizer o seguinte:

1. O que aconteceu com seu pastor revela apenas o ser dele, bem como as circunstâncias e a hipocrisia da “igreja”. O Cara tem que fazer um “contrato” para dar um status de Usucapião ao atual vínculo, enquanto não sai o Titulo Definitivo.

2. Se o pastor está em pecado, não sei. Não julgo a ninguém. Cada um que se julgue. Mas sei que há muitos cujo pecado é estarem casados com a mentira de um casamento falso. Cada um se examine. Desconheço as razões dele, e, mesmo que conhecesse, jamais me ofereceria pra dizer se ele está em pecado ou não. Disso, ele é que tem que saber por ele mesmo!

3. A descrição que você fez da mutabilidade da “igreja”—de uma “visão” para outra— é o que me preocupa. Essa “igreja” que vive casando e descasando com “visões” está tendo um pastor coerente com a proposta de mudanças.

4. Se você não gosta do que aconteceu, procure outra igreja, mas deixe o pastor fazer o caminho dele.

5. O problema é que você está “arrependido” de ter saído de sua igreja original e agora estar assim, dizendo "Desculpem a nossa falha!"

6. Antes de dizer que o cara está em pecado, admita que você está sem graça, e mais: que o que os outros pensam deixa você constrangido.

7. Os pagãos, quando as coisas vão mal, oferecem um sacrifício purgador aos deuses. Os Maias, Astecas, Incas e outros ofereciam sacrifícios humanos a fim de aplacar os deuses. Evangélico não oferece os humanos mortos no altar para aplacar a fúria dos deuses. Eles oferecem a disciplina de alguém a fim de aplacar a fúria da comunidade e, às vezes, até de “Deus”. Os Incas leriam assim nossas ações!

8. Acho que o processo todo está sendo mal conduzido. Mas não creio que seja seu papel se meter nele.

9. No mais, veja se quer ir ou se quer ficar. Mas se ficar, não se torne o diabo do pastor.

10. É importante saber a verdade que existe em nós. Deixe o pecado dele com ele. Deus se entenderá com cada um. Enquanto isto, cuide de suas próprias razões, e, elas, quase que com certeza, passam pela sua própria vergonha e frustração.

 

Receba meu beijo carinhoso,

 

Caio