Português | English

Cartas

MEU MARIDO NÃO QUER SEXO...

MEU MARIDO NÃO QUER SEXO...

 

----- Original Message -----

From: MEU MARIDO NÃO QUER SEXO...

To: caio fabio

 

Sent: Monday, April 27, 2009 11:08 AM

Subject: ola, o assunto parece o de sempre, mas não achei nada que pudesse me consolar. Por isso escrevo

 

Ola Caio!

 

Deus abençoe vc e toda a sua família

Eu tenho lido, acho que praticamente tudo que se diz respeito, mas não consigo me acalentar.

Perdi a vontade de lutar pelo meu casamento e o principal motivo é a "desvontade" de sexo que meu marido tem.

Pra resumir....

Nos conhecemos em 1989 e entre namoro e casamento se vão quase 20 anos. Somos crentes, de pais crentes e nos conhecemos num desses congressos de juventude. Lembra do geração 90? Estávamos lá.

Mas uma dor que assola meu casamento é o desinteresse do meu marido por sexo. Logo no início, depois de mais ou menos um ano de casados, isso começou a acontecer.  Conversamos várias vezes a esse respeito, e às vezes tinha efeito, outras não.

Certa vez, há uns cinco anos atrás fiquei doente e tinha quase certeza que era por essa rejeição que sentia dele. Nessa época, ele chegava a se virar na cama quando eu começava algum carinho. Quando de fato conversamos sobre isso e ele viu que estava doente, mudou um pouco. Hoje tenho uma doença auto-imune, e meu endócrino insiste em dizer, mesmo sem saber de nada, que é por que sou rejeitada sexualmente pelo meu marido.

Mas todas essas coisas que vc ou que os livros indicam, já fiz, ou tentei fazer.

Estou seca de ânimo para continuar a lutar por isso.

Quando falava sobre isso, ele sempre me dizia que é porque eu não tenho problemas pra me preocupar. E eu sempre dizendo a ele, que na verdade, é ele que da muita importância aos problemas. Tudo é motivo pra tirar a vontade dele de se divertir. E comigo então,... nem se fala.

Às vezes, ele sai com os amigos pra tomar um chopp. Eu estimulo, porque ele é muito rígido, e gosto quando ele se diverte um pouco. Ele fica melhor. Ma tenho a impressão que ele quer se punir por ter se casado, sabe... e me punir também.

Temos uma situação financeira estável, com bons empregos, casa carros bons, viajamos.... Tudo aquilo que a maioria dos brasileiros deseja. Mas mesmo assim, as contas que ainda não chegaram tiram o seu sono, sabe...

Isso tudo foi apenas pra te situar.

Ha. uns dois anos e meio atrás, depois de uma conversa muito definitiva ele "melhorou" bastante. Começou a me chamar mais pra sair, quis sexo com mais freqüência, e nessas, engravidei. (tinha muito medo de engravidar, pois sabia que isso seria pesado de mais pra ele. Sabia que ele não resistiria a isso).

E como era de se esperar, desde então, NUNCA mais ele quis nada comigo.

No ano passado perguntei a ele como é que ele e virava sem sexo e ele me disse que não pensava nisso.

Mas eu estou a ponto de surtar. Não mais pela falta de sexo, pq. aprendi a me controlar, e como ele,... NÃO PENSO MAIS NISSO. Mas pela rejeição, entende.

Ainda o amo muito. Mas estou criando um mecanismo de defesa pra não sofrer E o mecanismo é esquecê-lo. Estou tentando deixar de gostar dele.

A rejeição chega ao ponto dele não querer sair sozinho comigo. Com amigos, ainda vai.. mas, sozinho... nem pensar.

Não sei se ele percebe que estou tentando ser o mais independente dele possível, mas, mesmo com o filho mais lindo que existe na face da terra, estou tentando sim.

Conversamos ha. pouco sobre várias coisas, dentre elas, lembrar ele que ele se casou e que tem um filho (sim, porque estava deixando tudo nas minhas costas), e quanto a isso, percebo que tem se esforçado. Nessa conversa, até citei que estou ligada na questão do sexo, mas que isso não assunto pra aquele momento, tendo em vista que eu estava priorizando nosso filho. Mas dei um alerta. Mas sou jovem. Tenho apenas 35 anos, sou bonita, mas estou perdendo a alegria de viver. Essa rejeição está me deixando quase louca.

Mesmo quando temos a baba pra ficar com o nosso filho, convido-o pra ir ao cinema comigo, e ele se quer, responde.

Já chorei muitas lágrimas, perdi muito sono e sinto que estou adoecendo cada vez mais.

Não sei conviver com o desamor. Tive um lar muito amoroso.

Às vezes tenho vontade de gritar, contar isso pra todo mundo, sabe...

E me preocupo também com ele, pois sei que ele não está feliz.

Sinto que ele é extremamente arrependido de ter se casado. Não casado comigo, mas de ter se casado, entende?

Ontem, estávamos brincando com o nosso filho e depois que o pequeno dormiu, perguntei a ele se ele nunca mais iria transar comigo e ele suspirou com raiva, sabe... Eu só respondi pra ele que por favor procurasse um médico urgente e fui chorar em outro lugar.

Bom... sem mais

É parte de tudo.

Bj grande

_______________________________________

Resposta:

 

Minha filha: Graça e Paz!

 

Toda necessidade humana tem seu acalento próprio.

Adão tinha tudo; tinha Deus; tinha paz; tinha um jardim... Mas não tinha uma mulher... Portanto, necessitou de um acalento, e Deus levou a sério a necessidade afetiva e conjugal do homem.

Não se falava apenas em boa companhia, mas, sobretudo, em si fazer uma só carne com o outro — pelo amor e pelo sexo afetivo.

E assim foi... E assim é...

Paulo diz que casamento sem sexo é apenas uma porta aberta para o diabo. Leia em I Co. 7.

Sim, é bem mais fácil uma pessoa que nunca teve sexo nenhum ficar sem sexo pra sempre, do que a que já teve..., não mais ter, estando ainda jovem e em vigor.

Assim, casamento sem sexo é como água seca, é como luz negra, é como amor sem companhia, é como pássaro sem asa, é como verão sem calor, é como inverno sem fogo, é como tudo sem nada... — digo: quando ambos são jovens e sadios.

Creio que seu marido seja do tipo assexuado, ou, do tipo que tem no sexo algo sem relevância — e creia: existem pessoas assim.

Para tais pessoas casamento bom é apenas uma boa sociedade entre homem e mulher; ou seja: é o sucesso societário da entidade conjugal...

Você, entretanto, não casou para isto. E já faz anos que luta nessa batalha sem perspectiva.

Não creio que ele mudará. Tais coisas são atávicas. Dificilmente mudam apenas porque a pessoa se convenceu de que o normal é diferente. Sim, pois, nesse caso, o anormal é o padrão da pessoa; e, por vezes, trata-se de algo visceral no individuo.

O que acontecerá, caso você continue neste estado, é que mais cedo ou mais tarde o coração, a alma, gritará seu grito; e, muitas vezes, já o faz na forma de atos de protesto; o que, no caso, seria o seu envolvimento afetivo sexual com outra pessoa enquanto esteja casada.

Tragédia!...

Nesse caso a vitima sai sempre como algoz!...

Portanto, se desejar ainda tentar, tente; mas, creia: possivelmente não haja solução.

O caminho mais simples e sóbrio é o divorcio. Infelizmente. Entretanto, o que você fará? Tornar-se-á uma esposa casada e celibatária?

Veja:

MEU MARIDO NÃO GOSTA DE SEXO. O QUE FAÇO?

SOU ESPOSA CELIBATÁRIA

MARIDO SEM DESEJO E MULHER CELIBATÁRIA...

Ora, simplesmente não funciona...

O problema é que as pessoas vão empurrando com a barriga até que a existência dê uma barrigada mortal na pessoa!

Portanto, sem magia e sem idealismo inviáveis, procure-o e diga que no estado em que as coisas estão você não tem como continuar casada; e mais: que se ele não gosta de sexo, não pode pretender ter um casamento com uma mulher sadia.

Possivelmente ele deseje muito isso, mas não tenha a coragem de propor.

Afinal, imagine o oposto: ele cheio de desejo e você morta, sem desejo algum?... E ainda há o agravante de que a mulher, com ou sem desejo, tem apenas que admitir o ato, posto que nela não haja a necessidade de ereção a fim de que haja um ato sexual. Mas com o homem, além do desejo psicológico, tem que haver a performance erétil...

Ou seja: Não tem como haver prosseguimento...

Sugiro que você tome providências rápidas; antes que aconteça coisa pior. Afinal, como você disse, já se vão 20 anos...

Infelizmente não há muito a dizer, embora haja agora muito a fazer!

Vai doer muito. Mesmo sendo as coisas como são, saiba: dói até à morte. Mas se você agir com boa consciência e depois de ter esgotado tudo [como parece ser o caso], a alma encontra seu consolo na verdade da decisão.

Esta carta é simples. A decisão na qual ela implica é que é grave; mas, será ainda pior se for adiada e adiada... De fato, nunca vi melhorar quando o estado é esse...

Receba meu carinho e minha oração por sabedoria.

Faça tudo com amor e dignidade.

Se vai sair, saia pela porta da frente e com a cabeça santificada na verdade de quem tentou tudo, com toda sinceridade, como parece ter sido o seu caso.

É só o que posso lhe dizer.

 

Nele, que odeia o divorcio, mas que não tolera casamentos que não casam,

 

 

Caio

27 de abril de 2009

Copacabana

RJ