Português | English

Cartas

MEU MARIDO NÃO DEIXA O DEFUNTO ESFRIAR!

MEU MARIDO NÃO DEIXA O DEFUNTO ESFRIAR!

 

 

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: MEU MARIDO NÃO DEIXA O DEFUNTO ESFRIAR!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, August 22, 2008 7:49 AM

Subject: desbafo

 

 

Oi Caio!

 

 

Desejo a você e à Adriana muita saúde.

 

Resolvi escrever. Ontem conversei com o meu ex-marido para revermos sobre a separação.

 

Não estou conseguindo liberar meus filhos para conviver com as pessoas com as quais hoje ele vive.

 

Até hoje ele não se viu preparado para tê-los nesta situação. Como está difícil conviver com eles; digo: ele e a nova mulher, e os filhos dela.

 

Ele quer ter mais tempo com nossos filhos lá entre o pessoal dele, e, para isto, eles vão ter que conhecer o mundo dele. Estou triste por isso. Também porque ele disse gostaria de ir ao Caminho, mas que não vai para não nos ver sozinhos, e também porque ela quer acompanhá-lo.

 

O que faço com isso?

 

Peço a Deus para tirar do meu coração o sentimento que tenho por ele, porque me machuca só de sentir que no fundo quero ver o arrependimento dele na esperança de tê-lo novamente. Mas sei que tenho que desejar este arrependimento independente de tê-lo.

 

Quero muito me libertar de tudo isso, mas ainda estou presa. Quando ouço a mensagem, ou leio a Palavra, sempre vejo o quanto seria bom para ele continuar indo ao Caminho.

 

Preciso me livrar disso, mas não estou conseguindo.

 

Peço perdão a Deus até pelas minhas lágrimas, pela pequenez do meu ser, pois, tem hora que por causa da minha fragilidade penso que a minha fé é muito pequena.

 

Não quero brigar com Deus em voz alta, mas Ele conhece o meu coração, pois, eu, às vezes, gostaria na verdade de ver um milagre. Só não grito para Deus porque que sei que os desejos do meu coração podem não ser os mesmos que Deus tem para mim. Mas você sabe o quanto é difícil esperar  por uma coisa que não se vê. Estou assim: confusa; e me sentindo imbecilizada.

 

Quero muito alcançar os lugares altos e sentir paz, e sair desse vale de escuridão.

 

Desculpe-me por tomar o seu tempo. Precisava conversar. Minha família mora longe, e eles ficam também preocupados quando fico no estado que estou hoje.

 

Estou tão perturbada que tem horas que acredito que sei o que é Graça, pois, vem um vazio, e me sinto como uma formiguinha, tão pequena que não tenho o direito de ter esta Graça tão dita no Caminho.

 

Quero muito ter Cristo em mim, e conseguir viver alegre em toda e qualquer situação.

 

Hoje, para mim, isto é muito abstrato. Quero mudar isto em mim, já sinto desejo em ler a Palavra, e, quando a leio, hoje não a leio como alguns anos atrás, que parecia ser uma Palavra vazia.

 

Sei que isto mudou em mim.

 

Obrigada por me ouvir, estou com a minha alma despedaçada.

 

Um abraço carinhoso para Adriana e você.

___________________________________________

 

Minha amiga amada: Graça e Paz!

 

 

Depois de tudo o que eu disse a ele em conversa, a decisão que ele tomou o deixa sem desculpas na hora em que o bicho pegar.

 

Ele sofrerá muito e arrepender-se-á da decisão de deixar você e os meninos por um sexo novo; pois, de fato, ele sabe que não ama esta mulher, estando apenas enfatuado pelos muitos e novos favores sexuais que ela lhe oferece. E ele, como bom “evangélico”, ficou deslumbrado com o que teve na sombra, e, agora, na luz do dia a dia, terá que ver o quão tolo foi, e, consequentemente, sofrerá em relação a isto a ponto de se perguntar muitas vezes como teve a coragem de ser tão idiota.

 

Quando eu era menino ouvia a minha vó dizer que “fulano estava cego”. Normalmente tinha a ver com algum homem apaixonado pela paixão e que estivesse largando tudo para provar uma boca nova.

 

Ora, depois de um tempo eu vi que a expressão era perfeita, pois, de fato, uma pessoa em estado de paixão sexual fica cega mesmo.

 

Ele nunca foi um pai dedicado aos próprios filhos, e, portanto, aprenderá agora o significado de ter que lidar, sem poder de arbítrio, com a mulher e os filhos dela, o que fará com que em algum tempo ele já esteja subindo as paredes.

 

No entanto, sua vida terá de prosseguir sem expectativas de arrependimento nele que seja beneficio conjugal para você.

 

Além disso, você também precisa saber que Graça é favor imerecido, e, por isto, ela se casa com o fraco. Portanto, creia que o poder de Deus se aperfeiçoa em nossa fraqueza, se, sendo fracos, confiamos no amor de Deus, e, assim, nos tratamos diante de Deus como filhos: com liberdade para gritar e brigar com Deus, como Jó, embora o melhor seja apenas confiar em silencio.

 

O que fazer?

 

 

Ora, qualquer coisa que você decida é direito seu, e você não tem que se culpa por isto!

 

Entretanto, caso você queira dar passos mais largos, digo a você o seguinte:

 

1.        Diga a ele que no memento ele pode ir às reuniões do Caminho sozinho, pois, para você e os meninos, seria demais ele ir com a nova mulher, considerando que até três meses atrás ele ainda estava em casa. Ora, a mulher que ele escolheu, parece ser carne de pescoço mesmo, pois, sabendo de tudo, e sabendo que você e as crianças estão lá, e mais: sabendo que o defunto ainda nem esfriou, ainda assim, quer com ele às reuniões onde você e os filhos dele estão. Por isto, diga a ele que ele é bem vindo, mas que por enquanto venha sozinho, pois, outra coisa seria acintosa para com você e os filhos de vocês, que estão sofrendo tanto.

 

2.        Deixe que o juiz decida tudo em relação aos direitos dele junto às crianças. Não se meta. Não se angustia com a tal convivência com o novo pessoal. Ele é pai e tem direito de vê-los. Onde os verá, creia, entregue a Deus; e mais: não fique nem mesmo querendo saber como foi que as coisas aconteceram entre eles.

 

 

Já lhe ocorreu que em no máximo em dois anos você pode estar agradecendo a Deus por estar livre das angustias de traição que você provou e sofreu nos últimos tempos?

 

Ninguém sabe nada! Você pode estar sendo salva e nem sabe!

 

Tudo isto é de fato muito abstrato. Mas, confie, e você verá como tudo é mais sólido do que a rocha quando a gente confia e entrega.

 

Faça isto e prove todo bem que decorre da confiança em Deus e em Seu amor por nós, mesmo que a gente não entenda nada muitas vezes.

 

Receba meu amor e o de Adriana, que muito ama você!

 

 

Nele, que nos guia por caminhos que a gente não entende, mas que, se confiarmos, nos conduzem a provar o bem de Deus para nós,

 

 

22 de agosto de 2008

Lago Norte

Brasília

DF