Português | English

Cartas

MEU MARIDO ENTRE DOIS “AMORES”...

MEU MARIDO ENTRE DOIS “AMORES”...

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: MEU MARIDO ENTRE DOIS “AMORES”...

To: CAIO

Sent: Thursday, July 23, 2009 1:12 PM

Subject: AJUDA

 

O meu caso é assim.

Tenho 32 anos e meu marido 33anos. Somos casados há dez anos e temos uma filha.

Faz dois meses que descobri que ele tinha uma amante há mais ou menos um ano. Ela trabalha com ele...

Quando descobri ele prometeu que iria terminar e tal... Ficamos juntos.

Depois de 15 dias achei um bilhete na sua calça que dizia:

“Meu anjinho indeciso, também te amo, adorei seu bilhete.”

Fui na mesma noite no restaurante onde eles trabalham, ficamos os três cara a cara...

Perguntei tudo que queria saber...

Ela me contou tudo na frente dele. Dos presentes, dinheiro, flores, carinhos, sexo...

Ele dizia pra ela que iria se separar, mas que eu estava muito desequilibrada, que o sexo comigo era só por obrigação...

E eu perguntei: Qual das duas você ama?

Ele respondeu: “As duas”.

Eu saí de lá... e mandei ele embora.

No outro dia ele veio  me procurar.

Disse que não vive sem mim, que é comigo que ele quer ficar..., mas diz que quando a vê não resiste; diz que é algo que é mais forte que ele.

Estou com ele... Mas não agüento saber que ele ama ela...

Ele diz que a ama 10% do que me ama...

Não consigo mais confiar nele...

Todo mundo me diz que ele vai ficar com ela novamente...

Ajude-me, por favor!

_____________________________________

Resposta:

 

Minha querida: Graça e Paz!

 

Antes de tudo leia o seguinte link: VOCÊ PODE SERVIR A DOIS...?

De fato, ou ele não ama a você ou não ama a ela, mas não ama as duas.

A questão, todavia, é que você tem que amar a você mesma; e não apenas querer que ele ame a você.

Não sei se ele ama a você, mas sei que o que ele sente pela outra é desejo sexual misturado com a novidade e com o proibido.

É fácil ficar entretido com affairs que apenas fazem a pessoa se sentir desejada quando está se sentindo em baixa.

O problema não é levar para o Motel e traçar...

O problema é levar para casa e viver...

É fácil dizer que a ama outra 10% do que ama você.

É fácil dizer que só se está com a esposa por desequilíbrio; e enganar a outra com essa história.

Afinal, a outra quer ser enganada...

Ser enganada é vantagem para ela...

Pois, assim, ela vai ficando...

É fácil querer que a outra queira...

A questão é que você não tem que querer isso...

Sim, não tem nem mesmo que deixá-lo decidir...

Imagine o oposto:

Você entre dois “amores”...

Ele aceitaria tal indecisão?...

Claro que não!

Mas por que as mulheres têm que se pôr nessa situação, sim, de perguntarem — A quem você ama?

Não! Isto não tem que depender da escolha do Califa!

Você é quem tem que decidir se quer ou não um homem no estado de imbecilização no qual ele está...

O que ele sente pela outra é a loucura do tesão que todo adultério produz.

Mas amor... Ah! Amor não se conhece no Motel, mas somente comendo muito sal na existência comum.

Se eu fosse você, sinceramente, no mínimo deixaria o seu marido fora de casa; pensando; com medo; vendo com quantos paus se faz uma cangalha.

Sim! Ele não pode ser deixado “no melhor dos mundos” para um homem em estado de surto como ele está: com você mandando que ele, o Califa, decida!...

Que nada! Você é quem tem que saber se quer ou não...

Ele tem que ralar e provar se ama você mesmo ou não...

Menino só entende essa linguagem...

Trate-o com esta condescendência e ele se acostumará...

Quanto a ir pra cama com a outra, saiba: ele ainda fará isto até que veja que ou é pau ou pedra...

E somente você pode estabelecer este lugar de decisão...

Como?

Deixando-o fora de casa; não aceitando esta história de você decide...; e, sobretudo, mostrando a ele que não depende dele, mas exclusivamente de você.

Somente recebendo este tratamento de choque ele acordará; se acordar!

Chances há. Mas você tem que ser firme.

Numa hora assim tudo o que um homem apaixonado pelo tesão e pelo sexo proibido deseja é fraqueza e impotência por parte da esposa.

Ceda e ele continuará...

Deixe-o fora... e ele terá uma chance de ver quem ela é e quem ele é para ela...

Quando uma mulher fica com a alma idêntica à da mulher descrita em Provérbios 6-8 não há nela o pudor e o escrúpulo que existe em uma mulher como você.

Portanto, saiba: ela vai dar em cima dele até que ele não queira mais mesmo..., ou até que ela encha o saco... e busque outro.

“Casos” no ambiente de trabalho são horríveis, pois o cotidiano e as cumplicidades do ambiente de trabalho aumentam a loucura do fetiche sexual.

Assim, meu conselho é um só:

Deixe-o fora de casa pensando na vida!

E mais:

Não deixe que a decisão seja dele. Ele precisa saber que você é quem está decidindo se o quer... mesmo que ele diga que é “louco por você”.

É a única forma que conheço quando o caso é assim...

Todas as outras “alternativas” apenas alimentam com indulgência o vício sexual do menino-casado.

Estou orando por você.

Receba meu carinho.

 

Nele, que deu à mulher a dignidade de Deus,

 

Caio

23 de julho de 2009

Lago Norte

Brasília

DF