Português | English

Cartas

MEU FILHO PODE SER PRESO!

MEU FILHO PODE SER PRESO!

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: MEU FILHO PODE SER PRESO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Sunday, September 21, 2008 3:50 PM

Subject: Minha vida

 

 

Amado Caio!

 

Venho de uma igreja tradicional que freqüentei por 10 anos. Fui obediente acreditando que tudo era pecado, até que meu marido entrou numa depressão muito forte ali foi tratado até que a igreja disse que não tinha mais o que fazer.

 

Em janeiro de 2007 foi-lhe negado o batismo nas águas porque ele fumava.

 

Ele tem 78 anos. Estava fragilizado e o Pastor disse a ele que só faria o batismo se ele largasse o cigarro. Eu contestei, mas a resposta foi que ele estava pondo o cigarro acima de DEUS.

 

Desiludida, sem saber para onde ir, encontrei um  amigo que me falou do Caminho.

 

O amado mentor da Estação do Caminho aqui nos recebeu com muito carinho e amor, e quando começamos a compreender o verdadeiro evangelho de JESUS, meu marido foi batizado com uma simplicidade que comoveu a todos os que ali estavam, porque ali estava o ESPIRITO DE DEUS!

 

Ele foi melhorando, escutando, aprendendo e, uma semana depois, curou-se de um mal que já durava sete meses.

 

Com o novo entendimento, aprendi a dizer "não" para meu filho adulto que mora conosco. 

 

Comecei a cobrar todos seus erros para com a vida, o fato de não trabalhar, não procurar os filhos... — enfim, levar esta vida tão irresponsável.

 

Ele foi casado duas vezes. Tem um filho de 16 anos do primeiro casamento e dois do segundo (5 e 8 anos).

 

Ele é formado na Ciência da Computação. Quando perdeu o ultimo emprego, afundou-se no quarto por quase 2 anos. Começou o tratamento para depressão e o psiquiatra diagnosticou bipolaridade. Daí os altos e baixos, daí as mudanças de humor, etc.

 

Ele é o próprio "Peter Pan".

 

Volta-se contra mim, criticando; não conversa quase comigo, pois diz eu me meto na vida dele, uma vida que nem ele se mete.

 

Pior: a culpa é toda minha, diz ele.

 

O pai é mais flexível, mais protetor, passa a mão na cabeça como ele fosse um bebê; então com ele tudo bem.

 

Tivemos uma vida farta, com carrões piscina, um casarão, 4 empregados e por aí a fora...

 

Assim ele foi criado, com dinheiro e facilidades, até que aos 13 anos começou com maconha.

 

Quem sempre andou atrás dele fui eu, tentando impedir... Ele via sempre a figura da mãe no meio de todos os erros, como vê até hoje.

 

Andei atrás dele dia e noite por 5 anos.

 

Casou-se aos 19 anos, largou tudo; foi um desastre.

 

Foi embora para Minas Gerais, sustentado por nós, até que voltou para casa desiludido; pois, ainda amava a mulher, que era a de seus sonhos. Ela queria cada vez mais porque "éramos ricos".

 

Ele nunca amou o filho... Acho que por raiva da ex-mulher.

 

Ficou 2 anos sem mandar pensão. Ela foi à justiça e está vencendo o prazo para ele ir preso, ou, então, ser um foragido.

 

Dessa vez a coisa é séria porque não existe mais o dinheiro para salvar.

 

Nossa renda única é aposentadoria do meu marido, que é pequena.

 

Passamos dificuldades. O que nos ajuda é a cesta básica do Caminho; e a ajuda de alguns familiares que já estão vacilando, pelo fato do meu filho não trabalhar.

 

A situação hoje é esta:

 

Meu marido teve recaída; voltou a depressão quando soube que o filho poderá ser preso a qualquer momento, e lá ficar, porque não temos condições de fazer acordo.

 

Meu filho está recolhido e calado, causando um mal estar ainda maior para nós, os pais.

 

Eu sou a única que está em pé, porque tenho a certeza que CRISTO está em mim e eu estou NELE.

 

Aprendi tudo no Caminho; a entregar minha vida à ELE e descansar NELE.

 

Estou vivendo de baixo da Graça, e minha fé é inabalável porque não vem de mim, vem do PAI.

 

Caio, venho sonhando a mais de cinco meses durante muitas noites, sempre a mesma coisa.

 

JESUS disse que os velhos sonhariam; e eu tenho quase 67 anos.

 

Cada vez que sonho, estou em casas muito grandes e estranhas a mim. Às vezes mal divididas, às vezes não têm uma saída, mas são muito lindas. Sempre com muitas pessoas, pois, o sonho assemelha-a uma festa ou reunião. Os anfitriões são sempre mulheres que passaram pela minha vida e deixaram decepções. O que impressiona é a fartura de comida, são pratos maravilhosos, excêntricos, coloridos, cheirosos, mas eu nunca consigo comer.

 

Às vezes não tenho acesso, às vezes alguém me dá um esbarrão, às vezes eu não alcanço esses manjares.

 

Eu nunca estou arrumada, vestida como as outras pessoas. Procuro as minhas roupas e não acho; então me apresento com um vestidinho simples, daqueles que já foram muito usados e que já foram muito lavados; e eu estou sempre muito encabulada e com muita vergonha. Num dos sonhos havia uma grande mesa, eu não encontrei meus sapatos, apresentei-me descalça, e descalça sentei-me à mesa.

       

Amado Caio, peço que por favor responda-me.

 

Fale-me dos sonhos de acordo com sua visão.

 

 

 

Despeço-me aqui na certeza de que Aquele em Quem confiamos; Aquele que nos dá seu amor; Aquele que é pura Graça — está sempre conosco!

 

 

 Graça e paz para você e todos os seus!

 

                  

Um beijo carinhoso!

 

_______________________________________                   

Resposta:

 

 

Minha amada irmã: Graça e Paz!

 

 

Você e seu marido precisam descansar.

 

Alguém diz: É fácil falar!

 

Sim! Falar é fácil, mas quem fala com você sabe disso, e, portanto, está falando apenas do que sabe; e, pela Graça, eu sei que é possível aprender com o Pai do Pródigo, e, assim, descansar.

 

Sei também que tendo um filho assim o seu está, com os problemas que tem, os pais se viciam em sofrer.

 

Sim! Fica-se viciado em sofrer; e, depois disso, não se sabe mais viver sem preocupações, e, toda vez que algo acontece, então, quem se viciou no sofrimento tem a melhor e desgraçada oportunidade de se ocupar daquilo com o que se pré-ocupa; no caso de vocês, o filho.

 

Enquanto vocês viverem sofrendo por ele, ele fará vocês sofrerem. Fará vocês sofrerem porque ele mesmo se habitou a se relacionar com vocês pela dor [e este não é um processo consciente, necessariamente], e, também, porque ele faz coisas que aumentam em vocês a responsabilidade pela dor dele.

 

Sobre a possibilidade de prisão dele, creio que juridicamente ele pode apresentar um documento que prove a incapacidade dele no momento.

 

Um médico e um advogado podem ajudar muito.

 

Portanto, não fique esperando o leite derramar. Seu filho ainda pode lidar com a questão em liberdade, enquanto se trata, e, depois, busca trabalho.

 

Entretanto, saiba: isto é algo que ele precisa fazer por ele mesmo.

 

Vocês podem no máximo dizer a ele o que estou dizendo, mas ele tem que buscar ajuda com as próprias pernas.

 

Sim! Faz parte do processo de cura dele.

 

Mas se ele não quiser, então, que prove as conseqüências.

 

Vocês, todavia, têm que aprender a não ficarem “presos com ele”, psicologicamente.

 

Dói uma desgraça uma situação como a sua. Mas é possível aprender a descansar e confiar no caminho de Deus como Pai de seu filho.

 

Deus tem um caminho com seu filho, que, antes de ser seu, é filho Dele.

 

A tal “Síndrome de Peter Pan” se alimenta de pais devotados à causa do sofrimento do filho que não quer crescer.

 

Ora, sabendo disso, não alimente a expectativa dele. Pois, creia: se você continuar atrás dele limpando as sujeiras, ele nunca largará as fraudas psicológicas; e, vocês dois, os pais, não terão nem mesmo tranqüilidade para viver os últimos anos em paz.

 

A responsabilidade de vocês com ele — no que tange a certas coisas — acabou faz muito tempo; tendo ficado para vocês apenas o possível como ajuda, mas não mais a busca do humanamente impossível, que é como pais de crianças ou de filhos não adultos precisam se sentir a fim de ajudarem seus filhos a crescer.

 

Agora saiba: o caminho para ajudar um adulto a crescer é não tratá-lo como criança, ainda que ele se esforce para ser tratado assim.

 

Se, porém, vocês continuarem sofrendo a dor do desespero e da depressão junto com ele, creia: ele vai ficar assim até que vocês morram.

 

A única forma de ajudá-lo agora é não emburacando junto com ele.

 

Não permitam que ele determine os estado de espírito de vocês.

 

O problema é que fomos ensinados que se um filho não está bem, ainda que assim esteja por nada fazer para disso sair, os bons pais precisam se sepultar com ele, indo para a morte como os servos de um faraó iam com ele para o sarcófago.

 

Sim! Ensinaram-nos que temos que ser os pais que Deus não é como Pai.

 

Imagine se Deus está culpado porque Seus filhos, a maioria deles, aparentemente estão vivendo o que Deus chama de não-vida ou de anti-vida!...

 

Quanto ao seu sonho, ele expressa seu sentimento de inadequação e de desperdício.

 

Por isto ele é tão cheio de tudo, e, ao mesmo tempo, tão marcado pelo sentimento de inadequação.

 

Assim, as casas são boas e a comida uma maravilha, mas os anfitriões são mulheres que decepcionaram você, além de que você segue apesar de estar descalça e mal vestida para a ocasião.

 

Mas você está aí assim mesmo... E, continua, e senta e come, ao final, quando percebeu que a gente não come com os pés e nem com as roupas.

 

Desse modo, sua alma diz a você que continue; e, mais que isto: que sente e coma, ao invés de esperar que a vida a volte se torne ajuste a você ou você à existência. Daí, para mim, o “comer assim mesmo”, ou, descalça, seja o ponto positivo dessa auto-revelação psicológica.

 

Sua alma diz:

 

Pare de olhar para quem decepcionou você no passado, quem traiu você, quem olha estranho ou esbarra em você. Sim! Pare de olhar em volta, e coma... Coma! Como descalça! Sente e coma! Não importa a roupa, as vestes, ou as aparências. Sente e coma! Alimente-se! É tudo para você também!

 

Voltando ao assunto de entregar seu filho ao Pai e descansar, digo mais o seguinte:

 

Quando a gente decide assim fazer e viver, pela fé, as recaídas acontecem como sentimento de culpa pelo descanso e pela paz.

 

Sim! A gente recai pela culpa de estar bem, ou até por não se estar mal.

 

Não sucumba a isto.

 

Outra vez digo: Olhe para Jesus; e veja como Ele, sendo irmão e Pai na relação com os homens, não viveu chorando e gemendo, antes, alegrou-se com a volta de quem voltou e também por quem não precisou ir.

 

E mais:

 

Ele manda levantar a cabeça sempre; até quando o sol escurecer e a lua não der a sua claridade!

 

Confie e você aprenderá que as sandálias não comem e as vestes não nos alimentam; e, também, aprenderá que os filhos não são os razões de nossas vidas.

 

Quem põe os filhos como a razão da vida, morrerá frustrado sempre.

 

Por isto o salmo diz: “A Tua Graça é melhor que o viver!

 

Somente na Graça de Deus a vida faz sentido até quando tudo parece absurdo.

 

Ora, se a Graça é melhor que a vida, então, tudo o mais na vida fica sujeito ao meu viver em Graça, e não o oposto: a Graça dependente de como a vida nos trate.

 

Entendeu?

 

Minha amiga: fique firme aí onde você está, na Estação do Caminho da Graça em sua cidade, e, sob hipótese alguma viva seqüestrada pelo seu filho.

 

Agora é hora de você deixar seu filho crescer. Agora é hora de amar com confiança, ao invés de pensar que você é quem tem o poder de protegê-lo.

 

Receba todo meu carinho e o transmita ao seu marido querido.

 

Peça a ele que leia esta carta.

 

 

 

Nele, que é Pai daquele que nós chamamos de nossos filhos,

 

 

 

 

Caio

 

25 de setembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF