Português | English

Cartas

MENINO DE DEUS!

MENINO DE DEUS!

 

 

 

 

 

 ----- Original Message -----

From: MENINO DE DEUS!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Monday, July 14, 2008 4:22 PM

Subject: Variados…

 

Caio,
 
 
Por gentileza, você poderia me passar alguns links do site sobre certos assuntos?
 
Assuntos em questão:
 
-Medo do Diabo
-Medo da morte
-Rastafarianismo
-Ciência x Religião (Teorias da Conspiração)

Caio, estou sendo abraçado pela Graça de Deus a cada dia, mais e mais intensamente, à medida que meu entendimento cresce sobre o mesmo. Muito

 

Obrigado por jamais deixar o dom de Deus ser enterrado dentro do teu coração!

 

Vou completar 18 anos em agosto. Não sou de família evangélica, mas passei um ano e meio mais ou menos freqüentando a igreja. Conheci a igreja mais ou menos de um jeito parecido com o seu. Fui escutar um ensaio gospel com um amigo, tínhamos fumado certa quantidade de maconha e chegando lá nos falaram de Jesus. Um Jesus que basta aceitar e você vive bem... e aí é só alegria! hehe...

 

Quanta coisa rolou depois disso...

 

Participei dos tais encontros do G12, fui à "Congressos Pentecostais", pulei que nem uma cabrita querendo ser batizado pelo Espírito Santo. Falava em línguas e tudo! Hehe....

Mas tudo sempre com sinceridade. Eu realmente do fundo do coração cria que a vida era um resgate e que todos estávamos caminhando pacificamente para o buraco do inferno de fogo e enxofre.

 

Passava por tantos medos, que em certo dia "cai"; conforme os “termos” usados pela igreja. Nessa  "queda", cometi o grande pecado de "ficar" com uma menina que eu gostava. A culpa ou talvez a ignorância me levou a "cair" num cachaçal misturado com maconha... Fiquei tão doido que via uma face de demônios (aquilo que meu imaginário guardava a partir de figuras medievais) no rosto dos outros.

 

Mesmo sendo um pouco novo, creio que passei e estou passando por muitas e significativas experiências.

 

Depois de escapulir da loucura tortuosa do G12, aonde vi pessoas sinceras... mas inocentemente enganadas e sofridas com o próprio engano... comecei a freqüentar uma igreja com carinha de equilíbrio. Em tudo isto, sempre mantive um vínculo muito forte com a leitura. Na época de G12 tive a infeliz oportunidade de ler alguns livros que tratavam de temas como positivismo, etc... Tudo disfarçadamente evangélico! hehe....

Agora, pensando estar em "bom abrigo", começara a ter oportunidades legais de leituras muito legais. Dentre elas, destaco os textos de C.S. Lewis e principalmente os seus, Caio Fábio. Cobertos do verdadeiro poder do Espírito Santo que é simples e simples como é a Graça de Deus.

 

Durante essa minha "caminhada evangélica", sempre alimentei uma fobia doentia pelo Diabo. Eu nunca acreditei no diabo, mas sempre tive a maior facilidade em acreditar em Deus. Talvez seja coisa da minha mãe, que sempre me ensinou o temor ao Senhor, mesmo com toda a idolatria que rola naturalmente dentro de uma casa sem nenhum tipo de consciência real do que é a Graça em Jesus Cristo.

 

Antes de me converter à igreja (consciência que só tenho hoje), morei meio ano com meu pai. Meus pais não são separados. Meu pai passou num concurso e se mudou; eu aproveitei o embalo de minhas aflições depressivas e fui averiguar se não era hora de mudar os ares. Além disso, eu e meu pai sempre fomos um tanto quanto distantes um do outro. Tá aí uma boa oportunidade de aproximação. Mesmo que seja apenas 16 anos após meu nascimento. Bem, só lamento pra mim mesmo! Meu tempo lá foi o mais solitário que já vivi. Até mais que o da igreja, onde estive cercado de "irmãos", mas sempre distante de todos. O que sempre me segurou foi a paixão pela música. Ficava sozinho com meu violão, ou escutava meus CD's... compunha algo de vez em quando.... Sempre tive a consciência de que minha caminhada pelo vale da depressão psicológica começou aos 15 anos... Quando seguidamente... perdi a oportunidade de iniciação sexual que sempre sonhei (com a garota mais desejada do colégio) e me apaixonei pela garota que mais tarde me daria um belo chifronézio... seguido de latidos do cão sarnento que me perseguia porque sempre ficava atrás de mim na disputa pela mulherada (coisa que hoje enxergo como falta de satisfação em termos de relacionamento).

 

Pra completar, lá com meu pai havia uma crente assembleiana, muito doida, que vivia colocando aquelas gospel musics no talo (não suporto!!); e volta e meia se aproximava de meu pai.... Assim... cometendo junto a ele um adultério diante de meus olhos, perante minha mãezinha. Seis meses depois, eu estava voltando pra casa, prestes a começar minha caminhada na igreja, e meu distanciamento da graça.

 

Cheguei a certo ponto de desejo ardente no coração no sentido de que toda a fé à qual eu fora exposto durante toda a vida, fosse totalmente apagada. Pois, nunca entendi. Porque de fato me sentia melhor buscando em sabedorias orientais os meus remédios e, de cara, encontro o que seria o Caminho, a Verdade e a Vida....

 

Tudo vinha de rixa em razão do meu desejo de ser amado. Perdi a proximidade com os amigos... com os familiares... com os de casa... Minha mãe é tapete para os pés do safado do meu pai.... Minha irmã sofre de esquizofrenia, tem um filho lindo que trás o olhar da esperança aqui em casa... Mas que todo o final de semana quando vai pra casa do pai dele, tem o dever de esfriar sua vontade de brincar, pois é sábado e a família do pai é adventista.

 

Houve até à humilhação de ter pedido dinheiro para o meu pai, pra que eu visitasse um especialista (psicólogo 'cristão'). Fiz isso para que meu pai reafirmasse para si mesmo que havia jogado pedra na cruz. E pior... Fazendo-o enxergar que de nada havia adiantado, pois meus medos nunca foram embora, assim como a depressão. Eu praticamente adivinhei o que o psicólogo haveria de me falar... Ainda coube espaço pra um gnosticismo barato que ele havia inventado [o psicólogo], pra que não chorasse diante das cavernosas filosofias enfrentadas na universidade.

 

Hoje estou aqui, na frente do computador; não estudo nem trabalho... Terminei o ensino médio, não passei na Universidade Federal, não passei esse ano no curso técnico... Mas sei que se caso passasse... não iria me agradar. Sou de humanas... Quero fazer Ciências Sociais... Mas, antes de tudo... Quero viver em paz!

 

Prefiro o tédio ao medo da morte ou do diabo! Apesar da minha tentativa.... já "coloquei pra Deus" que perdôo seja lá quem tiver me feito algo.... Afinal... "perdoa-nos assim como perdoamos aos nossos devedores".... E sinto que rancor já não é mais o fator X da questão.... Tenho um medo primitivo do escuro e fico tentando instintivamente ver alguma coisa como vulto, etc.

 

Em meio a tudo isso, creio que sou mais que vencedor. Mas, preciso de uma ocupação sadia... preciso ter minha família unida... quero meus amigos de volta!

Eu não piso meus pés na igreja há algum tempo... sempre fui meio bobão de não falar nada enquanto os outros colocavam minhoca na minha cabeça... algo decorrente da depressão, creio.

Não passo hoje por nenhum tipo de desespero....

Quero estudar... quero fazer meu som... e acima de tudo... Quero viver a Graça de Deus... servir a Deus pela Graça que me é servida!


Tenho feito análises de auto-conhecimento e sei o que enfrento....

O Senhor Jesus é a minha única esperança diante da morte e no fundo do coração sei que também diante da vida pelo Seu Espírito que é Santo!


Em contraponto a afirmação da existência de uma personificação maligna... catalisadora de energia perversa e tentadora é um desafio à minha consciência que, ora se rende à ela e perde o equilíbrio... ora nega ela e "tenta" negar a própria fé... mesmo sem êxito. Não quero ter minha vida controlada pelo medo. Principalmente pelo medo irracional! Se tenho medo... é porque não vivo o amor... pois o verdadeiro amor lança fora todo o medo....

 

Eu quero e preciso viver esse amor!

 

Agradeço a Deus por tudo o que passei... E mesmo que hoje eu esteja dormindo no mesmo quarto que a minha irmã, não esteja falando quase nada com a minha mãe e muito menos com meu pai (peço a Deus que em mim não haja mania de exagero e autopiedade, masoquismo, etc.). Olho a vida com olhos mais simples e verdadeiros. Parece até uma contradição eu começar agradecendo pela Graça e terminar assim, mas por incrível que pareça... já faz algum tempo que procuro acompanhar teu site e a tua rádio... Tem sido ótimo sempre, apesar dos pesares. Jesus veio com a espada... Vejo um pouco disso aqui em cada. Cada dia parece ser mais e mais a hora da verdade. Até que o evangelho alcance o coração do teimoso do meu pai e consequentemente da minha mãezinha!


 
Obrigado Caio!
 
Nele, eternamente....
 
___________________________________ 
 

 

Resposta:

 

 

Meu filho amado!

 

Que a Graça, a Paz, e o Amor de Deus sejam plenamente revelados a você pelo Espírito Santo que em você habita!

 

 

Primeiramente deixe-me falar de coisas simples e práticas. Sim! Saiba que estamos começando algumas iniciativas do “Caminho da Graça” em sua região, e, se você me autorizar, passarei o seu e-mail a um amigo daí, o qual fará contato com você com a finalidade de aproximar você de gente boa de Deus, sem neuras e sem nóias, mas somente ligados à Palavra, e nela dispostos a buscar o verdadeiro conhecimento, que não é nada além de entendimento espiritual simples e conforme Jesus. Ora, se você me autorizar, farei isso o quanto antes. Portanto, aguardo um retorno seu. Afinal, o mandamento do amor e da interdependência em amor ensina: “E não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns...” — isto, é óbvio, quando existe a verdadeira comunhão no Evangelho disponível para aquele que diz crer.
 

Além disso, desejo pedir que você me ajude um pouco no meu desejo de ajudar você. Assim, passo a você o link do meu site antigo, o qual tem um sistema de Busca por palavras que acha qualquer palavra em qualquer texto existente no site. No atual site, que está para ser trocado por um mais prático e útil aos leitores, acha-se uma palavra em Busca apenas se ela estiver no Cabeçalho como tema.

 

Link: http://www.caiofabio.com/hapresentacao.aspx

 

Quanto ao que você disse em sua carta, digo o seguinte:

 

O que é apenas importante é a fé. Sim! Se você fundar a sua fé no Evangelho, em Jesus, e na Verdade como vida em amor, então, tudo mudará, pois, de fato, a única coisa que tem de mudar é seu olhar, e, com ele, a sua atitude para com tudo e todos. Isto porque seu olhar, que é bom e sincero, está machucado pela decepção e pela tristeza.

 

Na realidade, psicologicamente falando, a figura paterna tem estado fragmentada em você já faz tempo; até porque, o que aconteceu a seu pai agora, aos seus olhos, possivelmente já fosse uma energia manifesta em sua casa antes disso, na forma do afastamento gradual dele em relação à sua mãe, se é que algum dia foi diferente.  

 

Notei que seu medo do diabo decorre de uma mistura feita em sua mente pelas influências da igreja, da irracionalidade de seu pai, e do absurdo de ter que lidar com uma figura que objetive o mal que se vê no mundo à nossa volta. Daí você dizer que detesta ter medos irracionais, assim afirmando que irracionalidade deixar você com medo e inseguro. Entretanto, a “irracionalidade” do diabo é por você temida como maldade, pois, na maldade não há racionalidade. Todavia, na construção do “diabo da igreja” foi também passada a você a idéia de um diabo que ataca a quem não estiver “nos conforme”. Já no “diabo do pai” você conheceu o diabo como hipocrisia e maldade indiferente. Esses são os seus diabos. Daí também você preferir, se lhe facultado tivesse sido, não conhecer o Caminho, a Verdade e a Vida se no pacote viesse tal “diabo”.

 

Entretanto, o que não lhe foi dito é que no Caminho, na Verdade e na Vida, ou seja: em Jesus — o diabo já está vencido, o diabo e qualquer diabo; pois, Nele, todo escrito de dívida que havia contra nós, e que constava de ordenanças por nós jamais obedecidas, as quais por isto nos eram prejudiciais, foram em Sua Cruz removidas, posto que nela foram encravadas na aceitação de Jesus de ser o Cordeiro Histórico, o qual, pela sua morte, oferecia-se pela culpa de todos os homens. Ora, na Cruz os principados e potestades foram “despojados” em razão de que a culpa que decorre da transgressão da Lei foi removida; e, assim, o diabo fica sem o seu poder, que é o de acusar os homens, visto que a eficácia da acusação reside no fato de não se conhecer o poder do Advogado. Por isto, os que ainda não se apossaram do fato espiritual de que o Escrito de Dividas foi inteiramente removido quando foi encravado na Cruz, ainda sofrerem pela acusação que já não existe para aquele que sabe que na Cruz ela foi silenciada.

 

Outro dia conversei com um homem que me encantou. Um dia ele foi um menino pobre, pequeno, magro, catador de lixo, desdentado, abusado sexualmente, usado do mesmo modo pelo próprio pai, que desenvolveu vergonha do corpo, que não tirava a roupa nem para pular na água, que aprendeu que sua inteligência era seu único ponto de contato com o mundo, e, por isto, estudou, estudou, e entrou numa escola de “ricos”, e lá foi desprezado e maltratado, e não desistiu; entrou na Faculdade e dormiu alguns anos em cima de uma mesa, sem dinheiro para visitar os pais, ficava meses sozinho na faculdade, dormindo em lugares públicos da vizinhança. Cresceu e deu-se bem na vida profissionalmente. Até que encontrou Jesus e iniciou uma linda e dolorosa viagem de autoconhecimento; sempre crescendo em verdadeiro amor e piedade, como faz tempo não tenho encontrado pessoas com tal disposição de genuína e franca verdade em humildade e amor.

 

Ora, isto aqui é apenas o resumo do resumo do resumo que dele ouvi, mas já o bastante para você ver como o olhar e a atitude podem fazer toda a diferença, e, quando associados à fé e à certeza do amor de Deus por nós, nos torna “inabaláveis”, conforme é o desejo de Paulo de que aconteça aos discípulos na sua luta e enfrentamento do diabo (Efésios 12-18).

 

Assim, leia a Palavra, preferencialmente os evangelhos, as cartas e os salmos. Mais: ouça todas as mensagens da rádio do site, e também mergulhe de cabeça na leitura do site, pois, filho, eu sei que você não se reconhecerá em algum tempo. E ainda: eu sei mesmo que você tem diante de si um mundo de reais aventuras de fé e amor, as quais darão a você genuína alegria, a qual decorre de se saber vivendo aquilo e com Aquele que dá sentido a tudo, até ao que parece não fazer sentido.

 

Leia aqui no site sobre Paranóia. Notei que seu interesse em Teoria da Conspiração se manifestou de modo paranóico durante a sua carta. Use o sistema de Busca do site atual e do antigo.

 

Rastafarianismo, no cabelo, é um novelo, mas há quem goste. Na alma, no entanto, é um nó cego. Rsrsrs. De fato, é um dos muitos que surgem dizendo “sou eu”, acerca dos quais Jesus disse: “Não os sigais!”

 

http://redmeditation.vilabol.uol.com.br/rascultura/rastafarianismo.htm

 

 

Voltando ao que é sério, digo:

 

Não só perdoe seu pai, mas ame-o e honre-o, e bem assim a sua mãe. Ora, fazer isso é melhorá-los em você, ao invés de igualar-se a eles ou faze-los piorados em você.

 

Sei que a Graça está sobre você!

 

 

 

Nele, que nos chama a uma vida abundante sem queixas,

 

 

Caio

 

15 de julho de 2008

Lago Norte

Brasília

DF