Português | English

Cartas

ME ENVOLVI COM A MULHER DO PRESBÍTERO E QUASE ME ACABEI

ME ENVOLVI COM A MULHER DO PRESBÍTERO E QUASE ME ACABEI

-----Original Message----- From: ME ENVOLVI COM A MULHER DO PRESBÍTERO E QUASE ME ACABEI Sent: sábado, 3 de janeiro de 2004 13:10 To: contato@caiofabio.com Subject: Um encontro virtual quase acabou com a minha vida! Oi Reverendo, Gostaria de dizer o que um encontro via internet fez com minha vida. Eu sou casado há quase 10 anos. Tenho um filhinho que nasceu em outro país. E foi nesse lugar que começou o grande atraso da minha vida. Minha esposa estava com meu filho recém nascido na época, em 2002. Ela tinha resolvido cuidar dele...como toda mãe faz...se dedicou um pouco a mais ao nosso filho, pois era o nosso primeiro; e resolveu se mudar pra suíte do nosso filho. Fiquei sozinho na nossa suíte de casal...e nesse dias que foram passando...fui me sentindo sozinho...trabalhava muito nesse país pra continuar o grande sucesso financeiro que conseguimos juntos. Porém...passava o dia inteiro no trabalho e quando eu chegava, muitas vezes, encontrava a minha esposa dormindo com nosso filhinho na suíte dele. Então, como eu tinha a internet na minha casa—eu desconhecia completamente os bate papos virtuais, tina a neta apenas pra pesquisas e muita leitura—resolvi me distrair lá. Até que um dia minha irmã falou que eu poderia conhecer outras pessoas através de um site...e nisso fui conhecendo pessoas...até que um dia fui apresentado a uma outra pessoa, que era casada, tinha 3 filhos...e se demonstrava uma pessoa altamente religiosa, pois ela fazia parte de uma denominação histórica, onde até o esposo dela era um presbítero. Ela dizia que fazia parte desta igreja desde os nove anos de idade, pois ambas as famílias, dela e do marido, faziam parte de mesma denominação. Eu, naquele tempo, ia ainda completar 27 anos, e ela tinha completado 34 anos; e quase 13 anos de casada. Dizia muitas vezes que amava o marido...mas eu sentia no que ela descrevia nas mensagens que algo de errado tava acontecendo em sua vida privada...e em pouquíssimo tempo nos apaixonamos...quer dizer: fica complicado se apaixonar por alguém através de uma máquina, sem um toque real...além do mais estávamos a milhares de quilômetros de distância: eu em outro país e ela no Brasil. E a coisa foi crescendo...ela chegou a conhecer minha esposa e eu o esposo dela...e fomos levando pra ver o que dava. Partimos pra ligações internacionais e gastávamos muito dinheiro com as contas telefônicas, pois eram todos os dias; e ela não trabalhava, o marido nem desconfiava o que tava se passando...e foram feitas trocas de presentes entre nós dois: fotos e fotos...até que depois de quase 6 meses nessa agonia, minha esposa descobriu...e pediu-me explicações e eu contei a verdade que do que estava se passando. Ela ficou histérica ao ver que eu estava apaixonado por uma mulher que eu nunca tinha visto em minha vida. E resolveu voltar com nosso filho ao Brasil, e fiquei sozinho lá...decidindo se eu voltaria também pra resolver de completo a minha vida. Eu e essa mulher resolvemos fazer um encontro digno pra nós dois...combinamos de nos encontrarmos bem distante de sua cidade...onde seu marido e sua família moram; e bolamos um plano muito especial: comprei passagens, pedi transferência da empresa pra trabalhar no Brasil, e me foi concedido esse pedido. Faltando uma semana pra nos encontrarmos no Brasil o marido dela descobriu tudo, e ficou disposto a mandar me matar se eu entrasse na área dele...e queria pedir divórcio; e como ele tinha tudo em mãos, inclusive uma prova real e concreta nas mãos dele, ele teria o direito de ficar com as duas filhas dele...e era o que ela mais amava nesse mundo. Naquele exato momento, ela sumiu do mapa...cortou o celular dela, a internet, talão de cheques, cartão de crédito...ele ficou fora de casa por uma semana decidindo o que fazer da vida. Ela entrou em total desespero...foi castigada pela igreja dela...ela era responsável pelo ministério do Louvor...e toda a igreja ficou sabendo o que tava se passando. Eu cheguei na minha terra sem nada, apenas com a proposta de emprego...mas com a cabeça totalmente voltada pra ela. Meu casamento tinha ido pro espaço, e um mês depois eu estava querendo voltar pro estrangeiro...e recomeçar minha vida sozinho... Mas ela ligou pro meu celular e explicou tudo que tinha se passado em sua vida...e disse que o marido a perdoou...e resolveram reconstruir tudo de novo...porém ela dizia que me amava, que eu era o verdadeiro amor da vida dela, mas que não podia viver comigo por ter duas filhas e outras pessoas em jogo, que iam sofrer se ela viesse a mim. Logo após isso tudo recomeçou de novo: ligações e ligações de celulares e ao mesmo tempo comecei a trabalhar no Brasil...porém logo fui demitido por não ter condições de fazer a empresa progredir comigo. Então, desempregado, só me restava ir ao encontro dela ela...quando comuniquei a ela que estava chegando em sua terra, ela entrou em desespero de novo e me falou que já tinha decidido a vida dela com o marido dela, e que eu era uma página passada em sua vida. E mesmo assim eu fui ao seu encontro... Nos encontramos dentro de uma estação rodoviária que nos levava pra bem longe da cidade que ela e sua família moravam. Confesso a você que me emocionei ao vê-la sentar ao meu lado e falar comigo...eu parecia um adolescente que namorava pela primeira vez...e ela não resistiu e acabou me beijando...aí que tudo foi pros ares... Chegando numa pequena cidade ficamos hospedados num hotel por quatro dias e meio...e te digo foi a lua de mel que nunca tive em minha vida...aconteceu com essa mulher...nos amamos como se nunca tivéssemos sido amados de verdade por alguém. Caminhamos pela cidade, e até fotos tiramos pra guardar de lembrança o que aconteceu conosco. Tudo isso sem o marido dela saber o que tava se passando, pois ele nem sonhava que tínhamos voltado a nos falar. Na hora da despedida, voltamos juntos a cidade dela...e nos amamos de novo dentro do ônibus... Ela decidiu ficar com a família dela. Fui embora...retornei a minha cidade pensando como meu casamento tinha sido destruído... Voltei pro estrangeiro sozinho...e de lá tivemos ainda algum contato e decidimos nos separar, pois ela voltou a viver completamente pra família dela e eu fiquei sozinho. Pra encerrar minha história tive que voltar ao país pra poder liberar a entrada do meu filho que é estrangeiro...e nessa ida o consulado do país cancelou a minha entrada lá...disseram que só meu filho poderia retornar...e nisso fiquei preso aqui no Brasil: desempregado, com um casamento que ficou destruído, dependendo das pessoas pra ter que sobreviver...enquanto no outro país eu vivia por mim mesmo. Por causa de tudo isso minha vida tem sido atormentada, por eu ainda está pensando nela, que se desligou por completo de minha vida. Queria uma solução pra que eu possa acreditar em algo que me faça sentir-me à vontade de viver e de reconstruir meu casamento. Muito obrigado pela atenção! ***************************** Resposta: Meu amado irmão: Misericórdia e Calma sobre você! Que rolo, meu amado! É impressionante como todos nós vivemos a um passo da tragédia. Uma estação da vida (filho recém nascido) detalhe (suíte), uma informação ( da sua irmã), um acesso a um site, um papo com uma mulher casada, e uma ladeira de acidentes e desastres... Bem, deixe eu lhe dizer o que penso, e nesse sentido, não se choque, pois sou extremamente radical. Primeiro eu acho que uma mulher casada—homem também, é claro!—não tem que ficar de papo em sites de “amizade” na Internet. Quando uma pessoa casada fica de papinho nesses sites de “amizade” e “encontro” é porque já há algo muito errado no casamento da pessoa. Solteiros, divorciados, separados, e solitários podem até procurar tais espaços, e bom será se souberem fazer diferença de um “espaço” para outro, pois aqui na net tem de TUDO. Minhas opiniões a esse respeito estão fartamente dadas aqui no site. Então, saiba de uma coisa: antes de você chegar ela já estava com os radares ligados...Essa era a razão dela já estar lá no site de encontros. Foi você. Poderia ter sido um outro. Quando Provérbios 6 fala da mulher adultera, não fala de uma mulher que adulterou, mas de um espírito de adultério que possui certas pessoas—no caso, pela própria força quase irresistível que a mulher sabe que exerce sobre o homem (sexualmente falando, é claro!), o texto fala da “mulher”. De fato, a maioria das pessoas que adulteram não são possuídas pelo espírito do adultério. O espírito do adultério é aquele que se alimenta do ato do adultério. Tem que haver um marido corno, um homem proibido, um cenário escondido, um perigo, e uma variedade de aventuras...todas apaixonantes...e passageiras. Portanto, meu amigo, graça a Deus você não ficou com ela. Se tivesse ficado com ela eu teria muita pena de você. Seria o próximo a carregar galhos na testa. A reação do marido dela é muito estranha também. Quer matar, corta o celular, segue, vigia, conta para os fiscais da igreja, examina as contas, etc..Ao mesmo tempo em que ela tem a liberdade de pegar um ônibus e sumir quatro dias com você... Vá entender! A relação dela com o marido é totalmente adoecida, pois somente um ser cúmplice na doença psicológica ficaria num esquema desses! Bem, comecei falando “dela” apenas para você ver como Deus foi misericordiosos com você. Dê graças a Deus pelo fato dela não ter ficado. Sobre seu futuro, há apenas uma coisa que você precisa responder: Você ama a sua mulher? Pergunto isto porque o maior índice de traições masculinas acontecem durante os primeiros meses de cuidados da mãe com o recém nascido. A mulher dá atenção total à cria, e o macho dominante entra em crise...sai para ver se ainda está tudo “em cima”. Então, encontra uma égua de amores...sedenta e cheia de ofertas...o cara enlouquece e pensa que é amor. Examine o seu coração e responda o que você, de fato, sente pela sua esposa. Se você a ama, digo-lhe: ainda há muita chance de vocês recomeçarem...não sem muita dor...e, de sua parte, muita paciência; afinal, sua esposa ficará um bom tempo profundamente insegura e magoada...e é aí que o bicho pega para os homens, que sempre querem uma cura rápida...e as vezes não agüentam as “recaídas” da esposa ferida e machucada. Mas, seja qual for o resultado de seu “achado interior”, esqueça essa mulher da “lua-de-mel”. Com ela tudo indica que as coisas acabem em lua-de-fel. Pense no que lhe falei e me responda. E saiba que esta é a pior hora para se pensar, pois, pela própria insegurança de ver o próprio mundo destruído, a pessoa, muitas vezes, acaba agarrando a primeira alternativa—a que dê a cara de alguma segurança! E, nem sempre isso trás em si o que a alma busca de verdade. Nele, que nos dá sempre uma outra chance, Caio