Português | English

Cartas

Maitreya: NÃO HOUVE OMISSÃO SUA?

Maitreya: NÃO HOUVE OMISSÃO SUA?

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: Maitreya: NÃO HOUVE OMISSÃO SUA?

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, September 25, 2007 22:46

Subject: Maitreya

 

Caro Rev. Caio Fábio.

 

No atual quadro dos pregadores brasileiros, sem dúvida, o senhor é um dos poucos merecedores de consideração e respeito. Quando vemos as manifestações onde condutores de fiéis se descabelam, em trejeitos de ódio fundamentalista contra os outros filhos do mesmo Deus, de  visão religiosa diferente,  temos o dileto prazer de ouvir-lo em pregações equilibradas, agregadoras e tolerantes.

 

Hoje, lendo o seu comentário sobre a consciência identificada por "Maitreya", percebi que, em sua crítica, não houve menção alguma ao texto de 3:12, referente à Carta à Igreja de Filadélfia que informa a vinda do Cristo que, dentre outras coisas, iria, além de revelar o "nome do seu Deus", também o Seu próprio "novo nome".

 

Seria Maitreya, realmente o nome do Cristo Cósmico? Que teria o ser ao qual se atribui o nome de "Sananda" a ver com esse quadro? Seriam ambos a mesma figura excelsa?

 

Que nome, então, o senhor ou a Teologia atribuiriam a essa personalidade apontada pelo Apocalipse, já que o próprio Mestre insinua que não viria com o conhecido nome de Jesus?

 

Acho que discorrer sobre esse tema bíblico caberia no seu texto. Creio que se não o desenvolveu, somente poderia ser por desconhecimento, pois não considero a possibilidade de que o senhor, sendo conhecedor desse detalhe, tenha cometido a omissão, propositadamente.

 

Com meus agradecimentos pela sua presença e pregação, o e serviço que presta aos seus fieis, deixo-lhe o meu fraternal abraço.

 

Arruda:.

 

_____________________________________

 

Resposta:

 

 

Querido Arruda: Graça e Paz!

 

 

Pois virão muitos falsos cristos e falsos profetas dizendo: Sou eu; ou: Chegou a hora! Ou dizendo: Ei-lo aqui ou ei-lo ali. Não os sigais”. Jesus.

 

 

Respondi seu e-mail com uma nota rápida a você, pois, sinceramente, julguei que não teria tempo de lhe responder com mais vagar.

 

Sobraram-me uns minutos, e, assim, vai minha resposta.

 

Achei interessante o seguinte:

 

Você menciona o Apocalipse de João, e cita Jesus dizendo que Naquele Dia Ele revelará [no ápice do processo de individuação humana Nele] o Nome de Seu Deus e o Seu Novo Nome. Esse dia, segundo Jesus no Apocalipse de João [e friso que estamos falando de um livro escrito por João, apóstolo de Jesus, e, assim, validando-o como Palavra Inspirada] será quando da “consumação de todas as coisas”; e tendo em Sua volta a referencia para que tal aconteça. Não antes.

 

Você também diz que “o Mestre” [significando Jesus] teria “insinuado” que Seu nome seria outro. Talvez por Ele sempre ter se referido à Sua volta como sendo a Vinda do Filho do Homem, esquecido de que acerca de tal hora, anjos disseram aos discípulos e apóstolos reunidos no Monte das Oliveiras o seguinte: “Este Jesus que dentre vós foi assunto aos céus, assim virá outra vez do modo como o vistes subir”.

 

E mais: você levanta questões da chamada Nova Era, do tipo: Seria Maitreya, realmente o nome do Cristo Cósmico? Que teria o ser ao qual se atribui o nome de "Sananda" a ver com esse quadro? Seriam ambos a mesma figura excelsa?

 

Ora, em que revelação apostólica você leu tal coisa? Sim! Senão nos manuais da Nova Era?

 

E, por último, você me pergunta contraditoriamente ao ensino de Jesus [que disse que tempos, épocas, cristos, messias, aparições, salvadores auto-ofertados, e muitos falsos cristos e falsos profetas estariam sendo realidades de perturbação da mente dos fiéis; concluindo Ele com a afirmação: “Não os sigais”] — algo que bem revela o seu tipo de visão espiritual, bem ao modo especulativo, e não segundo a Revelação de Jesus: “Que nome, então, o senhor ou a Teologia atribuiriam a essa personalidade apontada pelo Apocalipse, já que o próprio Mestre insinua que não viria com o conhecido nome de Jesus?”.

 

Portanto, o que você me pede para saber é justamente aquilo que Jesus disse que era para não buscar saber; pois, ninguém o saberá sem que chegue o Dia da Revelação em Sua Presença, nunca antes.

 

Você não percebeu que no Apocalipse o novo nome de Deus e o novo nome de Jesus, são afirmações que têm a ver com intimidade e individuação em Cristo, e não com um marketing mundial acerca do Cristo Cósmico ou da Nova Era.

 

O Nome está posto; e o Nome revelado do Cristo acima do Cosmos, sim, de todos os Cosmos, é um só: Jesus, o Verbo de Deus ou o Cordeiro de Deus [conforme o Apocalipse] — embora João, diferentemente de você, conclua o livro dizendo que Jesus, o mesmo que ele conheceu, é quem o havia revelado tais coisas antes que Ele mesmo voltasse.

 

Ora, se um apóstolo serve para especulação e o próprio Jesus serve para insinuação, pergunto: por que então ambos [Jesus e o grupo apostólico] não servem quanto ao que disseram sem especulação, mas com a clareza da revelação?

 

Sim! Por que Pedro não serve para garantir que há um só Deus e um único mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem?

 

Sim! Por que João não serve nas inúmeras e explicitas declarações que fez quanto ao fato de o Cristo ter nome histórico até que Ele mesmo revele Seu novo nome como segredo de individuação Naquele Dia?

 

Sim! Por que Paulo, por exemplo, também não serve quando diz que é ao Nome de Jesus que se dobrarão todos os joelhos e todas as línguas confessarão a Ele como Senhor?

 

Ora, essa lista de pergunta com respostas mais que obvias seria interminável... Mas não tempo de minha parte.

 

Assim, sua afirmação final está respondida pelo que já lhe disse modo básico.

 

Você afirmou educadamente o seguinte:

 

“Acho que discorrer sobre esse tema bíblico caberia no seu texto. Creio que se não o desenvolveu, somente poderia ser por desconhecimento, pois não considero a possibilidade de que o senhor, sendo conhecedor desse detalhe, tenha cometido a omissão, propositadamente.”

 

Ora, é pelo conhecimento que não me permito tais desconhecimentos propositais!

 

Sim! É por já ter nascido em Cristo para além do reino da especulação, e é por ter sido feito cativo da revelação, que jamais deixaria de omitir aquilo que só é omitido porque não é.

 

O que você chama de omissão Jesus chamou de “Cautela” a fim de que não se embarque nos falsos cristos.

 

O que você chamou de omissão é o que Paulo chama de outro evangelho; e que tenta engendrar algo que nega o Revelado.

 

Além disso, ao despedir-se, você me disse onde você está no processo:

 

“Com meus agradecimentos pela sua presença e pregação, e o serviço que presta aos seus fieis, deixo-lhe o meu fraternal abraço.”

 

Os meus fiéis seriam os que crêem num evangelho sem Nova Era. Sua esperança, então, é que à semelhança de Neemias Marien eu diga que o Jesus da Nova Era é Maitreya?

 

Ora, meu querido amigo, mesmo que com esta carta você, daqui para frente, me considere um fundamentalista — assim mesmo direi a você o que com minha melhor consciência o que julgo necessita ser dito; ou seja: que jamais de mim se ouvirá nada que não repouse no fundamento da Revelação; e o que está revelado me ordena que diga que qualquer Maitreya é anjo de luz em disfarce contra a verdade da Revelação.

 

Não sou fundamentalista, mas sou um ente do fundamento dos apóstolos e dos profetas, e que tem em Jesus a Pedra de Esquina, a Pedra Angular, pela qual tudo o mais que não esteja a ela alinhado é, para mim, Anátema.

 

É isto o que propositalmente ensino aos fiéis de Jesus!

 

Receba meu abraço fraterno e minhas orações, para que você não seja enganado como aqueles que não têm em Jesus e em Sua Revelação dada e posta, o único fundamento de sua esperança.

 

 

 

Nele, que responde pelo nome de Jesus, e que teve por tal nome todo principado, potestade e poder postos sob Seus pés,

 

 

 

Caio

 

25/09/07

Manaus

AM