Português | English

Cartas

MAIS SOBRE A LIBERDADE DE DEUS...

MAIS SOBRE A LIBERDADE DE DEUS...

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: MAIS SOBRE A LIBERDADE DE DEUS...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, August 28, 2007 16:28

Subject: Links relacionados:

 

O DIABO ADORA FALAR EM DEUS!

COMO FICA JESUS E O DEUS QUE MATA?

SOBRE O DEUS QUE MATA

 

Para sua melhor compreensão leias os links acima antes de prosseguir.

______________________________________

 

 

Meu grande irmão Caio,
 
Tenho crescido em entendimento desde que comecei acessar o site!
 
Realmente ter Jesus como chave de interpretação das Escrituras é meu objetivo, mesmo porque tenho aprendido contigo a esse respeito.
 
E de fato, você disse tudo: É a bendita relação da Bíblia com os crentes (e neles me incluo)...
 
Gostei muito de ouvir (ler):"...que em Cristo uma boa parte da Bíblia virou “história”.
 
Acho que essa compreensão me ajudará: a de que tudo era apenas sombra do que viria.
 
E de que Jesus vem primeiro, vindo depois a Bíblia com tudo o que continuar vigente pelo espírito do Evangelho.

Um dia afirmei que eu enxergava a Bíblia como a história do povo de Deus, segundo a ótica desse povo, a medida que caminhava. Me taxaram como alguém que não cria que a Bíblia era a Palavra de Deus. E acabei me fazendo essa pergunta, se eu cria nas Escrituras como Palavra de Deus.
 
Sua resposta reforçou aquilo que eu imaginará, que a Bíblia conta a história de um povo e sua relação com Deus, segundo a ótica desse mesmo povo.
 
E é verdade, as vezes quero fazer como André que pediu "mostra-nos o Pai", dentro dos meus igrejismos.
 
Obrigado mesmo por sua franqueza e resposta!
 
E que eu possa crer em Jesus como o Novo que deixa o que é velho para trás.
 
Silvio
 
P.S. Acredito que toda a experiência que você tem passado nesses dias com seu paizinho está servindo como palavras do evangelho para quem as ouve. Que Deus continue lhes abençoando!
 

___________________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu mano querido: Graça e Paz!

 

 

Sobre os povos destruídos, questão de uma outra carta ligada a este mesmo pacote de indagações, digo que na realidade tudo é muito simples, embora o lado fenomenológico da questão de como muitas vezes Deus destruiu povos seja complexa.

 

Por exemplo: quando Josué ia entrar na terra de Canaã, veja as múltiplas implicações envolvidas naquelas eliminações de povos:

 

1.        Havia a medida da iniqüidade deles que estava para se derramar como fraqueza e autodestruição em razão de que o Inconsciente Coletivo estava lotado de nuvens-cb de natureza diluviana, tamanha era a iniqüidade acumulada neles, por eles, e contra eles próprios. Eles eram os seus próprios juízes; e a ira contra eles e era a deles contra a vida.

 

2.        Havia o remanescente de uma geração estranhamente desnaturada, segundo Gênesis 6, e que, aparentemente [sem explicação da Bíblia] re-aparece como os gigantes que viviam também na terra de Canaã.

 

 

3.        Havia a certeza de um povo antigo, vivendo uma fé antiga, porém certos de serem povo do Deus único e vivo; e que sabia [o povo] que aquela era a terra da promessa de Deus a Abraão. Promessa essa que esperou a medida da iniqüidade dos cananeus e dos povos vizinhos se encher no Inconsciente Coletivo como culpa e autodestruição por mais de quinhentos anos depois de feita a promessa original. Foi um Brasil de espera: 500 anos.

 

4.        A História Universal nos mostra que a maioria dos povos que se extinguiram da face da terra [com exceção dos dizimados]- o foram em razão de sua própria expansão não auto-sustentável, exatamente como está acontecendo entre nós hoje.  

 

Sobre Jesus a Chave Hermenêutica, você já entendeu o principio muito bem. Agora é praticar como discernimento.

 

E lembre sempre que quando Jesus ressuscitou dos mortos Ele discorreu com os discípulos acerca de tudo o que a Seu respeito constava em todas as Escrituras; começando por Moisés, indo aos Salmos e aos Profetas.

 

Assim, Jesus constava nas Escrituras até o Verbo se Encarnar. Desde então as Escrituras constam para nós no Verbo Encarnado, Jesus. Sendo que Ele é a Palavra; e, portanto, Seus modos, escolhas, opções, valores, ensinos e sentimentos, nos dizem qual é o espírito da Palavra para o sentido de nossas vidas hoje.

 

Portanto, leio toda a Bíblia como Palavra de Deus apenas porque nela leio tudo a partir de Jesus; de modo que mesmo o que é obsoleto hoje, ainda me é útil na percepção de como a alma humana evolui no entendimento-discernimento [pois, outrora o Pai nos falou pelos profetas], até a consumação de todas as coisas em Jesus, o qual é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; sendo Ele Aquele em quem aprouve ao Pai fazer residir toda Plenitude, para que havendo tendo feito a paz pelo sangue de sua cruz, consigo mesmo reconciliasse todas as coisas, tanto nos céus como sobre a terra; incluindo a nós, os que sabemos disto; e que, portanto, somos desafiados a permanecermos firmes na fé em Jesus, não nos desviando jamais do Evangelho que recebemos dos apóstolos de Jesus — com quem aprendemos que em Jesus os adoradores de Deus são os que o adoram em espírito e em verdade; e só.

 

Quanto a este tempo aqui, veja: minhas atenções estão voltadas para meu pai e para minha esposa; ele aqui e ela no Rio; ela bem; ele...- já passou por todas; e hoje está muito bem, Graças a Deus.

 

Então, oro e escrevo!

 

Assim, o tempo passa, pessoas são ajudas, e eu me sinto útil enquanto espero.

 

Obrigado pelo carinho!

 

 

 

Nele, em Quem estão todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento,

 

 

Caio

 

28/08/07

Manaus

Am