Português | English

Histórias

LIÇÕES COM E DOS NETOS e umas férias!

LIÇÕES COM E DOS NETOS e umas férias!

 

 

 

 

 

LIÇOES COM E DOS NETOS e umas férias!

 

 

 

Sempre amei ser pai. Desde os sete anos, quando papai fez uma casinha para minha mana Suely e para mim, e me disse: “Entre na casa, tenha filhos e ame uma mulher” — que me apaixonei pela paternidade.

 

“Dá pesada” era o meu paizinho!

 

Ora, eu entrei e tive forte desejo de amar uma mulher e de ter filhos, embora, por ser tão amado por meu pai e por amá-lo tanto, nada se me afigura-se mais desejável do que ser pai.

 

Assim casei. Dando muito mais importância à paternidade e à família do que ao próprio casamento. Sinceramente, ainda que de modo não falado comigo mesmo, porém, inconscientemente, o casamento era um detalhe a acompanhar a família; que, para mim, era o lugar relacional de muita felicidade.

 

E quantas foram as vezes em que eu entrava em transe ao ver meus filhos reunidos brincando à minha volta ou serenamente ouvindo histórias; as minhas próprias, as de meus pais, avós, tios e primos.

 

Hoje, já há tempos com os filhos todos adultos, e com dois netinhos lindos — a Hellena e o Mateuszinho, ela com quase nove anos, e ele com quase dois — observo as demonstrações deles [os netos] de grande prazer ao verem-me unido à minha mulher, com carinho e toque de afeto, de tal modo que eles elegeram tal modelo como referencia de alegria familiar.

 

E por que sei disso?

 

É que na Hellena, precoce como ela é, já faz tempo que ela não apenas expressa alegria com alegria, mas, de alguns anos para cá, faz isso com palavras e muitas declarações.

 

Já o Mateus apenas se regozija e pede mais... Gosta de se sentir amado por pessoas que se amam entre si na forma da relação preconizada: um casal de vôs, no nosso caso; e, ambos fazem o mesmo em relação aos pais deles. 

 

Ora, saber disso é simples. Basta ver. Basta sentir. Basta enxergar com amor cuidadoso. Basta não ser surdo para as alegrias do espírito dos pequeninos.

 

Faz quase um ano que o Mateus está aqui com a gente. Juliana e o marido mudaram-se com ele do Rio para cá em outubro do ano passado.

 

No entanto, nos últimos meses, ele está passando todos os dias com a gente, aqui em casa. Os pais trabalham o dia todo e ele fica na casa do “Vovôôô” e da “Vozinha”, como ele nos chama.

 

Que delicia tem sido. Meu Deus! É um transe! Só que hoje o experimento de modo completo, e não mais apenas sentindo-me feliz pela felicidade de meus filhos. Não! Hoje tem mais. Fico em transe pelo todo. E, também, pela contemplação da mulher que eu amo sendo avó dos netinhos que eu amo; e, ao mesmo tempo, vendo e sentindo o amor deles por mim, de tal modo que se pudesse não faria mais nada além de receber e dar tais amores com toda alegria de pureza destilada no coração mediante anos de sentir e discernir os sentimentos.

 

E mais: a capacidade de observação desimpedida de um avô ou avó é quase sempre bem mais aguçada do que a dos próprios pais; isto quando se convive e observa-sentindo o netinho ou netinha.

 

Durante este tempo tenho me tornado assíduo no Discovery Kids, vendo e aprendendo dezenas de músicas dos desenhos ou shows instrutivos que o canal exibe.

 

Ainda neste mês estaremos com os dois netinhos juntos, aqui em casa. Hellena entrará de férias no dia 15, e estamos indo ao Rio fazer algumas coisas, e, sobretudo, para nosso coração, trazê-la para estar conosco.

 

Como é maravilhoso quando ela liga pra gente, sozinha, apenas para dizer que passou o dia com o coração cheio de saudades e, também, segundo ela, se perguntando: “O que será que meu vô e minha vó estão fazendo agora? Será que estão pensando em mim também?”

 

Além de ser uma sugestão de curtição verdadeira por parte dos pais e avós em relação a seus filhos e netos, o que escrevo é, sobretudo, com a finalidade de dizer que até ao final do mês, minha prioridade serão os netos, na atenção que daremos a eles.

 

Hoje em dia a Hellena só pode vir nas férias; e nós não queremos perder a oportunidade de estar com ambos, juntos.

 

Depois, quando os outros filhos nos derem mais netos, com todos eles desejaremos sempre estar juntos, bem como promover encontros entre eles.

 

Dou graças a Deus pela minha família extensiva [Pai, mãe, tios e tias, primos, filhos dos primos, netos, etc.]. Já por mais de quatro gerações somos uma família de amigos. Sim! Somos amigos de verdade, de tal modo que a angustia de um é preocupação de todos, assim como acontece também com as vitórias e alegrias. Ou seja: todos nos amamos!

 

Entretanto, durante estas “férias”, terei dar prioridade de atenção aos netos sem deixar de cumprir muitos compromissos de pregação e de gravações para a “Vem e Vê TV”. Porém, durante esse tempo, não estarei tanto na Internet, exceto para colar um ou dois textos novos a cada dia.

 

Cartas, no entanto, não poderei responder com a assiduidade com a qual respondo todas as cartas que consigo responder todos os dias.

 

Sobre a “Vem e Vê TV”, de fato, estou alegre. Alegre pela programação, com tanta instrução na Palavra, e, além disso, com muitos documentários muito interessantes. Gravo quase todos os dias, e muito me alegro em fazer isso. O material recentemente gravado em Israel está sendo editado e começa a ir ao ar. Está lindo e muito rico em seus conteúdos. Fique atento.

 

 

Receba meu beijo e meu carinho!

 

 

 

Nele, que nos dá vida e alegria, porque Ele é bom, e Sua misericórdia dura para sempre,

 

 

 

Caio

 

 

10 de julho de 2008

Lago Norte

Brasília-DF