Português | English

Histórias

AUTORES QUE MAIS ME INFLUENCIARAM

AUTORES QUE MAIS ME INFLUENCIARAM

-----Original Message-----
From: Cesar Luis
Sent: sábado, 27 de setembro de 2003 14:42
To: contato@caiofabio.com
Subject: E que livros influenciaram você?


Mensagem:

Caio,


Graça e Paz!

Você nos contou, no site, as pessoas que mais influenciaram sua vida.

Você pode, por gentileza, me dizer os livros que mais influenciaram também sua vida?

Estou aguardando sua resposta

Em Cristo,

Cesar

***************************************************

Resposta:

Querido César,


Bem, ainda não escrevi sobre todas as pessoas que mais me influenciaram.

Há algumas pessoas faltando.

Livros?

Um mais que qualquer outro: "Confissões", de Santo Agostinho.

De fato, mais que por livros, fui influenciado por autores.

Bem no início de meu ministério, o Francis A. Achaeffer. Depois de 1982 ele perdeu um pouco o encanto para mim. Começou a me soar cada vez mais fundamentalista e a comprar causas que eu julgava irrelevantes. Mas certamente minha visão da Queda teve muita influência dele. Ainda que, como já disse, ele tenha ficado meio antiquado para meu sabor em pouco tempo.

O C.S. Lewis foi outro autor importante. Li quase toda a obra dele. Recebi muitos insights dele. Mas já não leio nada dele desde 1984. Todavia, foi com ele que descobri minha liberdade de imaginar como cristão.

Depois veio o Jacques Ellul. Ele, sem dúvida, foi o autor que mais me influenciou. De seus quarenta e quatro densos e grossos volumes, provavelmente eu tenha lido uns trinta. O primeiro livro dele que me veio às mãos foi aí por 1982. Depois, entre 1988 e 1990, li tudo o que encontrei dele em inglês. Isso aconteceu num período de dois anos que tirei como tempo “sabático” na Califórnia.

No mais, não houve nenhum outro autor em especial.

Houve, sim, muitos livros.

A maioria, com certeza, livros não teológicos.

Muito cedo eu me cansei da teologia.

Então me enveredei por todas as outras áreas de interesse que “pulsavam” em mim.

Ora, isto vai da filosofia, psicologia, antropologia e história à física quântica.

Literalmente me interesso por quase tudo.

No entanto, todas essas coisas são e foram “apenas” leituras.

Meu eixo de gravidade sempre esteve na Palavra.

Por isso é que nunca tive “autores” que tenham sido tão continuamente influentes em minha vida.

A leitura da Palavra os relativizava com imensa rapidez.

Hoje leio muito pouco.

Na maior parte das vezes “estudo” algo ou faço algumas pesquisas. Nesse caso, a influência vem de milhares de “pedaços de informação”, que fazem sua síntese em mim — e a minha síntese é feita na Palavra.

Um beijão,


Caio