Português | English

Cartas

LHC: o super-acelerador de partículas!

LHC: o super-acelerador de partículas!

 

 

 

 

  

 

  

 

----- Original Message -----

From: LHC: o super-acelerador de partículas!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Sunday, September 21, 2008 5:31 AM

Subject: LHC - O fim do Mundo?

 

 

Querido Caio!

 

 

Alegra-me muito voltar a falar contigo, mesmo por e-mail.

 

Saudades do Café com Graça em Copacabana.

 

A questão é sobre essa experiência na Suíça, que vem sendo feita com o acelerador de partículas.

 

 

É certo que se houver algum erro poderá formar diversos buracos negros e a terra ser sugada por esses buracos?

 

O mais incrível que esta semana foi detectada a presença de óvnis sobre o LHC.

 

O que você pode dizer sobre isso, Caio?

 

É o fim dos tempos? O homem está brincando de Deus?

 

Veja a reportagem abaixo.

 

------------------------------------------------------------------------

 

Suíça detecta a presença de sete OVNI’s próximos ao LHC

 

 

Entrou em funcionamento ontem aquela que já está sendo considerada a experiência científica do século: o início do funcionamento do maior acelerador de partículas do mundo, conhecido como “máquina do fim do mundo” ou “máquina de Deus”. E coincidindo com o começo dos experimentos do LHC, a aeronáutica suíça alertou as autoridades de seu governo, e também a inteligência francesa sobre a presença de sete objetos não identificados a poucos quilômetros das instalações subterrâneas onde iniciava o experimento mais ambicioso da história da humanidade. O curioso do caso, é que nenhum caça suíço ou francês pôde interceptar os objetos devido a erros em massa no sistema de navegação dos aviões suíços. A surpresa foi maior quando foi detectado o mesmo problema na frota aérea francesa. Os objetos ficaram estáticos, quase em formação, durante um período de mais de 6 horas, depois das quais desapareceram sem deixar rastro e sem ser incomodados. Ainda segundo algumas agências de notícias, as autoridades chegaram a propor a possibilidade de suspender o início do experimento com o LHC até que tivessem esclarecido a presença estranha nos céus de Genebra, mas o acelerador de partículas já se encontrava em funcionamento.

 

”Uma curta viagem de um próton, mas um grande passo para a humanidade!” Nigel S. Lockyer.

 

Será mesmo?"

 

__________________________________________

 

 

 

Um forte abraço!

 

Saudades do amigo e irmão.

 

Pastor Vini

 

Rio de Janeiro

____________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu irmão amado: Graça e Paz!

 

 

Que bom que você está bem!

 

O homem brinca de Deus desde o Éden!

 

Sim! Desde que se estendeu e se tomou o que não se deveria pegar ou fazer, que o “acelerador de partículas” iniciou sua viagem.

 

E não haverá limites!..

 

Repito ao cansaço, mas o faço por ser fato irretorquível:

 

O homem sempre fez e fará tudo o que conseguir nesta existência; só não fazendo o que deseja por impossibilidades técnicas; porém, sempre que ele pode viabilizar tecnicamente o que concebe, sendo apenas uma questão de tempo [dependendo da pressão popular, religiosa, política ou econômica] — ele, mais cedo ou mais tarde, todavia, fará.

[Leia: CÉLULAS TRONCO: existe conhecimento apenas para o bem? ].

 

Jesus disse que o Abominável da Desolação se assentaria no lugar de Deus como se fosse o próprio Deus.

 

Todo mundo me pergunta: Quem é o Abominável da Desolação do qual falou o profeta Daniel e Jesus evocou como manifestação e sinal dos tempos do fim?

 

Ora, o Abominável da Desolação do qual falaram Daniel e Jesus, eu, sinceramente, não sei quem é ou o que é em se tratando de especificidade profética. E toda suposição é tola, leviana e pecaminosa.

 

Entretanto, o Abominável da Desolação é um homem e é o homem [ 666: O NÚMERO DE NOSSA VAIDADE! ].

 

No que tange a um homem, não sei quem seja ou será. No que tange ao homem, então, eu sei quem ele é, pois, tal figura, é arquetipicamente a humanidade, o homem; e todo o desejo humano de tirar Deus da existência por completo.

 

O homem quer saber como o Cosmo iniciou, mas nega-se a viver a vida de um humano na Terra!

 

Bilhões de dólares foram gastos para a construção do aparato, mas, não se põe o mesmo dinheiro, como resolução global, no enfrentamento do aquecimento global, que é um fato real, da Terra, da história humana; e que tem o poder de desacelerar a vida como um todo, talvez para sempre; pelo menos no modo como a conhecemos.

 

Quanto aos riscos do projeto, ainda é cedo para falar, mas apenas por total desconhecimento técnico de minha parte acerca do que se indaga. Entretanto, não se pode pretender mexer nas entranhas da meteria dessa forma, e pensar que tudo ficará como dantes no Quartel de Abrantes.

 

As conseqüências de tal experimento estão longe de poderem ser entendidas e avaliadas!

 

Fios de alta-tensão despejam partículas elétricas no processo de condução da energia até as nossas casas, e, depois de um tempo, se ficou sabendo que a incidência das partículas, continuamente, sobre as casas e pessoas sobra as quais os fios passam, gera grande propensão ao câncer. E estamos falando de algo primitivo e sem muito poder: a energia elétrica convencional.

 

Ora, o que dizer então de algo que mexe no intestino da matéria? Sim! E que pode alterar um sistema conectado de modo muito mais visceral com o todo do elemento da matéria do que se pode imaginar?

 

A Árvore é do conhecimento do bem e do mal. Porém, a tendência do homem é para o exercício do mal, pois, o bem não oferece controle, mas o mal sim.

 

Desse modo, em todo estender de mão do homem a fim de comer algum fruto da “Árvore” [hoje a Árvore tem no Acelerador um de seus frutos mais importantes do saber], bem e mal estão presentes; porém, a tendência do homem é a utilização para o exercício do poder de controlar.

 

Por que você acha que três bilhões de Euros foram gastos apenas na construção da máquina?

 

Ora, há poderes econômicos muito interessados nisso tudo.

 

E quando foi que você viu o poder econômico de mobilizar em qualquer direção que não seja controle e poder?

 

Os recursos que se disponibilizam para o que é vida, bem e interesse das pessoas, jamais contam com tais mobilizações; a menos que haja uma razão econômica a justificar a ajuda, muitas vezes para que não se perca mercado, não as pessoas.

 

O que sei é que não se mexe em nada tão intimo na natureza do Universo e da matéria sem conseqüências.

 

Temos mexido em coisas muito menos essenciais e já estamos provando as conseqüências. Como então esperar que continuemos... — e não provoquemos a ira do Cordeiro pelas manifestações da própria criação?

 

Quanto aos OVNIS que supostamente apareceram sobre a Suíça, na vizinhança do experimento, nada posso dizer. Porém, tenho acompanhado a relação já notada entre guerra, armamento nuclear, bases da OTAN, bases Russas, e outros centros de poder energético, como submarinos atômicos, e a manifestação dos chamados OVNIS. 

 

Aqui no site tenho falado sobre o tema de vez em quando. Leia ao final desta carta os links que transcreverei para você.

 

Já vi coisas espantosas. Tenho falado sobre isto. Sim! Já vi coisas que não são parte da naturalidade deste planeta por duas vezes. Em ambos os casos eu estava acompanhado. Na primeira vez por meu pai e um grupo de amigos. A segunda vez eu tinha milhares de pessoas vendo comigo a mesma coisa estranha: um objeto imenso, à semelhança de uma grande rocha vazada de luzes de dentro para fora, e que parecia uma traça do tamanho de um Pão de Açúcar, sobrevoando Manaus em 1974.

 

O que era? Ah! Eu não sei! Mas nunca me impressionei com nada disso, embora nunca tenha deixado de acompanhar tudo o que diga respeito a tais fenômenos.

 

Pessoalmente não creio que estejamos sendo visitados por seres de outros planetas, mas sim de outras dimensões. E isto há muito tempo. De fato, desde sempre.

 

Ora, quando Ezequiel viu o que viu, e que inegavelmente era algo idêntico ao que, em muitos casos, se avista hoje em dia — a interpretação dele foi acerca de algo de outra dimensão, numa alusão ao que a Bíblia chama de anjos, e que são seres livres para expressarem-se em múltiplas dimensões, podendo se manifestar também com os contornos atuais.

 

Leia:

 

Ezequiel capitulos 1 e 10:

 

 

No trigésimo ano, no quinto dia do quarto mês, quando me encontrava entre os exilados, às margens do rio Quebar, abriram-se os céus e contemplei visões divinas.

 

No quinto dia do mês foi a palavra do Senhor dirigida ao sacerdote Ezequiel, filho de Buzi, na Caldéia, às margens do rio Quebar.

 

Diz o profeta:

 

Nesse lugar veio a mão do Senhor sobre mim.

 

Tive então uma visão: soprava do lado norte um vento impetuoso, uma espessa nuvem com um feixe de fogo resplandecente, e, no centro, saído do meio do fogo, algo que possuía um brilho vermelho.

 

Distinguia-se no centro a imagem de quatro seres que aparentavam possuir forma humana.

 

Cada um tinha quatro faces e quatro asas. Suas pernas eram direitas e as plantas de seus pés se assemelhavam às do touro, e cintilavam como bronze polido. De seus quatro lados mãos humanas saíam por debaixo de suas asas. Todos os quatro possuíam rostos, e asas. Suas asas tocavam uma na outra. Quando se locomoviam, não se voltavam: cada um andava para a frente.

 

Quanto ao aspecto de seus rostos tinham todos eles figura humana, todos os quatro uma face de leão pela direita, todos os quatro uma face de touro pela esquerda, e todos os quatro uma face de águia.

 

Eis o que havia no tocante as suas faces.

 

Suas asas estendiam-se para o alto; cada qual tinha duas asas que tocavam às dos outros, e duas que lhe cobriam o corpo.

 

Cada qual caminhava para a frente: iam para o lado aonde os impelia o espírito; não se voltavam quando iam andando.

 

No meio desses seres, divisava-se algo parecido com brasas incandescentes, como tochas que circulavam entre eles; e desse fogo que projetava uma luz deslumbrante, saíam relâmpagos.

 

Os seres ziguezagueavam como o raio.

 

Ora, enquanto contemplava esses seres vivos, divisei uma roda sobre a terra ao lado de cada um dos quatro.

 

O aspecto e a estrutura dessas rodas eram os de uma gema de Társis. Todas as quatro se assemelhavam, e pareciam construídas uma dentro da outra. Podiam deslocar-se em quatro direções, sem retornar em seus movimentos. Seus aros eram de uma altura assombrosa, guarnecidos de olhos em toda a circunferência.

 

Quando os seres vivos se deslocavam ou se erguiam da terra, locomoviam-se as rodas e se elevavam com eles.

 

Para onde os impulsionava o espírito, iam eles, e as rodas com eles se erguiam; pois o espírito do ser vivo {de igual modo} animava as rodas.

 

Quando caminhavam, elas se moviam; quando paravam, também elas interrompiam o curso; se se erguiam da terra, as rodas do mesmo modo se suspendiam, pois o espírito desses seres vivos estava {também} nas rodas.

 

E mais outra visão, anos depois:

 

 

Olhei, e eis que no firmamento, que estava por cima da cabeça dos querubins, apareceu sobre eles uma como pedra de safira, semelhante a forma de um trono.

 

E falou ao homem vestido de linho, dizendo:

 

Vai por entre as rodas, até debaixo do querubim, e enche as tuas mãos de brasas ace