Português | English

Cartas

LEIA O MEU ENEAGRAMA DA INVEJA!

LEIA O MEU ENEAGRAMA DA INVEJA!

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: LEIA O MEU ENEAGRAMA DA INVEJA!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Tuesday, July 29, 2008 8:47 AM

Subject: Sobre o que escreveu da inveja!...

 

 

Olá querido Caio.

 

Sou uma invejosa. Descobri que sou através de terapia e palestras sobre auto-conhecimento, pelo método do eneagrama.

 

Vou colar para você um pouco mais sobre o tipo invejoso e no final gostaria de fazer-lhe uma pergunta, pra você me auxiliar no caminho de libertação e cura.

 

Por gentileza, se puder, leia.

 

ENEATIPO 4: LA ENVIDIA -"ARISTOCRATAS EN EXILIO"

 

Explicado um pouco desse tipo invejoso, limítrofe, que tende à retroflexão e introjeção, gostaria de saber de você o caminho para um encontro com meu eu verdadeiro.

 

Sei que não sou isso tudo que acabei de escrever; tornei-me assim.

 

Sei que Deus não me criou assim e que tem novidade de vida p mim.

 

O eneagrama é muito bom como auto-conhecimento, mas creio que mudanças mesmo, só em Jesus.

 

O seu texto sobre Contentamento falou muito ao meu coração, pois sei que o caminho da liberdade passa por ele.

 

Mas o que mais posso fazer, Caio?

__________________________________

 

Resposta:

 

 

Minha querida amiga: Graça e Paz!

 

 

 

Li o Eneagrama que você me enviou. Li em consideração a você, pois, de mim mesmo, sou avesso a todo tipo de certeza sistêmica sobre a alma humana, como se ela fosse uma máquina ou um sistema rígido.

 

Creio que um eneagrama, ou coisa do gênero, serve apenas para dar a uma pessoa de estrutura óssea humana, um esqueleto de gorila como prótese óssea; ou seja: algo como a vestimenta de guerra de Saul sendo vestida em Davi.

 

Qualquer que seja a inveja, sua a raiz é sempre a mesma: a falta de gratidão e alegria diante de Deus por se ser quem se é.

 

Se você nasceu invejosa?

 

Ora, entregues a nós mesmos todos somos invejosos e tudo o mais que você puder pensar ou imaginar sobre a natureza humana.

 

Entretanto, é claro que algo como a inveja cresce se alimentada em nós, consciente ou inconscientemente.

 

Você disse que não nasceu invejosa. E conclui que se tornou, como se isto mudasse alguma coisa.

 

Eu, de outro lado, creio que nasci com ciúme, inveja, e todas as tolices da alma; tendo começado a deixar tais coisas apenas quando as reconheci como parte de minha natureza pecaminosa, e, assim, algo a não ter “razões” de existência em minha vida. Portanto, menos ainda devo dar a tais coisas “justificativas” ou “direitos” em minha existência. Assim, quando digo “me tornei”, digo apenas que eu me tornei algo. Portanto, eu fiz o que sou ou me tornei.

 

Creio que o Eneagrama apenas deu a você a “virtude de se saber invejosa”, o que não ajuda você em nada, pois, inconscientemente, o mero fato de aceitar que você é invejosa, já faz de você uma “invejosa diferente”, que até mesmo “entende o processo”. Ora, assim, você foge do enfretamento simples da inveja criando uma tipificação para a sua.

 

Esqueça essa bobagem de seu tipo de inveja, e apenas creia que inveja é inveja, e que somente é curada pelo exercício da gratidão e da alegria contente por se ser quem se é em Deus.

 

Assim, sem analisar o seu tipo de inveja, digo apenas a você que amor é a cura.

 

Ora, amar é um exercício de bondade e graça sobre o próximo, assim como se gostaria que se fizesse conosco no caso de estarmos na situação do outro.

 

Portanto, se ele sofrer, com ele se sofrerá; e se ele se alegrar, com ele nos alegraremos.

 

Não fique chocando a inveja e nem os processos de inveja apenas para entendê-los; pois, de fato, toda inveja é ingratidão e falta de contentamento pela Graça de Deus sobre nós.

 

Toda inveja é incredulidade. Sim! Pois somente o incrédulo acerca do amor de Deus por ele é que tem idéias a dar a “Deus” acerca de como sua vida deveria ser.

 

É inveja é uma merda sim!

 

Você me perguntou: “Mas o que mais posso fazer, Caio?”

 

Resposta: Tudo! Aliás, somente você pode fazer alguma coisa!

 

Portanto:

 

Tire isto de dentro de você como quem limpa a casa depois de uma inundação na qual dejetos estranhos foram trazidos para nossa intimidade residencial.

 

Além disso, saiba: a inveja é sempre amaldiçoadora e não abençoadora!

 

Sim! A inveja é a macumba do inconsciente até se torne no despacho do consciente!

 

Exercite-se na gratidão. Sim! Em palavras, obras e pensamentos!

 

Leia aqui no site tudo o que puder sobre “Olhar”. Vá em “Busca” e procure.

 

O mais é crer e viver apenas pela fé, sempre agradecendo ao Pai por você ser você e ninguém mais; e, além disso, buscando olhar a vida com muita alegria pelo privilégio de conhecer a Deus.

 

Sim! O mais é uma questão de atitude!

 

Levante-se e viva grata. Somente no exercício da fé se alcança tal coisa!

 

Receba meu carinho!

 

 

 

Nele, que nos prometeu vida em abundancia pela fé Nele, e não pelas conquistas semelhantes a dos outros,

 

 

 

Caio

28 de julho de 08

Lago Norte

Brasília

DF