Português | English

Cartas

IGREJA DOS EXCLUÍDOS!

IGREJA DOS EXCLUÍDOS!

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: IGREJA DOS EXCLUÍDOS!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, November 06, 2008 5:46 PM

Subject: Igreja dos excluídos.

 

 

 

Amado irmão Caio Fábio.

 

Estou reunindo com os irmãos do Caminho.

 

Estou chegando agora, mas espero ser útil pela graça de Deus.

 

Na verdade eu e meu irmão temos freqüentado.

 

Um dia desses ele comentou com um amigo de longa data, que é evangélico, que estávamos nos reunindo com os irmãos no Caminho da Graça, quando esse amigo indagou:

 

Vocês estão na igreja dos excluídos?

 

Meu irmão riu e quis saber mais sobre isto. Foi quando ele afirmou que entre as denominações os irmãos do Caminho estão conhecidos como igreja dos excluídos.

 

No inicio eu ri, mas depois eu fiquei pensando: “Até onde vai a hipocrisia religiosa? Até onde vai? Eles querem tirar o cisco quando nem ainda trataram com a trave em seus olhos.”

 

Que Deus nos ajude em tudo e que a graça de Deus não falta para os seus filhos que o amam.

 

Fico por aqui, tchau.

 

Que a graça de Cristo esteja com vosso espírito.

 

D.C.

 

RJ.

 

_________________________________________

 

 

Resposta:

 

 

Meu amado mano em Cristo: Graça e Paz!

 

 

 

Essa “igreja” que acredita em “excluídos” não sabe o que é Igreja; pois, da Igreja, ninguém é excluído.

 

Afinal, Aquele que disse: “Eu Sou o Caminho”; também disse: “Quem vem a mim de modo algum o lançarei fora”.

 

Assim, na Igreja [não falo da “igreja”] somente si - exclui quem nunca foi...

 

E mais:

 

Não é um grupo de homens que tem poder de fazer isto [podendo apenas excluir alguém da confraria humana e social], mas tão somente o próprio individuo é que pode “afastar-se” do que de fato nele nunca existiu...

 

Entretanto, saiba:

 

São apenas os ofendidos pela nossa liberdade de fé e confissão na Graça de Jesus, os que assim dizem sobre nós.

 

Na realidade, o que vejo é oposto.

 

De fato vejo um crescente número de Evangélicos que não se tornaram “evangélicos”, ou que tendo um dia se tornado exatamente “evangélicos”, por vias diversas, especialmente as decepções com a mentira e a hipocrisia, vieram a começar a discernir uma coisa da outra — e que, agora, cada vez mais, lêem este site, dele sugando o que de melhor possa lhes ajudar.

 

Os que hoje dizem isto de nós, mais precisamente de mim, são exatamente os mesmos que, durante anos, desejaram que algo me tirasse do caminho deles, a fim de ficarem livres para excluir e amaldiçoar; visto que por anos, eu sei e todo mundo sabe, que, pela misericórdia de Deus, fui um significativo impedimento para seus ideais.

 

Ora, entre esses há os que dizem sem saber nada, e que são muitos; portanto, não passando de meros repetidores de embustes e falácias; embora que muitos outros falem com consciência de que estão pecando contra a verdade do Evangelho ao assim afirmarem.

 

O que desejo aqui expressar é o seguinte:

 

Os únicos ateus de verdade que conheço e conheci na vida são pastores evangélicos e sacerdotes católicos. Embora deva haver muitos rabinos e ministros mulçumanos igualmente ateus.

 

Sim! São os que pertencem à Religião com poder de incluir e de excluir, mas que, por seu turno, impõe dogmas de comportamento conforme doutrinas de homens, como confirmação da salvação, os que desenvolvem a única forma de ateísmo que temo de fato.

 

Ou seja:

 

A capacidade de falar de Deus e de Jesus o dia todo, mas sem que isto lhes signifique nada além do papel que desempenham, algumas vezes por cinismo, outras vezes por ambição e cobiça por poder terreno.

 

Quem conhece a Deus e ou pelo menos tem algum temor Dele, não exclui ninguém da Igreja; pois, sabe que tal possibilidade não existe em nenhuma perspectiva.

 

E mais:

 

Se alguém supostamente exclui gente da Igreja; saiba: não é da Igreja que exclui, mas apenas da tribo-igreja da qual seja o cacique, ou que fale ou cumpra as ordens da maioria raivosa.

 

Ora, no curso de anos e anos de observação, vi com clareza que as pessoas ficam na “igreja” — quando confrontadas com a mentira ali prevalente em muitos casos —, quase sempre permanecem por medo ou insegurança, em face de ameaças espirituais que tenham recebido antes, fora da “igreja”, e, depois, feitas pela própria “igreja” como ameaça aos que não a freqüentarem. Afinal, a “igreja” é um lugar.

 

Entretanto, percebo que a maioria que vê o que não é Igreja como força prevalente na “igreja”, e ficam na “tribo”, não o fazem pelo pastor, ou pela doutrina, ou por qualquer outra coisa, mas, sobretudo, pelos amigos, pelas memórias antigas, pela segurança histórica, e pela confraria.

 

Nesse caso a “igreja” será tão mais forte historicamente quanto mais ela seja provedora de um sentir de “torcida organizada”.

 

Digo isto embora veja que as torcidas de times são mais fieis para com os irmãos de torcida do que a “igreja” é para com os seus ‘crentes’, pois, na torcida, se você não aparece é um direito seu, e, no dia que aparece, apenas torce, e, com você torcem todos os demais, e ninguém exclui ninguém, visto que reconhecem que a paixão é a mesma, variando as condições ou a estação existencial do torcedor.

 

Quem dera a “igreja” fosse ao menos como a torcida do Flamengo, que diz: “Uma vez Flamengo, sempre Flamengo”. Ou que fosse como a torcida de meu time, o Botafogo, que nunca desiste de continuar, e não rejeita torcedor que esteja torcendo em favor; e nem tampouco teme ser apenas uma Estrela Solitária de muitos amantes da mesma tola esperança.

 

Não! Nem assim a “igreja” é!

 

Portanto, não dê sua alma ao que não é, e nem se ofenda com bobagens!

 

Ao contrário:

 

Viva você para incluir a todo ser humano no amor de Deus, e nunca para excluir.

 

Sim! Quebre a cara muitas vezes, acolha tristezas, prove rejeições, mas jamais exclua ninguém.

 

Quem “exclui” vira “igreja” na hora. Aí tanto faz se exclui ou não exclui; pois, quem vira “igreja” deixa de ser Igreja.

 

Esses assuntos não levam a nada. Veja só o que dá andar falando sobre “igreja”. Rsrsrs!

 

Quanto ao mais, saiba:

 

Cabe apenas ao Agricultor, que é o Pai, saber quem é quem para Ele mesmo!

 

Nós, como nada sabemos, fazemos o que Jesus mandou:

 

Deixamos que joio e trigo cresçam juntos, pois, quem corta o “joio”, na hora vira aquilo que julgou estar “excluindo”.

 

Assim, apenas ande com Jesus, pois, somente Ele é o Caminho, sendo nós apenas irmãos de peregrinação Nele.

 

Recebe todo o meu carinho e também o transmita aos irmãos da Estação do “Caminho da Graça”, que é apenas uma “Estação”, não o Caminho.

 

O “Caminho da Graça” somente será um caminho de Graça se houver sempre Graça no caminho!

 

 

 

Nele, que é o Caminho no qual andamos com temor e tremor em nossa peregrinação,

 

 

 

Caio

5 de novembro de 2008

Lago Norte

Brasília

DF