Português | English

Cartas

GOSTO DE VOCÊ! SERÁ POR ISTO QUE ACHO QUE ESTÁ CERTO?

GOSTO DE VOCÊ! SERÁ POR ISTO QUE ACHO QUE ESTÁ CERTO?



----- Original Message ----- From: GOSTO DE VOCÊ! SERÁ POR ISTO QUE ACHO QUE ESTÁ CERTO? To: Caio Fábio Sent: Monday, September 26, 2005 6:38 PM Subject: Querido irmão, amado pastor e acima de tudo companheiro no Caminho: gostaria de agradecer sua disposição e a dedicação com que se envolve nas coisas aqui publicadas! Meu carinho é imenso e gratidão a Deus é sem medida. Muitas vezes fico a pensar onde está a verdade, será que estou do seu "lado" por simpatia com sua pessoa? Ou será por ouvir uma palavra convincente, sem meias verdades ou subterfúgios, criados com a intenção de ludibriar a boa fé dos incautos? O problema é que sempre que me ponho a falar dessa Graça, desse amor, desse Jesus, sempre bato de frente com as falas dos Malas, das “rezadeiras” crentes, dos apóstolos, dos missionários soltando seus mísseis proféticos sobre o rebanho, que sempre está por ali de boca aberta, berrando por alguma "graça"; e aquela raça grassa por toda parte. Desde os confins do Jequitinhonha — que se diga de passagem é onde os mal intencionados também fazem fortuna —; até nas grandes capitais, onde catedrais montam jargões: " Mais que abundante" "tremendo"; ou coisas do tipo: A presença do senhor está tão evidente que podemos até quase tocar o seu mover nesse momento. Como as baboseiras são muitas e o tempo é curto, sobra pra nós a incerteza de onde está a verdade. Sua palavra me tocou, sei que não é de própria mente o que escreve; há inspiração; mas aí eu pergunto: Como vencer tantas tendências, tantas correntes, tanto show pirotécnico? Ultimamente tenho olhado para os "grandes" pregadores de televisão como verdadeiros pilantras e falo isso aos quatro cantos, pois o que mais aparentam é o interesse arrecadador e manipulador. O problema é que gente séria tá entrando na onda, pois se aumenta a arrecadação e a freqüência nos templos, é “benção”. Já houve uma época em que eu disse que os templos não estavam dotados de poderes sobrenaturais e que aqueles lugares eram apenas construções humanas, que o local não era mais sagrado que um bordel. Mas preferi recuar, pois percebi que ir de encontro aos valores construídos por longos anos só iria causar repulsa nos ouvintes. Assim me intitulei um Hebreu existencial e me fiz de crente infiltrado, pois sempre que me é dada a oportunidade, desfiro algum golpe, o que abre grande espaço para longas discussões. Com isso percebo que a sede é geral. Os ritos eclesiásticos têm sufocado as pessoas. Disciplina, usos e costumes, entre tantas outras modas, fazem das pessoas, ou tentam fazer, verdadeiros robôs programados por uma liderança cruel e guardiã dos dogmas plantados pelos missionários americanos. Que colonizaram o evangelho brasileiro. Desculpe tanta dureza mas meu coração dói e tenho muita vontade de ver mudanças. Nele em quem não falta verdade. Esdras Silva ____________________________________________________________ Amigo Esdras: Graça e Paz! Seu nome sugere amor pelas Escrituras, disposição para o trabalho, e muita força e disciplina. Digo isto em razão da figura bíblica que lhe dá o nome: Esdras. Assim, aproveitando seu nome e o Esdras original, faço-lhe algumas sugestões carinhosas. 1. Que você não fique numa guerra de simpatias entre mim e “eles”. Nem tampouco que me tome como referencia da verdade. E, mais ainda: que jamais creia que homem algum a conhece toda para si mesmo e para os outros. Então, assim como Esdras, confira na Escritura. E, agora, depois de Deus se haver Encarnado, fazendo o Logos se tornar Homem, a Escritura deve ser lida a partir de Jesus; e não Jesus a partir das Escrituras. Esta é hoje a diferença fundamental, do ponto de vista conceitual, entre eu e a maioria deles. Sim, porque eles “criam um Jesus” a partir do todo da Escritura, o que torna esse “Jesus” um ser esquizofrênico, contraditório consigo mesmo, parecidíssimo com o “Cristianismo”, porém completamente diferente do Jesus do Evangelho. Eu, por absoluta convicção em fé, leio a Escritura a partir de Jesus. E isto por uma razão simples: Se o Verbo se fez carne, então, tudo o que concerne ao Sentido Eterno da Palavra está em Jesus, no que Ele mostrou ser, no que Ele fez, no que Ele disse, e pelo modo como viveu, morreu, ressuscitou e ordenou que se vivesse. Desse modo, eu encontro a Jesus em toda a Escritura. Mas nem tudo da Escritura se encontra em Jesus. E por quê? Porque já não é. Porque, conforme Hebreus, ficou obsoleto. E eu conheço as variáveis de todas essas coisas que afirmo. E já fiz a viagem contra este meu afirmar. Porém, por qualquer que seja a via, ao final, o antagonista que crio em minha mente, tem que jogar a toalha. Afinal, Cristo é a revelação absoluta de Deus, pois, Deus estava em Cristo; e Nele tudo subiste; assim como também Nele residem todos os tesouros da sabedoria e do conhecimento. Assim, é em Jesus que sei tudo de Deus e de Seu modo de Ser: “Quem me vê a mim, vê o Pai”. Aqui digo a você como leio as Escrituras e como as discirno: sempre a partir de Jesus, conforme o Evangelho. Mas você tem que decidir como a lerá. A diferença no resultado, todavia, é tão díspare quanto totalmente contraditória. E o mundo real está aí para mostrar a diferença. 2. Com relação às demais coisas acerca da igreja ou dos seus astros no circo da televisão, também recomendo-lhe uma atitude de Esdras. Edifique os muros, e não pare para dar-lhes mais atenção. Assisti-los rouba muita alegria da nossa alma. Além disso, não viva como infiltrado. Essa é uma coisa boa a fazer, assim como Paulo fazia; ou seja: ir à sinagoga, pois, é exatamente isto aquilo no que a “igreja” se tornou: uma sinagoga cristã. No entanto, seja mais propositivo do que isto. Sim, por que você não começa a reunir as pessoas para ler a Palavra, para buscar discerni-la, e para orarem? Sim, por que você não começa a fazer isto sem tentar converter as pessoas a lugar nenhum, mas apenas ajudá-las a discernirem o bem do Evangelho para as suas vidas? Sim, porque quem se incomoda de verdade com as coisas que incomodam você, não fica assistindo, mas, ao contrário, parte para cima, e sai gritando o Evangelho da Graça, e convidando os cristãos para que conheçam a Cristo Jesus. Por exemplo, agora mesmo, levantei para pegar o controle remoto a fim de sintonizar no “Jornal da Globo”. No entanto, dei de cara com um “apóstolo” dizendo o seguinte: “Se você está freqüentando a igreja, você está na terra de Gozén; mas se você está fora da igreja, você está fora de Gozén. Então, como foi lá no Egito, a maldição pega você; porque só não pega em quem vive em Gozén, que é a ‘igreja’”. Certamente a pergunta era de alguém que lê Jesus a partir da Bíblia, e não a Bíblia a partir de Jesus. Sim, porque ler Jesus a partir da Bíblia, cria espaço para caber essa loucura contra a Cruz (conforme Paulo aos Gálatas). Mas lendo-se a Bíblia a partir de Jesus e do Evangelho, essa loucura não tem especo. Isto porque, agora, a Terra de Gozén não é geográfica, nem é institucional, nem é um pertencimento religioso, mas sim, exclusivamente, significa, espiritualmente, estar “em Cristo”. Sim, porque segundo a epistola aos Hebreus Jesus é não apenas a Terra de Gozén, mas a Terra Prometida, o Descanso, o cumprimento da Promessa, e é o Protetor Supremo, o Único Sumo Sacerdote, o nosso Supremo Intercessor, acerca de Quem, em Ele estando ao nosso lado por estarmos pela fé Nele, se pode perguntar: “Se Deus é por nós? Quem será contra nós?” Mas para o “apóstolo” não interessa a vitória da Cruz, pois, se assim fosse, ele não teria como coagir ninguém para dentro de sua “igreja-terra-de-gózén”, a qual, de gozén, só tem a gozação, posto que gozo mesmo, lá não há, pois tudo o que não se diz em tais lugares, é: “Irmãos! Gozem!” Quem tiver bons olhos só verá Coisas Boas! Boas Novas! Fique firme Nele, e dê mais Esdras a você mesmo, pois, nem mesmo você sabe como ainda pode ser útil na reconstrução dos muros derrubados pela idolatria e pela incredulidade! Nele, Caio