Português | English

Cartas

GOSTO DE MULHER, E SOU ATRAÍDO POR “ELES”: sou reversível?

GOSTO DE MULHER, E SOU ATRAÍDO POR “ELES”: sou reversível?



 

 


----- Original Message -----
From: GOSTO DE MULHER, E SOU ATRAÍDO POR “ELES”: sou reversível?
To: contato@caiofabio.com
Sent: Saturday, June 17, 2006 5:24 AM
Subject: Por favor, AJUDA!

 
Caro Caio Fábio, Paz!


Vou ser curto, e perguntar se pode, como uma pessoa esclarecida e iluminada por Ele, me indicar algum profissional, talvez um psicólogo cristão com quem possa conversar.

Seria mais fácil se fosse em BH ou SP, pois moro próximo de ambos os Estados.

É que tenho lidado com uma tendência homossexual, mas que acredito que (embora eu concorde com você que a maioria dos casos não é "reversível") pode ser trabalhada.

Penso assim pelas memórias que tenho da minha vida; e pelo que sou; e acredito ser; não sei se me entende.

Afinal, eu sinto atração por garotas, mas não sexual. E por eles, sinto atração apenas sexual, e não afetiva.

Acredito que algo, no caminho, me tenha feito pensar e agir sexualmente de uma forma complexa. Não sei, mas gostaria de conversar com alguém que possa, talvez, me ajudar, embora creia que toda ajuda provém dEle.

Obrigado novamente,
_________________________________________

Resposta:


Meu amigo: Graça e Paz!


De fato há casos não reversíveis, a maioria; e casos reversíveis, que não são a maioria, mas uma grande e significativa minoria.

Os casos irreversíveis são aqueles com grande carga genética (cada dia mais fica claro que os genes têm seu papel nas questões essenciais) associada a uma constituição psíquica de anima feminina prevalente. Tais pessoas nascem assim. E não adianta perguntar: “Quem pecou? Esse ou seus pais, para que assim nascesse?” Sim, porque Deus é o Deus de todos os que carregam qualquer que seja a anomalia. Para Deus, Normal, só Jesus!

Há também casos de difícil reversibilidade e que são aqueles nos quais a pessoa não tem a carga genética acima mencionada, e nem a constituição de natureza psíquica com anima feminina prevalente. Que casos são esses? Ora, são aqueles casos relacionados a crianças que foram longa e sistematicamente abusadas por meninos mais velhos; ou, pior ainda: por pedófilos experientes sexualmente.

Nesses casos, algumas coisas se deflagram na pessoa. A coisa mais básica é aquela quando a pessoa tem sua primeira experiência erógena no anus; ou numa relação “invertida”, sexualmente falando; e se acostuma a isso; e, assim, a “sensação erótica” se ‘fixa’ na psique; e, por tal razão o aparelho psíquico passa a registrar prazer em associação ao sexo anal-homossexual.

Ora, tal realidade também altera, além da psique, o próprio cérebro, o qual passa a se deixar condicionar pela sensação, e, assim, aprofunda a fixação do desejo pela liberação de químicas que são fornecidas por ele próprio (o cérebro) ao corpo, sempre que o estimulo psicológico aparece.

Também, na mesma seqüência, com o passar o tempo, o cérebro muda a fim de se adaptar aos estímulos freqüentes. Dessa forma, há pessoas que “ficaram” homossexuais apenas porque praticam relações sexuais do gênero; porém, psicologicamente e organicamente não são homossexuais; sendo apenas pessoas “viciadas”.

Os demais casos não podem nem mesmo ser considerados como algo que mereça a definição de “homossexual”. Digo isto porque, hoje em dia, o que há muito mesmo é homem viciado na suruba pela suruba; e na sacanagem pela sacanagem; pois, para tais pessoas, qualquer que seja a forma de sexo, é apenas uma questão de alcance de prazer; não importando como. “Se dá prazer — qualquer prazer — é válido!” — dizem tais pessoas; e isto para o seu próprio mal, pois, quem assim se trata, vira pasta de alma!

Se você gosta de mulher, mas sente atração por homens, então, muito provavelmente houve uma inversão na sua eroticidade e no “local psicofísico” do seu sentir erógeno. E, com isto, houve também uma mudança no objeto do desejo sexual. O que, talvez, possa ter a ver com alguma forte disfunção na arquitetura familiar, especialmente no que se relaciona à figura masculina, do pai; ou, ainda, pode ter a ver com alguma forma de abuso ou de utilização sexual que tenham feito de você na infância.

Se for esse o caso (qualquer dos dois mencionados), trata-se de algo reversível; embora venha a demandar de você muita consciência da Graça (que é para você poder ter paz no tratamento e na auto-descoberta; sem neurose de pecado); e muita disposição de lidar com suas pulsões sem culpa de senti-las, e sem desanimo ao senti-las (que irão... e voltarão... de vez em quando!).

Isto porque tais pulsões e emulações não desaparecem assim... de repente...

Não! Muito ao contrário. A reversão, pela sua própria natureza literal e psicologicamente visceral, demanda tempo, paciência, tranqüilidade, e total ausência de culpa no processo; pois, a culpa apenas tira a energia da pessoa quanto a prosseguir; e, assim, a maioria, pela culpa, desiste e se entrega...

Além disso, bom seria também se você encontrasse uma mulher madura, que gostasse mesmo de você, que fosse confiável, e que não tivesse medo de se relacionar com você apesar de sua “complexidade”. Se tal pessoa existe ou vier a existir para você ( ... e, repito, se for madura e de total confiança) — sugiro que você conte a ela; e se ela topar, namore-a; e não tema permitir que, com carinho e muito toque, beijo, carícia, e gentileza, ela conduza você, com paz e sem culpa, aos pastos verdejantes do amor que pode levar você a se reconciliar com você mesmo, como homem, na paz. 
  
Eu não acredito, em casos como o seu, em certeza de reversão, sem prática sexual heterossexual. Ou seja: não levo a sério que houve a reversão até que veja tanto o homem com tendência homossexual, sentindo-se bem e confortável com uma mulher da qual goste; como também não levo a sério se a própria mulher não estiver sexualmente contente com o seu homem.

Ou seja: faça a terapia (por enquanto não tenho ninguém para indicar; exceto as pessoas que atendem “No Divã do Site”) — pois lhe será certamente útil.

Entretanto, a melhor terapia para você seria e será a experiência de encontrar uma mulher conforme descrevi antes.

Tendência homossexual como a sua só é revertida por uma mulher, na cama. Nesse caso, o amor ou carinho, é o ambiente; a mulher, a terapeuta; você, o alegre paciente; e o sexo com amor será a terapia. 

Quem disser que se você subir “o monte” e ficar em “vigília com os santos”, e, pela fé, der seu “testemunho de cura”, dizendo que isto “reverterá” você; e se propuser isto sem que você mesmo tenha encontrado uma mulher e a provado e aprovado, prazerosamente, como tal, como fêmea e como mulher que o perturbe sexualmente para o bem — nada poderá ser dito sobre sua reversão sexual.

Na vida um problema só é resolvido por sua própria solução!

Certas coisas a fim de serem revertidas em nós, precisam de certo tempo de “recondicionamento” orgânico, neurológico, e psicológico. Ou seja: se foram “condicionadas” contra o que é sadio; necessário é que pela pratica encontrem, agora, um novo condicionamento.

Digo “condicionamento” porque é isto que somos, mesmo quando negamos. Sim, a quantidade de coisas que fazemos e que são vícios adquiridos no curso de nossa existência, é tão grande que, se nos déssemos conta de tudo, talvez nem suportássemos ver como somos movidos por químicas, sistemas cerebrais, retro-alimentação entre psique e cérebro, e, sobretudo, pelos vícios químico-psicológicos que nos movem, sem que sintamos ou saibamos.

Entretanto, minha melhor ajuda a você é recomendar que leia este site todo; e, nele, aprenda a descansar na Graça; e na indivorciabilidade do amor de Deus por nós.

Sim, porque quando essa verdade entrar até na sua matéria subatômica, até no “quantum” de seu ser — então você verá o grande alivio que você terá até para poder alcançar o que você deseja. Pois só se alcança paz se o coração já estiver imerso na Paz como confiança; e em razão da Graça do que Jesus já consumou por todos nós.

Receba meu carinho e minhas orações por você!

Você é! Deixe que o resto vire resto!


Nele, em Quem você é,

 

Caio