Português | English

Cartas

FUI OUVIR VOCÊ NA CATEDRAL E FALEI EM LÍNGUAS!

FUI OUVIR VOCÊ NA CATEDRAL E FALEI EM LÍNGUAS!

----- Original Message ----- From: Marcello Cunha To: contato@caiofabio.com Sent: Thursday, November 04, 2004 5:47 PM Subject: FUI OUVIR VOCÊ NA CATEDRAL E FALEI EM LÍNGUAS! Amado Pastor! Estive na Catedral na terça-feira retrasada e fui muito abençoado. Em meio aquele momento de oração tão maravilhoso, senti a segurança da eternidade em meu coração. O senhor orava por aqueles irmãos que se sentiam enfermos e eu dava graças a Deus por sua vida, por eles e por toda multiforme Graça de Deus. Sem que eu percebesse, comecei a falar em uma língua espiritual, como se rios de águas fluíssem de mim. Havia uma atmosfera de vida e saúde ali. Eu desejo essa água, conheço o dom de Deus. "Dá-me sempre Senhor, dessa água, para que eu nunca mais tenha sede, e nunca mais precise buscá-la." Naquela noite ouvi sobre o esconderijo do Altíssimo, uma palavra que já se movia no meu coração, mas que o senhor dilatou de forma inspirada pelo Espírito. Sim, Jesus é o Esconderijo do Altíssimo! Te amo Pastor. Que tua alma se mantenha longe de toda e qualquer contaminação e peso excessivo. Paz sobre ti, tua família e todos os teus! Marcello. ________________________________________________________________________________ Resposta: Meu amigo Marcello: Graça e muita unção! Estou vindo da Catedral. Hoje falei sobre ódio, amargura, e antipatias gratuitas, e acerca do "inferno interior" que elas causam. O clima espiritual era o melhor possível. Muitas faces demonstravam A luz da vida. À semelhança do que lhe aconteceu—falar em línguas sem que houvesse qualquer indução—, tenho visto o mesmo se dar em vários lugares onde a Palavra do Evangelho está sendo pregada pura e simplesmente. Curas espontâneas estão acontecendo no corpo e na alma. De fato alguns milagres extraordinários! Vejo nisto tudo a resposta à oração que fiz ao Senhor, em 2001, quando comecei a voltar a pregar, depois de quase três anos de silêncio. Sim, pedi a Deus que com a Palavra simples viesse, como confirmação, milagres de Seu amor. E Ele mesmo tem feito isto de modo poderoso e sutil. Quanto a mim, fico quieto e grato, vendo a Palavra crescer! Um abração muito carinhoso, Caio Resposta em 09/11/04