Português | English

Cartas

FUI MOLESTADO E MOLESTEI. AGORA...

FUI MOLESTADO E MOLESTEI. AGORA...

-----Original Message----- From: FUI MOLESTADO E MOLESTEI. AGORA... Sent: terça-feira, 20 de julho de 2004 19:02 To: contato@caiofabio.com Subject: ME AJUDE! Olá Rev. Caio, Paz seja contigo! Fiquei muito feliz de receber uma mensagem do senhor dizendo que eu podia contar tudo que o senhor não se escandaliza com nada. Nem pude acreditar, que um dia o homem que me inspirou em tantos sermões poderia estar sendo um amigo em um momento tão difícil como este que estou passando. Talvez eu julgue o estrago grande demais... Meu pai disse que é por que sou novo e fui privado de passar dificuldades como eles passaram...mas vou relatar minha história. Começo relatando o trauma que vivi ainda na minha infância. Aos 6 anos de idade fui molestado por garotos da vizinhança. Isso me marcou demais. Cresci e passei minha adolescência conflituado com cenas que rasgavam minha mente. Foi difícil... Me sentia na obrigação de manter isso em sigilo, com medo da vergonha e do desprezo. Tá....o tempo passou. Na juventude lutava contra isso, numa intensidade menor. Mas as cenas eram terríveis em minha mente. Essa situação não mudou minha identidade sexual... Mas o veneno do ódio me levava a pensar em revidar a situação. Como não tinha ninguém para eu desabafar, nem pedia, e ajuda sofria com esse mal. Não nego... Na minha ignorância acabei vivendo por duas vezes a mesma situação que fizeram comigo quando eu tinha 6 anos. Eu fiz nos outros dois... Isso me deixou péssimo de mais... O tempo passou. E eu, sempre em depressão, continuei a viver. Para minha felicidade encontrei o caminho do Senhor Jesus aos 18, e entreguei totalmente meu coração a Jesus. Meus sonhos começavam a se tornar em realidade... "Se me tornar um ministro do Evangelho, casar e tiver uma linda família concebida por Deus...enfim administrar os negócios do Pai celeste, serei feliz”. Tive alguma decepções amorosas, mais tudo bem... Comecei a me empenhar no ministério.Todo tipo de prova que o senhor imaginar enfrentei, e para glória de Deus as venci. Ganhei a confiança do meu pastor, o qual meu pai na fé. Me tornei seu auxiliar... Ora, isso trouxe muita inveja em alguns, e dor de cabeça para mim, mas traspassei este obstáculo também. Então conheci a mulher da minha vida...bem é o que pensava. Lutei para ter a oportunidade de conquistar seu coração. E achei que havia conseguido. Ela estava chegando na igreja, tinha alguns processos espirituais para viver... Meu pastor pediu para eu esperar, mas o coração falava mais forte... Então começamos a namorar. Parecia um sonho conquistado! Começamos escondido... porque eu tinha medo que meu pastor visse e me xingasse. O tempo passou e tudo parecia ir bem...até que.... Um dia fui atender uma mulher que não aparentava nenhum mal, pensava eu....mas era o diabo em pessoa. Assistindo a novela das oito eu vi uma situação semelhante. A mulher me seduziu de uma forma terrível (em outra oportunidade conto como foi). Me mantive firme como José, e pensei: Venci!!!! Contei o que aconteceu para minha namorada... e ela me entendeu. Mas na minha mente o estrago era total. Não demorou muito para esse veneno mostrar a cor. Faltavam apenas alguns dias para eu assumir uma igreja da região e a primeira da minha vida... Parece que o diabo sabia....seria minha ruína. Mais uma vez me vi cercado pelo meu pior pesadelo. Mulheres!!! Uma cilada tão bem montada foi elaborada pelo inimigo que foi questão de tempo para o pior acontecer. Sem entender comecei a me envolver com elas.....mas não era uma ou duas ou três...foram varias. Eu não conseguia entender isso. Nunca me imaginei em tamanha prisão. Sem eu perceber elas armaram um complô contra mim e me deram a tacada final. Me levaram ao meu superior. Foi terrível... O senhor não imagina o que ouvi, todas as palavras...virgulas e pontos estão gravadas em minha mente até hoje. Já faz seis meses que tudo isso aconteceu, e choro amargamente por tudo. Perdi tudo... Minha noiva nem quis me dar uma chance para tentar provar que mesmo em meio a toda essa loucura, eu a amava. Hoje penso nela o tempo todo, tenho sonhos com ela a noite toda...é terrível. Agora estou aqui...Tive que deixar minha cidade para viver aqui na cidade grande. Abandonado pela igreja...fui taxado de tudo. Até pior do que o diabo me chamaram. Isso precisei ouvir na frente de todas elas. Ah, até uma prova elas apresentaram contra mim. Isso piorou tudo. Sei que deve estar assustado, mas preciso de ajuda. E o que o senhor quiser perguntar, eu responderei... pois o que mais quero é vencer esta situação. E pelo menos ser feliz realizando outra atividade. Me responda...me ajude!!!! ____________________________________________________________ Resposta: Querido amigo e irmão: Luz e Maturidade sejam sobre você! Sua raiva infantil continua fazendo estragos. Traumas sexuais na infância são em geral poderosos. Não temos porque negar este fato. E suas seqüelas podem ser sérias. Portanto, procure um psico-terapeuta, ou mantenha-se aqui no site, pois sei que a mensagem da Graça de Deus terá lugar terapêutico em seu coração. O que você chamou de “raiva” e “vergonha” e que se tornaram em forças que o “tararam” a fim de ir molestar outros dois meninos, é uma energia psíquica muito forte, e com imenso poder malévolo. Para você isso hoje é raiva e vergonha, mas para os dois garotos isso pode ser algo que se transforme numa existência que mais se pareça com um carma de dor. Os “dois garotos” podem ficar mais traumatizados que você, e, pela força psíquica certamente negativa que neles se instalou, muitas coisas ruins podem acontecer no comportamento deles. Portanto, se você tiver meios e oportunidade, peça perdão a eles—caso eles lhe sejam acessíveis, é claro—, e diga-lhes que o que você deseja de todo o coração é que eles perdoem você. Mas não fale o que lhe aconteceu que é pra você não “dá idéia pras crianças”. Depois disso, caso seja possível, “Ponto”. Nunca mais volte a este assunto. No entanto, se não lhe for possível fazer isto, não fique neurótico. Entregue as vidas deles a Deus e ore pedindo ao Senhor que não permita que aquele mal que você praticou contra eles seja transformado em algo mau neles. Depois descanse, e não volte mais ao assunto. O que aconteceu a você é fácil perceber. Foi molestado sexualmente por colegas, sempre soube que era homem e gostava de mulher, mas ficou com uma marca na alma, e que foi virando imagem de ódio. Então veio a conversão, e com ela os ensinos sexualmente neuróticos da “igreja”. Assim, além do trauma sexual da infância, veio a repressão sexual da adolescência e juventude na “igreja”. Ora, muitas pessoas (especialmente meninos) quando são iniciadas sexualmente ainda na infância (independentemente de ter sido heterossexual ou homossexual a experiência) ficam extremamente ativas sexualmente o resto da vida. Porém, se se põe um tampão de cimento eclesiástico neste garrafão psicológico, a coisa toda explode a qualquer momento, e os resultados são sempre desastrosos. Graças a Deus isto aconteceu. Foi providencia e Graça de Deus sobre a sua vida. Já imaginou você, pastor, e tendo o desgraçado poder de esconder essa droga, e ainda pregar contra ela, enquanto você mesmo é o principal usuário? Deus é bom e é Pai. Ele simplesmente tratou você com muito amor, e está dando a você a chance de se tratar. Leia aqui no site, em Cartas, uma resposta intitulada “Consertos Para a Juventude”. O que eu digo lá sobre manter o equilíbrio e aprender a viver com sabedoria os bons prazeres, é o mesmo que desejo que você aprenda e pratique. Cuide de sua saúde humana, e, portanto, total. Por isto, não pense em ser pastor. Isto não é profissão. Só deve ser quem é. E se é, não precisa se preocupar em ser. Fim de papo. O que você tem que fazer é trabalhar, ralar legal, aprender a crescer e virar homem adulto, amadurecer emocional e afetivamente, e transformar toda essa raiva e vergonha em alegria e paz. E isto só acontecerá se você entender que tudo isto aconteceu para que você estivesse onde está hoje, e, desse lugar, possa, pela renovação de seu entendimento e consciência, crescer para se tornar o homem que você foi feito para ser. E neste caminho tudo é aproveitado, até o nosso lixo ou os nossos traumas. Você não tem mais razão para ter “raiva”, pois tudo foi para o seu bem; isso se você quiser que seja. E não tem também porque ter vergonha. Não do que fizeram a você. Afinal, você mesmo já sentiu como é ruim fazer isto a outros. Portanto, isto já está aprendido, sem falar que já está Pago na Cruz. É assim que meninos se transformam em homens! Nele, em Quem já somos o que ainda nos tornaremos, Caio