Português | English

Cartas

FUI CONVERTIDO DE PASTOR EM GENTE

FUI CONVERTIDO DE PASTOR EM GENTE

 

 

 


----- Original Message -----
From: FUI CONVERTIDO DE PASTOR EM GENTE
To: Caio Fabio
Sent: Saturday, November 25, 2006 7:25 AM
Subject: FUI CONVERTIDO DE PASTOR EM GENTE

Querido amigo: paz e sabedoria sempre!
 
Quero apenas deixar contigo minha grata expressão de reconhecimento diante do significado profundo que sua carta imprimiu em minha vida. Não sei se lembra das minhas primeiras cartas escritas... Onde relatava minha angustia existencial na tentativa de "ser pastor". Rsrs... Que tempo louco! Quanta doença de alma!
 
Lembro-me que em uma de suas respostas, você me escreveu essas percepções simples e lindas do que é "ser um pastor convertido em gente"... Quando elas me vieram como resposta, minha primeira reação foi um baita susto com o retrato que "vi de mim mesmo" sendo exposto na suas palavras. Como me doeu ler tudo aquilo contra mim mesmo! E essa semana, o senhor postou no site essa minha carta... E novamente, meu coração fibrilou, mas dessa vez com grata alegria pulsante...! Pois, tenho me dado conta, a cada passo na caminhada, do imenso bem que tudo isso me fez e faz! E assim como nosso amigo, Bregantim, sou muito grato a ti... pela tua lucidez e sabedoria em discernir a alma humana com tanto amor e propriedade.
 
Obrigado amigo...! Penso que se não fosse essas "algumas cartas", eu estaria ainda sofrendo do mal de "ser pastor"! Jamais me esquecerei desse "bem em mim"...! Obrigado amigo e "pastor"!
 
Hoje sou um homem livre no Caminho de ser o que sou!
 
Conte sempre comigo no Caminho!
 
Um saudoso beijo,
 
Chico.

CAMINHO DA GRAÇA - BH
Francisco Pacheco
___________________________________________

Resposta:


Amadíssimo Chico: Graça e Paz!


O Bom Pastor (Aquele que dá a vida pelas ovelhas, e que fica e enfrenta o lobo e o mercenário, e que tem intimidade com as ovelhas, as quais lhe reconhecem a voz, e o seguem; e que de modo algum seguirão os estranhos, pois conhecem a voz daqueles que se passam por pastores, mas não passam de mercenários e de lobos) — é nosso único paradigma de mentoria e pastoreio humano.

Esse que o único Pastor e Bispo de nossas almas, assim se tornou por ter vivido Sua humanidade sem disfarces.

Tinha sede, fome, era tentado, sentia-se só, gostava de ter amigos e amizades, dormia quando estava casado, se defendia da opressão inumana do povo usando um barquinho para protegê-Lo do assédio excessivo, comia com amigos e também com gente alegre; e ia a banquetes, festas, casamentos, e enterros; sentia pânico e pavor; enfrentava a morte, mas sem nenhum prazer mórbido nela; e, sobretudo, era Alguém antenado no todo da existência, pois, sabia tudo sobre agricultura, sobre pescaria, sobre marcenaria, sobre estações do ano, sobre o período de fruto das árvores, sobre a psicologia da mulher (dracmas), sobre o significado do drama humano em família (pródigo), sobre as falcatruas dos administradores infiéis, sobre o valor dos impostos e tributos, sobre as forças políticas de Seus dias... Enfim, sobre tudo o que fazia a existência ser vida.

Assim, o Pastor das Ovelhas é um homem assumido em sua condição humana!

Ora, como pode alguém pretender ser pastor segundo o Pastor Jesus, e fugir justamente de todas as coisas que Ele assumia?

Desse modo, quanto mais humana como Jesus, for a pessoa com dom pastoral, mas própria e relevante ela será na prática de seu dom!

Chico, obrigado pela sua coragem, e pela sua disposição de chamar o Evangelho para o cerne de sua existência.


Sua presença como mentor do Caminho me dá muita paz.


Um beijo amigo e carinhoso!


Nele, que apenas começou a boa obra em nós,

 

Caio