Português | English

Cartas

FÍSICA QUÂNTICA E TEOLOGIA – comentários de um professor

FÍSICA QUÂNTICA E TEOLOGIA – comentários de um professor

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: FÍSICA QUÂNTICA E TEOLOGIA – comentários de um professor

To: contato@caiofabio.com

Sent: Sunday, September 02, 2007 14:30

Subject: A física quântica mudou minha “teologia”.

 

 

 

Caio Fabio,

 

Você é presente em minha vida desde os meus 18 anos (hoje tenho 33). Agradeço a você e ao nosso Deus o pastoreio concedido em minha caminhada de fé em Jesus.

 

Acho que para muitos “irmãos” de minha (ex) denominação sou definido como alguém que insiste em não zelar pela “sã doutrina das escrituras” por viver em experimentalismos que desviam o ser humano de Deus.

 

Fui pastor de uma igreja que tem como lema: “A Bíblia, toda a Bíblia e nada além da Bíblia”.

 

Acredito que o lema acima, que originariamente foi utilizado para dizer NÃO á institucionalização da fé, se tornou um pré-texto para um sentimento bairrista de que a denominação seria portadora da “verdade mais pura de Deus aos homens”.

 

Tantas vezes preguei “denominação” e não a VIDA em Cristo. E olha que persuadi muitos que até hoje estão lá.... E que hoje me demonizam.

 

Sou também Físico, professor universitário, e hoje vivo longe de minha cidade natal e da relação com as pessoas de minha cidade e igreja.

 

Tenho feito muitas amizades, e a paixão por abrir minha boca e poder curar vidas com a VIDA de Cristo é incessante!

 

Tenho lutado contra o “espírito” protestante-ortodoxo-castrador de minha tradição e buscado o “pisar” no VENTO do Evangelho de Cristo ao agir e falar com todos que me rodeiam.

 

Hoje eu estava pensando no princípio da incerteza de Heisenberg...

 

Como tal princípio se aplica a minha vida!

 

Como fui [no passado] “newtoniano” em meus estudos bíblicos e de teologia!

 

É a pobre inocência protestante de determinar tudo o que Deus é e quer — a partir de um metodozinho presunçoso construído em bases muito mais artesianas do que a partir da experiência do “salto em (e para) Deus” e na dependência do Deus insondável que se faz conhecido em amor, mas continua, mesmo assim, sendo Mistério.

 

O “principio da incerteza”, pra mim, explica muito da minha experiência intelecto-espiritual que tenho vivenciado nos últimos anos.

 

Com a física quântica se constrói muita tecnologia e se esquadrinha muito do universo que outrora era estranho.

 

Contudo ela se apóia em uma rendição!

 

Em um respeito com o mistério natural!

 

A natureza é mais insondável do que podiam imaginar nossos mestres!

 

Não dá pra “DETERMINAR” como os “inocentes” sacerdotes da mecânica newtoniana diziam!

 

“Procure esquadrinhar o mistério e encontrará mais mistério!!!!” — digo aos meus amigos e alunos.

 

Assim, tenho me desacorrentado do determinismo-moral-religioso de minha tradição, e tenho dependido de fato da incerteza-certa do Espírito de Cristo.

 

E você, Caio, é uma das vozes que fala aquilo que é sempre pauta em minha mente e coração!

 

Valeu meu!

 

Obrigado.

 

Marcelo Fernandes.

Toledo PR

02/09/2007

__________________________________

 

Resposta:

 

 

Meu mano: Graça e Paz!

 

 

Até 1978 eu era totalmente newtoniano. Mas aqui em Manaus havia [e há] um moço de fé, professor de Física, que estava indo fazer seu Mestrado em Fissão atômica na Inglaterra; e que me introduziu às primeiras noções de Física Quântica [em minha casa], respondendo minhas curiosidades sobre o Tempo. Sou grato a ele até hoje.

 

Ora, desse modo, aquele irmão me abriu essa porta quântica, a qual, desde então, me ajudou na arquitetura de pensamento que me permite visualizar [de modo muito precário, como tudo o mais que é “em parte...”] conceitos abstratos da Bíblia, como por exemplo, aquele Templo de Ezequiel, o qual cresce quanticamente; ou seja: para dentro de si mesmo.

 

Aquele Templo do Profeta Ezequiel é totalmente não construível na Jerusalém Física e Newtoniana; pois, ele abre uma portinha e vai aumentando para dentro de si mesmo à medida que nele se entra.   

 

[veja no link: O TEMPLO QUE CRESCE PARA DENTRO ]

 

 

Tanto no meu livro Nephilim como na seqüência dele, o livro Tábuas de Eva, afirmo minha certeza intuitiva de que o pensamento humano é [do ponto de vista da dimensão psicofísica], um acontecimento quântico; pois, no meu sentir somente a rendição à incerteza pode gerar o pensamento.

 

Além disso, o próprio pensar implica em viajar no tempo e no espaço como imaginação; e, pessoalmente, creio que somente um fenômeno quântico se aproxima da natureza dessa manifestação no que tange ao aspecto transicional entre o elemento espiritual e sua aplicação no mundo das idéias e de suas múltiplas variáveis; e, portanto, de suas infindas incertezas.

 

[Eu creio que o cérebro é uma máquina quântica do ponto vista de sua fisicalidade].

 

Tudo o mais que dá Palavra me veio pela fé, como a certeza fundada no “Eu Sou o Que Sou”, bem como na explicação de Jesus sobra a Ressurreição [dada aos saduceus], quando diz que Deus não é Deus de mortos, mas de vivos; e apresenta a comprovação mostrando que para Ele passado, presente e futuro eram Hoje; pois disse: “Ele é o Deus de Abrão [e Abraão já era passado], o Deus de Isaque [que já tinha em Abraão o seu passado], e do Deus de Jacó [para quem ambos eram passado] — porém, Deus diz “Eu sou” para todos eles; e, de tal afirmação, Jesus nos fez ver que se Deus era Deus É para quem já não era, então é porque tudo e todos estão vivos Nele, no passado, no presente e no futuro; posto que Ele É Deus de vivos, e não de mortos. Os mortos não têm Deus.

 

Ora, sem noções de Física Quântica fica bem mais difícil a visualização desse conceito a fim de explicá-lo, ainda que limitadamente, a outros que intuem e não sabem como dizê-lo.

 

Além disso, todas essas questões sobre “predestinação”, “liberdade do homem”, “relacionalidade e processualidade” de Deus em relação à História ou não; bem como tudo o que concerne ao Tempo em relação ao Eterno, e tudo o que diz respeito ao significado de experiência de inferno e eternidade — encontram muita base de compreensão em razão de que física quântica e existencialidade habitam a mesma arquitetura dimensional.

 

Por último, a rendição ao Princípio da Incerteza é a porta natural para o caminho da fé; que é certeza aberta a tudo o que seja possibilidade para além da probabilidade; sendo assim, pela Incerteza, a própria fé encontra seu espaço maior para saltar de um universo a outro; pois, se partículas subatômicas podem fazê-lo, por que a fé que está para além delas não o faria de infinito a infinito e de impossível a impossível?

 

Ora, havia um mundo quântico a ser comentado, mas é isso aí... [quanticamente falando...].

 

Fique firme; e abra a boca; e pregue o Eu Sou aos seus amigos!

 

 

Um beijo!

 

 

 

Nele, que era, que é, e que há de vir; sendo Ele o mesmo Aquele que morreu antes de criar; e que redimiu antes de fazer,

 

 

Caio

 

02/09/08

Manaus

AM