Português | English

Cartas

EX-UMBANDISTA DENUNCIA “MACUMBA EVANGÉLICA”

EX-UMBANDISTA DENUNCIA “MACUMBA EVANGÉLICA”

 

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: EX-UMBANDISTA DENUNCIA “MACUMBA EVANGÉLICA”

To: Caio Fabio

Sent: Monday, December 15, 2008 2:46 PM

Subject: ANJOS SÃO ESPÍRITOS AMIGOS DE DEUS E DOS HOMENS!

 

 

Meu nobre Caio,

 

 

ARTIGO SENSACIONAL!!!

 

Fui espírita dedicado, freqüentador dos umbrais, destampador dos potes reclusos quadrimensionais.

 

Era membro de um centro de umbanda "branca", bebidas finas, luzes e ervas. Incorporava orixás e outros "menores"... era um bom "cavalo" a serviço da potestade.

 

Era ogan (batedor de bombo) de outro centro de umbanda pura, com cuités, cachaças, pimenta, dendê, sacrifícios de animais, derramamento de sangue humano.

 

Fazia recolhimento (internamento) de santo, corte, e outros instrumentos, num terreiro de candomblé, aí em Brasília, com o pai-de-santo Ronaldo Guedes. Nação iorubá.

 

Era membro da Liga Espírita de Pernambuco, passista (ministrava passe), fluidoterapia (água fluidificada), psicografia.

Eu via, ouvia, intuía, era quiromante. Um necromante.

 

Agora não vejo mais nada, não ouço mais nada, não sinto mais nada. Não intuo em "adivinhas", absolutamente mais nada.

 

Sou, no meu Senhor e Salvador, completamente indefeso. Não tenho domínio sobre natureza alguma, minha ou de outrem.

 

Orgulho-me de me anunciar como pequenina criancinha, deambulando claudicante, nas mãos do SENHOR.

 

O que acontece, e é fato (mas não se informa, não se instrui o povo de Deus) é que apenas se permuta a energia vital, elemental, para se transpor o denso véu de separação entre as dimensões. É assim desde o início dos tempos e continua sendo.

 

E ainda hoje, sob outros matizes, ainda se faz assim.

 

O homem, escravo do homem, a serviço do etéreo... ou vice versa.

 

Com Jesus de Nazaré fomos justificados. O sacrifício se perfez, o cálice (temido por Jesus, ainda sem transgressões) tocou seus lábios, a ingestão amarga de meus pecados horrendos, foi sorvida e alçados com ELE, perdoados. Meu espírito é livre para amar o Senhor e o mais importante, desobstruído para que ELE me ame.

 

Agora posso adentrar livremente e fazer parte do Santo dos Santos.

 

Pena que a igreja continue obtusa, hermética e que se faça tabu em algo tão simples. Espiritualidade é tema. Espiritismo é "outra coisa".

 

Se (todos nós) "a igreja" discutisse mais abertamente, o discernimento seria mais fácil de ser introjetado na consciência cristã, sem sofismas nem sincretismos.

 

O mundo continua vitimado, por correntes de 318, corredor de 70 e tal, por ilusão de franjas de vestes que curam, pela venda de Rosa de Sarom que arranja emprego, por carteira de trabalho em altar, peças de roupas e outras "tranqueiras", que libertinamente se fazem de impuras vitrines de libertação, em nome de meu Senhor Jesus.

 

Que nojo! A ignorância me maltrata.

Estou estudando e orando. É o que tenho, por agora.

 

Que o Espírito Santo continue derramando bênçãos em sua vida.

 

Continue escrevendo.

 

Eis um abençoado "divisor de águas".

 

 

Com carinho,

 

Jayme Lielson

(filho na fé, de A. Ximenes)

_____________________________

 

Resposta:

 

 

Meu amado irmão: Graça e Paz, e um forte abraço no Ximenes, meu mano amado!

 

 

Graças a Deus você está livre e também consciente do significado de andar em Jesus, conforme o Evangelho!

 

Os esquemas da “igreja” são conscientes. “Eles”, os que assim fazem, sabem que não é assim que está certo, mas, desde há muito, dizem que mesmo não estando certo, dizem que dá, todavia, muito certo; e isto de acordo com a sórdida ganância de cada um deles.

 

Um dos Pais da Macumba Evangélica foi durante anos alguém com as mesmas experiências que você teve no passado, no engano.

 

Esse mesmo, algumas vezes, procurou explicações com pais de santo, a fim de ver como ficaria melhor fazer seus projetos de macumba para crentes, conforme hoje se vê.

 

O motorista dele era da Assembléia de Deus, e, por vezes, sem que o homem soubesse que estava sendo observado por um crente, o levou a uma cachoeira no alto da Tijuca, a fim de que o tal líder evangélico fizesse suas oferendas pessoais. A história me foi contado pelo Pastor Túlio Barros (hoje falecido), e foi testemunhada por Nemuel Kessler, ainda bem vivo.

 

No tempo do Café com Graça, em Copacabana, um pai de santo se converteu. Ele também me disse como era consultado pelos elaboradores de “campanha” do mesmo macumbeiro evangélico, a fim de que as campanhas ficassem sempre entre os “dois mundos”: o dos cristãos e o da magia.

 

Um dos fundadores do grupo que emacumbou os evangélicos quase que por inteiro me disse no aeroporto de Brasília, em 1991, que sabia que tudo aquilo não era Evangelho, mas que, mesmo assim, faziam, pois, segundo ele, o povo era supersticioso e gostava da “mistura”.

 

Ora, digo isto em meio a milhares de outras coisas que poderia dizer, pois, são mesmo milhares as coisas que tenho a dizer nesta área. No entanto, digo apenas essas aqui, com a finalidade de apenas lhe dizer: Eles sabem, e não querem; pois estão tomados de sórdida ganância; e não amam o Evangelho, mas apenas o deus de seu próprio ventre.

 

No entanto, dou Graças a Deus que você ficou livre de todo esse engano, tanto o pagão-pagão, como também livre do paganismo evangélico.

 

Fique firme andando com seu “pai na fé”, meu amigo, e que jamais levará você a qualquer coisa que não seja Evangelho.

 

Receba meu carinho e amor no Senhor!

 

 

Nele, que é nosso Libertador de tudo o que é escravidão,

 

 

 

Caio

24 de dezembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF