Português | English

Cartas

Eu não esqueci...carrego a sua memória!

Eu não esqueci...carrego a sua memória!

Há muito gostaria de escrever-lhe. Descobri este espaço maravilhoso e abençoado e, resolvi fazê-lo. Sou sua fã há muitos anos e acompanhei seu ministério, praticamente, desde o início, vi-o crescer como quem vê a um filho se desenvolver, ficar forte, criar raízes nos corações de milhares de pessoas, ter inúmeras lutas, guerras intensas, vitórias prazerosas, vi invejas de pessoas “importantes”, “alto” padrão da sociedade, vi como os grandes o cortejavam, o cobiçavam, vi você ser “peru de festa”, também. Percebi, como sua inteligência, sua capacidade extrema de se comunicar afetava e afeta a muitos. Acompanhei de “longe” suas pluralidades, suas ambigüidades. Senti sua dor ao deixar a quem, provavelmente, queria...por causa de sua família e outras coisas mais. Amei tudo o que ouvi, vi e senti. Quantas noites, dias e tardes, abençoei seu ministério em oração e quantas vezes “embalei” você como a um menino de colo em meu coração, crendo, sinceramente, em seu amor por Cristo e sua honestidade pelo Reino de Deus. Freqüentei vários Congressos e me lembrei, hoje, de um tema desenvolvido por Anne Graham, “Preach the Gospel”, e como ela enfatizava isto. No entanto, só conseguia na época ouvir sua voz e ainda hoje só consigo visualizar você e seu poder de sedução e compreensão da Palavra de Deus, de forma profunda, relevante, contextualizada e poderosa. E a certeza de que Deus o usa, independente de qualquer coisa. Aliás, Deus é Deus e faz o que bem quiser e como quem bem entender. Bem, minha intenção, é apenas dizer-lhe o quão importante sua vida foi, é e será para a Igreja de Deus no nosso país tão devastado, sofrido e esquecido. Esquecido por nossos próprios líderes. Vale ressaltar um pequeno projeto seu, Atitude&Solidariedade, onde você e sua equipe distribuíam 1000 sopas diárias por noite em Niterói. Quem deu continuidade? Que igreja, que instituição? O Governo Municipal? Quem? Aqui nem menciono a Fábrica de Esperança que você se afastou e seu braço direito também...e ninguém se condoeu daquele povo, tão necessitado, tão desassistido... Onde está o coração deste povo? Eu não esqueci...carrego em mim a sua memória! Não teria espaço aqui para manifestar tudo que penso e conheço...não daria para mencionar aqui. Termino dizendo que para mim e minha família você sempre será referência no país enquanto se pensa Igreja em movimento e movimento que pensa, vive e faz. Deus o abeçoe e o unja como sempre. Clara Bella