Português | English

Cartas

EU, L, J, E TODO O ALFABETO DE PROBLEMAS...

EU, L, J, E TODO O ALFABETO DE PROBLEMAS...

 

----- Original Message -----

From: EU, L, J, E TODO O ALFABETO DE PROBLEMAS...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Friday, April 03, 2009 1:57 PM

Subject: Ajuda - Estou casado há 5 anos, mas amo outra há 9 anos.

 


Pastor Caio,

Peço sua ajuda urgentemente.

Minha história é a seguinte:

(2000) Namorei com J por 3 anos e nós amamos muito, muito mesmo. (2003) Por circunstâncias que a vida nos traz, acabei terminando com J e comecei a namorar com L. Mesmo eu sendo um músico/cantor na igreja, L engravidou e acabamos casando na correria, mesmo eu ainda amando J. (2005) Dois anos depois, J, depois que caiu na real de que eu tinha casado e que não havia mais volta, acabou engravidando de seu namorado, na época, e também se casou na correria, ainda me amando muito, mesmo sendo bailarina na igreja. Foi tudo muito doloroso e complicado, mas achamos que estávamos fazendo a coisa certa por causa das crianças que viriam. Vivemos nossas vidas, casados, cada um em seu casamento, porém pensando no outro, pois realmente nos amávamos muito e estávamos vendo que tudo tomou o rumo errado, rumo diferente do que nós queríamos. (2007) Há quase dois anos, voltamos a nos falar por e-mail e telefone e começamos a conversar sobre tudo o que tinha acontecido e começamos a dar conta de que não podemos estar vivendo esta mentira em nossos casamentos. Através de um e-mail que enviei para um amigo, L, minha esposa, descobriu que estávamos dispostos a terminar nossos relacionamentos e, mais na frente, voltarmos a ficar juntos. Ela ligou para nosso pastor auxiliar, o qual apareceu na minha casa na mesma noite para tentar ajudar. Porém, eu, apesar de estar convicto de que não queria mais continuar casado por amar outra pessoa, aceitei a orientação que o pastor auxiliar deu, dizendo que era coisa do demônio e que casamento era pra sempre e toda aquela ladainha que conhecemos na igreja, com a qual não concordo. Como L, minha esposa, tinha ligado para o esposo de J, o pastor também foi na casa de J e repetiu o que havia falado comigo. Convencidos pelo pastor, acabamos pedindo perdão para nossos cônjuges e retomando nossas vidas normalmente, mesmo não concordando no coração, pois nada havia mudado. Ficamos em disciplina na igreja, mas, mesmo assim, continuamos nos falando e até hoje nos falamos e não estamos agüentando mais viver nossas vidas nesta mentira. Apesar de concordar que não era certo, não agüentamos e nos encontramos algumas vezes e ainda nos encontramos. Estamos até nos distanciando mais das atividades da igreja para não estar em tanta evidência, pois realmente nos amamos (9 anos) e temos convicção de que casamos na correria (por causa da gravidez) e queremos ficar juntos. Eu tenho minha filha de 5 anos e ela tem a filha dela de 4 anos. Realmente estamos decididos a nos separarmos para vivermos nossa vida, a vida que sempre quisemos, mas por circunstâncias e atitudes precipitadas não conseguimos viver. Ficamos com medo do que a igreja diria e do que o povo falaria e acabamos tomando rumos diferentes, porém amando um ao outro. Só temos 24 anos e não queremos passa r o resto da vida com quem não amamos. Queremos ficar juntos. Sei que sofreremos com a fofoca, falatório da igreja, etc. e que, pelo menos por enquanto, nosso ministério ficará em "stand by", mas realmente queremos ficar juntos e estamos decididos. Estamos dispostos a fazer o que for preciso para ficar juntos para sempre, como sempre quisemos.

Estamos vivendo essa mentira dentro de casa e acabando sendo muito frios, secos e insensíveis com nossos cônjuges, que desconfiam do que está acontecendo. A situação realmente é crítica e complicada. O que o Sr. acha?
Como resolver isso?

Um forte abraço,
_________________________________
Resposta:

 

Meu irmão: Graça e Paz!

 

Acho que antes de L e de J vem o Alfa e, depois de ambos, vem o Ômega.

O que eu acho?

Acho que vida de “igreja” é assim mesmo!

A gente faz tudo o que não quer pra depois se tornar tudo quanto não deseja, apenas porque um dia os outros decidiram sobre nós, os mesmos que agora julgam a pessoa por ter se tornado tudo quanto era impossível não se tornar...

Acho que você deve ler este site. Você me escreveu, mas não me leu.

Portanto, repetindo:

Acho que você deve se separar com respeito e dignidade.

Acho que você não deve fazer isto para ficar com J, mas apenas porque você não ama L.

Acho que se você se separar de L por causa de J, você e J viverão uma josta de vida.

Acho que toda separação por causa de outro cria um impedimento de consciência para o amor.

Acho que você deve se separar para não aumentar a indignidade das coisas...

Acho que quem não ama uma mulher como mulher, não ama uma mulher para ser sua mulher, ainda que possa e deve amá-la como irmã.

Acho que irmãos devem ser irmãos e não marido e mulher.

Acho que você pode amá-lo muito como irmã, e, por isto, deve libertá-la de você como mulher.

Acho que ela não entenderá de inicio em razão do mito do casamento feito na “igreja” e no “altar”. Mas sei que um dia ela saberá como está hoje sendo salva de um inferno de vida, para ela, para você e para o filho de vocês.

Acho que tem que acabar essa história de ministério em stand by.

Acho que ministério é pirulito, é bobagem ante a seriedade da vida e da alma.

Acho que J tem que tomar suas próprias decisões.

Acho que você e J devem ficar longe e fazerem isso de verdade.

Acho que se separarem-se com respeito e dignidade, e se também derem um tempo, as chances de vocês podem acontecer.

Acho que se vocês insistirem no ambiente de “glória” ministerial que têm na “igreja”, que é um palco, com bailarina e tudo, vocês vão dançar...

Acho que para se tomar uma decisão assim tem-se que estar com a mente muito equilibrada e sem culpa.

Acho que toda separação animada por traição gera o diabo no divorcio.

Acho que sem amor nada aproveitará.

Sim! Nem o casamento, nem a separação, nem a nova união, nem coisa alguma...

Agora, por favor, leia o site.

Lendo-o você verá como há milhares de respostas que já existem e que lhe seriam e serão infinitamente mais úteis.

É o que eu acho...

Receba meu amor e minha oração pela sua manutenção de lucidez.

 

Nele, em Quem tudo pode ser melhor do que pior,

 

Caio

3 de abril de 2009

Lago Norte

Brasília

DF