Português | English

Cartas

Estou de saco cheio desse farisaísmo...

Estou de saco cheio desse farisaísmo...

-----Original Message----- From: Estou de saco cheio desse farisaísmo... Sent: terça-feira, 21 de outubro de 2003 09:34 To: Caio Fabio Subject: Farisaismo evangélico Amado irmão Caio: Graça e Paz! Há mais ou menos 10 dias, a parábola do Fariseu e o Publicano falou forte comigo. Falou ao meu coração profundamente; mensagem que veio por revelação de Deus na minha vida. Nesses dias fiquei refletindo sobre essa parábola de Jesus, li o texto diversas vezes. Comparei as comparações do Fariseu com o Publicano. "O fariseu era eu" A profundidade do texto era não viver de aparência. No fundo sabia que Deus estava me preparando para o que Ele ia falar ao seu povo. Eu disse comigo mesmo. Na primeira oportunidade, pregarei sobre esse texto. Fui convidado. Tudo foi se encaixando até eu estar no púlpito. Pensei, é hoje. Preguei sobre "O Farisaísmo evangélico". Falei forte, com muita convicção. O fariseu de hoje é o "evangélico"; que se põe em pé, "soberbo", e que pensa que é justo; um povo que se compara e diz que não é como os outros, roubadores, injustos e adúlteros. Na verdade os maiores adúlteros estão entre o povo evangélico. Roubadores de glórias a Deus. Falam muito, mas vivem pouco. Diferente do Publicano. "Sê propicio a mim pecador" Falei uns 50 minutos. O povo se encolheu nos bancos. Entre caras e caretas de uns falei tudo que Deus antes já tinha falado comigo. Apenas li o texto em voz alta. Desci do púlpito com um peso no coração, peso que não me deixou dormir direito. Já aconteceu isso com você? Poucos me cumprimentaram no final. Senti que a mensagem foi muito dura. O clima esfriou. Um Presbítero deu a mão para mim e disse: “Deus abênçõe Presbítero, fala sério". Não entendi esse “fala sério” dele. O povo Caio, quer um evangelho cor de rosa. O fariseu vê e vive de aparência; Deus vê o coração. O fariseu jejuava duas vezes por semana, e dava o dizimo de tudo quanto ganhava. Tudo que ele faz é para os outros verem. Para mim o povo que carrega o "titulo" de evangélico é assim. Não sei irmão, mas estou sentindo o peso da responsabilidade em falar o que o povo não gosta de ouvir. Não estou aqui para agradar homens. O evangelho da cruz é loucura. Estou me sentindo mal hoje. Não sei por que. Mas, de uma coisa eu sei. A palavra que "vem" de Deus nunca volta vazia. O boi conhece o seu lugar, mas o povo de Deus não entende... Gostaria de conversar com você, preciso de alguém sincero, de fariseu já estou cheio. Nele, que nos ama. Fabiano ***************************** Meu amado irmão: perfeito é o que serei, pois já sou em Cristo! Enquanto isto, minha verdade é confessar minha mentira. É ser sincero (sem-cera). É dizer sim-para-o-vero: é ser sem cera! Me cumprimentarem-me de cara feia? Já! Mas na maioria das vezes preferem não me encarar. Saem pelos fundos. Mas o que eles vão dizer? Que não é verdade? Não! Eles só podem dizer que não gostam apesar de ser verdade; ou podem dizer que você está “magoado”. Tudo álibi para que continuemos a não nos enxergar! Se já me senti muito mal? Já! No início. Confesso que hoje não sinto nada contra mim quando prego tudo em favor da verdade. Prossiga. Tem recompensa. Mas sempre fale com Graça e Amor. Do contrário, nem a verdade aproveitará. Um beijão, Caio