Português | English

Cartas

ESTOU COMO UMA BOLA LADEIRA ABAIXO!

ESTOU COMO UMA BOLA LADEIRA ABAIXO!

 

 

 

 

 

----- Original Message -----

From: ESTOU COMO UMA BOLA LADEIRA ABAIXO!

To: contato@caiofabio.com

Sent: Monday, May 12, 2008 3:21 AM

Subject: HELP me please!

 

 

 

Caro Pr. Caio,

 

Venho nessa carta juntar-me a várias e várias pessoas que reconhecem em vc a autoridade e sabedoria que vem do alto e que necessitam de sua ajuda!

 

Acho que entrei em mais uma furada... Estava exercendo várias funções ministeriais; a maioria delas eu me identificava muito e exercia com muito amor e dedicação, gerando muitos frutos, e outras poucas nem tanto.

 

Eu era da igreja Renascer, comecei a questionar e a discordar de muitas coisas, e a me sentir um peixe fora d'água, então orei e fui me desligando. Minha filha mais velha estava começando a freqüentar uma outra igreja e eu fui com ela e me senti bem, me identifiquei, gostei do ambiente. Até que, apesar de me preocupar com as vidas que ficariam lá na Renascer, alunos que eu teria que deixar, discipulado, etc., era uma questão de escolher entre elas ou eu, pois sentia como se eu estivesse morrendo!

 

Falei com meu marido, (que a princípio não queria sair de lá) e acabei saindo. Foi uma luta grande, pois nem ele nem a minha outra filha queriam que eu saísse, e também não queriam sair nem muito menos irem pra outra igreja.

 

Foi então água mole em pedra dura...

 

Acabaram indo comigo sem compromisso, e o Pastor daqui todo simpático com eles...

 

Resumindo: estamos todos lá há mais ou menos oito meses. Pensei que os piores problemas em relação à igreja seriam na Renascer!... Hoje em dia não sei mais o que é pior! Será que eu estou ficando maluca? Não sei mais em que acredito...

 

Pr. Caio, me dê uma direção!

 

Quando fui pro Igreja, já estava fazendo um tratamento pra depressão, enxaqueca e angustia há pouco mais de um ano e fazia psicoterapia com uma psicóloga que não era cristã.

 

Lá na Igreja eles me falaram que eu não preciso tomar os remédios que eu tomo pra depressão... Que isso é dependência química!

 

Até tentei, mas não consegui, passei mal, fiquei muito ansiosa. Aí fui numa neurologista e ela está me ajudando, estou fazendo um tratamento há dois meses com FRONTAL 0,5, SERTRALINA, TOPIRAMATO E QUANDO PRECISO RIVOTRIL SUBLINGUAL DE 0,25. Mas, não falei com ninguém lá na Igreja que ainda tomo todos esses remédios...

 

O pastor falou pra mim que eu não tomasse remédio pra dor, que eu agüentasse... Não testificou, achei esquisito, continuei meu tratamento.

 

A psicóloga realmente eu larguei porque além do meu marido implicar eu não estava me identificando.

 

No início desse ano, passei uma luta tremenda com minha mãe, que teve um infarto e foi internada às pressas, de madrugada. Quase a perdemos! Precisou fazer uma angioplastia e teve um outro infarto na sala de cirurgia... Consegui transferi-la depois de muita oração, tive que processar o plano de saúde e graças a Deus ela foi pra um hospital perto da casa dela, onde meu pai podia vê-la todos os dias, e onde eu pude ficar com ela na UNIDADE CORONÁRIA como acompanhante. Enfim, passei dois meses nessa batida... Decepcionei-me muito com o pastor e a pastora (da atual Igreja), que não foram nenhuma vez visitar minha mãe. Não entendi nada! Falamos várias vezes com eles... Em nenhum momento se interessaram em ir... Acabei perguntando! Teve um dia que disseram que não atendiam ao telefone porque estavam em jejum; em outro dia disseram que Deus falou pra eles não irem...

 

Tinha horas que eu precisava de companhia. Eu ficava direto lá no hospital... Apesar de orar, ler livros, a bíblia, ouvir louvores, eu sentia necessidade de um ombro. Aí liguei pra uns amigos nossos que são pastores de outros ministérios, eles na mesma hora quando souberam foram lá, oraram pela minha mãe, me fizeram companhia, mamãe aceitou Jesus!

 

Senti mesmo que Deus providenciou outras pessoas para irem lá, e quando o pastor da Igreja soube, ele ficou sério, parece com ciúmes, sei lá, tudo muito estranho. Agora, minha mãe já está em casa a dois meses, fazendo oxigenoterapia, também nunca quiseram ir lá. Tudo isso me fez ver amigos que eu não sabia que tinha se reaproximarem, e outros que eu julgava amigos não aparecerem nem uma só vez.

 

Agora, uma outra situação me desapontou: Um rapaz lá na Igreja estava se aproximando da minha filha mais velha, chegando a perguntar para amigos em comum se ela estaria interessada em alguém, se ele teria chances com ela, como ela era, do que gostava etc. Convidou-a p/ sair algumas vezes em grupo, sempre se aproximava dela, mandava recadinhos etc. Ela começou a se interessar por ele e até pensou em namorá-lo. De repente, de uma hora p/ outra o rapaz fica indiferente e aparece na igreja com outra, mas só acompanhado sem mãos dadas nem nada, porque lá na Igreja antes de qualquer coisa tem que ter autorização do pastor pra orar alguns meses e depois se for de Deus poder namorar. Algumas pessoas na igreja já estão comentando que o rapaz está orando com a tal garota. Quando vi minha filha decepcionada e sem entender nada, fui falar com o pastor. Perguntei a ele se ele sabia de alguma coisa, ele disse que não, que o rapaz estava só vendo se era de Deus primeiro. Então eu contei que o rapaz há pouco tempo estava interessado na minha filha e que ela estava triste. O pastor disse que o rapaz NUNCA esteve interessado na minha filha e que a minha filha não está preparada pra namorar nenhum rapaz de DEUS, porque há pouco tempo atrás ela estava ainda nas baladas! Engoli em seco, mas depois fiz questão de mandar um e-mail pra ele com provas que o rapaz tinha se interessado sim pela minha filha e que todos estavam sabendo desse quase namoro dele com a outra garota. Para minha total surpresa, o pastor me contou então que a garota é a ex-esposa do rapaz que vendo a mudança na vida dele está vindo p/ igreja, e continuou dizendo que o rapaz é um santo e que a minha filha está com a motivação errada, que a motivação dela tem que ser Jesus e que o rapaz nunca quis nada com ela, que eu estou a superprotegendo, que eu tenho que edificar a minha casa só na oração... Que o rapaz e a garota será mais casamento restaurado na igreja, que eu fui usada pelo diabo pra manipular ele contra o rapaz! E falou que não ia ver as provas porque não era certo e que na igreja tudo ele sabia o que estava acontecendo com as ovelhas.

 

Socorro! Não sei mais o que pensar, não sei onde estou,não consigo entender porquê o pastor coloca a mão no fogo pelo rapaz e não vê o lado da minha filha. Eu conversei com ela e ainda não contei tudo que o pastor disse a respeito dela, porque acho que não seria nem um pouco positivo. Com tudo isso, ela está bem, já falou que não quer saber mais desse rapaz, eu falei que Deus tem o melhor pra ela.

 

 

Por favor, Pr. Caio, me responda! Com relação ao meu marido, há pouco tempo, antes dessa ultima situação acontecer, eu abri meu coração com o pastor e a pastora, num dia de crise aqui em casa, e falei sobre a instabilidade de humor do meu marido, sobre muitas vezes ele ser generoso com outras pessoas e não ser comigo. O pastor me disse que Deus tinha mostrado a ele que meu marido tinha seqüelas na mente por ter sido viciado em drogas durante 25 anos... Mas que Deus iria curá-lo. Que meu marido precisava de libertação e que precisava se converter! E ainda falou que os dias estavam contados e que Deus ia ensinar ao meu marido, mesmo que fosse da pior forma! Desde esse dia, nosso casamento está abalado, pois sinto que não tenho tido o carinho para lidar com ele que eu tinha antes.

 

Caio, (se posso lhe chamar assim), por favor, me ajude! Será que eu estou tão errada assim em tudo? Eu não sei mais o que pensar nem dizer a respeito dessas coisas... Só mais uma coisa, eu te peço, se for por um acaso publicar essa carta, não diz o nome da igreja que eu estou, ta?

 

Desde já agradeço.

_____________________________________

 

 

Resposta:

 

 

Minha querida irmã: Graça e Paz!

 

 

Sua carta reflete o que acontece de loucura no ambiente da “igreja gueto”. E, nesse aspecto, não faço apenas referencia ao lugar do qual você saiu e ou apenas ao lugar para onde você [vocês] foi e está.

 

Não! O seu problema de hoje é o “normal” nessas “igrejas” nas quais o “pastor” é um interventor na vida dos discípulos.

 

Sim! Eles não crêem em Deus! Não crêem que Deus cuida! Não crêem que Deus trata! Não crêem que Deus é Deus e não deu a nenhum homem a prerrogativa de fazer como eles fazem em nome de Deus!

 

Não! Eles têm que se meter! Têm que ser “deuses” nas vidas dos irmãos! Tragédia!

 

O lugar no qual você estava é ruim por outras razões. Mas eles pelo menos não se metem tanto na “vida privada”, exceto se mexer no bolso ou na autoridade deles. Aí, porém, onde você está agora, a coisa é assim mesmo: o pastor é Deus dos particulares da vida humana!

 

Além “deles” existem “vocês” como parte do problema. Sim! Pois “vocês” se tornaram aqueles crentes teleguiados, e que só dão passos se o “pastor” estiver validando!

 

Ou seja: eles estão doentes e vocês também!

 

O nome dessa doença é “igreja-acefalia”!

 

Mais do que qualquer coisa vocês precisam conhecer o Evangelho como Boa Nova e como caminho de entendimento e de liberdade responsável e lúcida!

 

Recomendo a você a ajuda que posso dar, a saber:

 

1.         A leitura do Novo Testamento como se fosse pela 1ª vez na vida. Sim! Leia tudo outra vez!

 

2.         A leitura do www.caiofabio.com – no qual vocês encontrarão todo o entendimento de que precisam agora a fim de se re-posicionarem na vida.

 

 

3.         A audição da rádio do site, no qual vocês ouvirão mensagens do Evangelho como ele é: simples e libertador.

 

4.         A congregação do “Caminho da Graça” no caso de vocês morarem em um lugar onde haja Estação do Caminho. No meu site você tem todos os endereços no link “Caminhando”.

 

Faça isto durante um mês e me escreva!

 

Sinceramente duvidarei se as coisas continuarem as mesmas em sua mente!

 

É o que responsavelmente posso lhe dizer hoje!

 

 

Receba meu carinho!

 

 

Nele, que nos chama à liberdade e à paz,

 

 

 

 

Caio

 

12/05/08

Lago Norte

Brasília

DF