Português | English

Cartas

ESTOU À BEIRA DO “CAMINHO”...

ESTOU À BEIRA DO “CAMINHO”...

 

----- Original Message -----

From: ESTOU À BEIRA DO “CAMINHO”...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Wednesday, March 25, 2009 3:25 PM

Subject: Estou a beira do CAMINHO. Me ajude!

 

Querido amigo Caio Fábio,

 

Gostaria de um pouco do seu tempo. E, quem sabe, de uma palavra que me ajude.

É o seguinte.

Em abril completa um ano que conheci você (através do portal virtual – www.caiofabio.com ), e sucessivamente o “Caminho da Graça”.

Logo me desliguei de todo o que diz respeito à “igreja evangélica”; e comecei a reunir todo fim de semana em uma Estação do Caminho da Graça.

Criei um laço de amizade forte com o mentor e me tornei muito confiável para ele.

E até então gostava disso...

Mas hoje vejo que me iludi e sinto como se estivesse iludindo também.

Infelizmente, achava que entendia as coisas muito fácil, e por essa prepotência, hoje vejo que entendi errado muita coisa.

Me tornei um cara frio, um cara que quer comer o mundo pelas beiradas. Um cara que já não tem paciência com ninguém que esteja “cego” pelos sistemas do mundo e da religião.

Não agüento ouvir meu irmão, que é de uma congregação tradicional, falar sobre ir à igreja.

Isso tudo foi acontecendo bem devagar, foi tudo muito sutil.

Hoje já nem me lembro mais quando foi a última vez que li a Bíblia ou sequer orei.

Já não tenho vontade de ir aos encontros comunitários e nem mesmo de ter conversas com o mentor.

Estou tratando tudo com muita irresponsabilidade.

E o pior de tudo é voltar atrás e recomeçar.

Não encontro forças pra isso.

Às vezes penso se não teria sido melhor, ter ficado na igrejinha onde eu congregava e era uma “bênção” pra todos, estava sempre disposto pra tudo a qualquer hora.

Eu sei que o culpado disso tudo sou eu, mas parece que a doce revolução entrou na minha vida e me fez mal.

Você pode pensar: “ Então é porque não entrou nada de Doce Revolução”, mas não é isso.

Bem no inicio de tudo (março/abril de 2008), eu era muito empolgado com tudo, mas já não sei onde foi parar esse menino revolucionário.

Eu me quero de volta, quero voltar a me apaixonar a cada dia pelo Evangelho, quero voltar a amar e ser solidário a cada pessoa.

Peço que me responda, por favor, e que tenha paz-ciência comigo; sou apenas um rapaz que fez 21 anos dia 16 de março, que por sinal é bem próximo do seu aniversario também.

Com carinho.

Gostaria de não me identificar e nem a Estação e meu amigo mentor.

 

Obrigado Caio,

________________________________________

Resposta:

 

Meu mano amado: Graça e Paz!

 

Mano amado, estar à beira do “Caminho da Graça” não significa NADA. O que você não pode é estar à beira do Caminho, que é um só, Jesus. O mais é treino, é linha de passe, é pé-pé...

A “empolgação” é sempre linda e pavorosa!

Jesus nunca lidou com a empolgação.

O empolgado dizia:

“Tudo deixarei...”

Ele, porém, mandava pensar bem...; mandava ver se com os tijolos que tinha construiria a torre...; ou mandava ver se com os exércitos de que dispunha poderia vencer a batalha.

No “Caminho da Graça” nós temos alguns perfis humanos bem nítidos:

1.     Temos os que se magoaram e vieram... O que quase nunca é bom...;

2.     Temos os que amavam o que eram e tinham, mas que, pela leitura do site, viram que aquilo não era Evangelho, e, assim, com o tempo, vieram...; esses, quando são maduros, dão certo; quando não são, sempre são problema;

3.     Temos os que vieram na empolgação da novidade... O que é sempre ruim...; pois, a empolgação terá que lidar sempre com duas realidades pelo menos: a] o fato que toda empolgação passa; b] o fato que todos os grupos humanos que empolgam, também têm o poder de desempolgar facilmente;

4.     Temos os que vieram conscientemente, e que tiveram no site um confirmador de suas convicções; e que são os que sempre viram as coisas como elas são..., mas que apenas precisavam de uma comunhão física, um lugar de encontro...;

5.     Temos os emocionais...; e que são os que julgam que a “Doce Revolução” é um poder, um êxtase, uma mágica psicológica, uma poesia perene; e que se faz assim... independentemente da pessoa;

6.     Temos os eternos infantis e viciados em “igreja”, e que se sentem “vazios” quando no Caminho da Graça descobrem que se tiverem “ministério”, tal coisa acontecerá no “mundo”, e não necessariamente entre as quatro paredes da reunião;

7.     Temos os que sentem saudades da importância que tinham no grupo ao qual pertenciam..., como parece também ser o seu caso.

 

Somente os dos 4º grupo não criam e não sentem problemas!

Os demais são apenas meninos empolgados, que ouviram o galo cantar, mas não sabem onde e nem como!...

Meu conselho é simples:

Sem mágoas ou tristezas, volte para sua “igrejinha”, conforme você disse, onde você era uma bênção, e onde o seu sentido de importância era notado.

Sim! Pois, no Caminho ninguém fará força para catapultar você para nada.

Além disso, lembre:

A Doce Revolução só acontece dentro de cada um. Não existe tal coisa fora... Não como expectativa de quem olha. Quem olha deve apenas perguntar: Sou eu um revolucionário do amor conforme o Evangelho?

Agora, leia de novo a Doce Revolução:

UM CONVITE À DOCE REVOLUÇÃO -- O REINO É SIMPLES

Artigo 1º - Fica decretado que agora não há mais nenhuma condenação para quem está em Jesus, pois o Espírito da Vida em Cristo livra o homem de toda culpa para sempre.

Artigo 2º - Fica decretado que todos os dias da semana, inclusive os sábados e domingos, carregam consigo o amanhecer do Dia Chamado Hoje, por isso qualquer homem terá sempre mais valor que as obrigações de qualquer religião.

Artigo 3º - Fica decretado que a partir deste momento haverá videiras, e que seus vinhos podem ser bebidos; olivais, e que com seus azeites todos podem ser ungidos; mangueiras e mangas de todos os tipos, e que com elas todo homem pode se lambuzar.

Parágrafo do Momento:

Todas as flores serão de esperança, pois todas as cores, inclusive o preto, serão cores de esperança ante o olhar de quem souber apreciar. Nenhuma cor simbolizará mais o bem ou o mal, mas apenas seu próprio tom, pois o que daí passar estará sempre no olhar de quem vê.

Artigo 4º - Fica decretado que o homem não mais julgará o homem, e que cada um respeitará seu próximo como o Rio Negro respeita suas diferenças com o Solimões, visto que com ele se encontra para correrem juntos o mesmo curso até o encontro com o Mar.

Parágrafo que nada pára:

O homem dará liberdade ao homem assim como a águia dá liberdade ao seu filhote para voar.

Artigo 5º - Fica decretado que os homens estão livres, e que nunca mais nenhum homem será diferente de outro homem por causa de qualquer Causa. Todas as mordaças serão transformadas em ataduras para que sejam curadas as feridas provocadas pela tirania do silêncio. A alegria do homem será o prazer de ser quem é para Aquele que o fez, e para todo aquele a quem encontre em seu caminhar.

Artigo 6º - Fica ordenado, por mais tempo que o tempo possa medir, que todos os povos da Terra serão um só povo, e que todos trarão as oferendas da Gratidão para a Praça da Nova Jerusalém.

Artigo 7º – Pelas virtudes da Cruz fica estabelecido que mesmo o mais injusto dos homens que se arrependa de seus maus caminhos terá acesso à Arvore da Vida, por suas folhas será curado, e dela se alimentará por toda a eternidade.

Artigo 8º – Está decretado que pela força da Ressurreição nunca mais nenhum homem apresentará a Deus a culpa de outro homem, rogando com ódio as bênçãos da maldição. Pois todo escrito de dívidas que havia contra o homem foi rasgado, e assustados para sempre ficaram os acusadores da maldade.

Parágrafo único:

Cada um aprenderá a cuidar em paz de seu próprio coração.

Artigo 9º – Fica permanentemente esclarecido, com a Luz do Sol da Justiça, que somente Deus sabe o que se passa na alma de um homem. Portanto, cada consciência saiba de si mesma diante de Deus, pois para sempre todas as coisas são lícitas, e a sabedoria será sempre saber o que convém.

Artigo 10º – Fica avisado ao mundo que os únicos trajes que vestem bem o homem diante de Deus não são feitos com pano, mas com Sangue; e que os que se vestem com as Roupas do Sangue estão cobertos mesmo quando andam nus.

Parágrafo certo:

A única nudez que será castigada será a da presunção daquele que se pensa por si mesmo vestido.

Artigo 11 - Fica para sempre discernido como verdade que nada é belo sem amor, e que o olhar de quem não ama jamais enxergará qualquer beleza em nenhum lugar, nem mesmo no Paraíso ou no fundo do Mar.

Artigo 12 – Está permanentemente decretado o convívio entre todos os seres; por isso, nada é feio, nem mesmo fazer amizades com gorilas ou chamar de "minha amiga" a sucuri dos igapós. Até a "comigo-ninguém-pode" está liberta para ser somente a bela planta que é.

Parágrafo da vida:

Uma única coisa está para sempre proibida: tentar ser quem não se é.

Artigo 13 - Fica ordenado que nunca mais se oferecerá nenhuma Graça em troca de nada, e que o dinheiro perderá qualquer importância nos cultos do homem. Os gazofilácios se transformarão em baús de boas recordações, e todo dinheiro em circulação será passado com tanta leveza e bondade que a mão esquerda não ficará sabendo o que a direita fez com ele.

Artigo 14 – Fica estabelecido que todo aquele que mentir em nome de Deus vomitará suas próprias mentiras e delas se alimentará como o camelo, até que decida apenas glorificar a Deus com a verdade do coração.

Artigo 15 – Nunca mais ninguém usará a frase "Deus pensa que...", pois, de uma vez e para sempre, está estabelecido que o homem não sabe o que Deus pensa.

Artigo 16 - Estabelecido está que a Palavra de Deus não pode ser nem comprada e nem vendida, pois cada um aprenderá que a Palavra é livre como o Vento e poderosa como o Mar.

Artigo 17 – Permite-se para sempre que onde quer que dois ou três invoquem o Nome em harmonia, nesse lugar nasça uma Catedral, mesmo que esteja coberta pelas folhas de um bananal.

Artigo 18
- Fica proibido o uso do Nome de Jesus por qualquer homem que o faça para exercer poder sobre seu próximo, e estabelecido que melhor que a insinceridade é o silêncio. Daqui para frente, nenhum homem dirá "O Senhor me falou para dizer isto a ti", pois Deus mesmo falará à consciência de cada um. Todos os homens e mulheres que crêem serão iguais, e ninguém jamais demandará do próximo submissão, mas apenas reconhecerá o seu direito de livremente ser e amar.

Artigo 19 – Fica permitido o delírio dos profetas, e todas as utopias estão agora instituídas como a mais pura realidade.

Artigo 20 - Amém!

Caio
e tantos quantos creiam que uma revolução não precisa ser sem poesia.

Agora, pergunte-se:

Isto tem a ver com outros ou exclusivamente comigo?

Você acha que se ninguém tivesse vindo comigo eu teria mudado o que disse e proponho?

Não! O Evangelho sou eu como homem neste mundo; o evangelho somos nós; o Evangelho tem seu centro humano em mim, e não fora de mim.

Agora, todavia, talvez você não entenda o que eu lhe tenha dito, mas logo compreenderá.

Não adianta vir para o “Caminho da Graça” querendo uma “igreja”. Não é e nunca será. Além disso, não adianta vir para o “Caminho da Graça” querendo se sentir bem e se realizar... O “Caminho” não serve a tais desejos e caprichos...

E mais:

Se andando com Jesus os discípulos faziam, sentiam, expressavam, e brigavam por tanta idiotice... — imagine andando comigo!?

Aqui onde estou, em Brasília, pela Graça nunca tive problemas.

Mas sei que há vários “em crise” em alguns lugares...; especialmente agora, quando a fase da empolgação passou e ficou o que é, ficou a consciência ou não — e, assim, cada vez mais, saberemos quem entendeu e quem não entendeu.

Dificulto a chegada de todo mundo!...

Todos os dias respondo a um monte de pastores e crentes dizendo:

“Com esse sentimento ou expectativa, não venha para O Caminho da Graça. Faria mal a você e a nós também”.

A única expectativa que pode alimentar alguém no Caminho da Graça é a de servir a Deus e ao próximo sem prêmio, sem reconhecimento e sem expectativa de afirmação.

Portanto, digo:

Volte e tenha a experiência de sua antiga igreja outra vez. Se ficar bem, fique; se não ficar, volte em paz.

Tudo é simples!

Nada é complicado.

O que vale é a espontaneidade.

Receba todo meu carinho!

 

Nele, que nos chama para a liberdade sempre,

 

Caio

31 de março de 2009

Copacabana

RJ