Português | English

Cartas

ESTE PORTÃO PORTAL E ESSE PORTAL PORTÃO

ESTE PORTÃO PORTAL E ESSE PORTAL PORTÃO

-----Original Message-----

From: Levi

Sent: quinta-feira, 18 de setembro de 2003 08:16

To: contato@caiofabio.com

Subject: Portão

Mensagem:

 

Querido Irmão,

 

Tenho a dizer que sendo eu tanto como todos aqueles que dependem da Graça e do testemunho de terceiros para aprimorar e viver minha própria vida cristã...

 

Agradeço a existência deste Portal ou Portão, não sei ao certo, por me prover muito material cristão Humano e leve... Tenho comigo que é melhor que meu conhecimento bíblico me torne mais humano...e menos espiritual...

 

Sem dúvida,  tenho encontrado águas limpas aqui... Muito bom mesmo...

 

Depois de muito estudar e encher minha cabeça de Teologia sistemática, fiquei cego... Hoje, depois de me enxergar, me vejo mais leve, menos pragmático e mais humano...

 

Um abraço


-----Original Message-----

 From: levi

Sent: segunda-feira, 22 de setembro de 2003 11:29

To: contato@caiofabio.com

Subject: Mais Leve

Mensagem:

 

Rev. Caio,

 

Seu artigo sobre hipocrisia, assim escrito de pronto como foi feito, ficou ótimo... Tirou uma foto de mim mesmo... me desmascarou.

 

Agora sei o que preciso buscar.

 

Obrigado pela gentileza.

 

Estou seriamente interessado em não ser eu mesmo um médico de mim mesmo...Thanks!

 

Como diz o filósofo : " Se você está vivendo tranqüilamente é porque com certeza está mal informado".

 

Obrigado, amado!

 

Levi - Pela Graça...Salvo!!!


Resposta:

 

Amado amigo: Paz!

 

Sobre o Portal ou Portão, transcrevo um texto que escrevi e que está em “Histórias”, aqui no site. Aí vai... sinto alegria no significado dele.

 

Meus queridos amigos:

 

Vejam a ironia. Escrevo este site todos os dias, mas não o leio.

 

Hoje de madrugada, aqui na minha terra amazônica, dia 8 de setembro de 2003, resolvi ler alguns textos.

 

O site já é um Portal Vertical. Quanto mais se desce, mais se acha. É como o Templo de Ezequiel — texto que está aqui com o título “A Lei do Templo”: cresce para dentro!

 

Enquanto lia, lembrei-me de uma situação insólita. Há três anos, em profunda angústia e desespero, tendo que tomar uma das decisões mais amargas e doídas de minha existência como homem na Terra, fui ao encontro de um homem que todos diziam ser um “ancião de Deus”, um ser profético e sóbrio.

 

Nunca havia feito isso na vida. De fato, sou contra tais práticas, que tanto geram imaturidade nos “buscadores” de profecias, como também, com o passar do tempo, já vi corromper até os mais genuínos profetas.

 

Nunca fui atrás de profecias. Elas sempre vieram atrás de mim. Mais de 95% era lixo... Coisa para o "Delete"! Algumas eram verdadeiras, e vi o cumprimento delas, com toda a carga de especificidade que elas carregavam.

 

Bem, naquele dia, em profunda angústia, eu fui ao tal homem. Fui disfarçado... Temia que se ele me reconhecesse, se “engraçasse”, como quase sempre havia acontecido antes.

 

Estava indo para a praia. Depressão e tristeza pedem de mim Natureza, nunca um quarto escuro.

 

Parei lá no local onde ficava o homem como quem não queria nada. Cheguei de sandália, chapéu na cabeça; os cabelos estavam raspados e vestia bermuda e óculos escuro.

 

Entrei no lugar por trás do homem. Ele não me viu e nem se virou para me ver. Foi logo chorando.

 

"Meu Deus, quem é este homem? Por que o Senhor está me encobrindo quem ele é?" — dizia ele, aos prantos.

 

Então começou a contar toda a minha vida... Dizia: "Meu Deus! Milhões te conheceram pela Palavra que tu puseste na boca desse homem! Quem é ele?"

 

Prosseguiu chorando, sem olhar para mim. Então falou de minha dor. Falou das tristezas de meu coração. Clamava a Deus que as tirasse de mim. Contou-as em detalhes impossíveis de ele mesmo saber.

 

De súbito, olhou para o lado e começou a dizer: "O quê? Esse tempo de angústia vai passar? O Senhor vai mudar tudo? De repente?"

 

Falava com Deus enquanto olhava para o nada. Visto de fora e por alguém que nada soubesse do que se passava nos ambientes de minha alma, ele seria percebido como um louco. Mas eu sabia que estava diante de um velho e sóbrio homem e profeta de Deus. Me senti como se estivesse com Eliseu. Então, em meio a tantas revelações verdadeiras, ele parou e começou a rir de alegria, dizendo:

 

"Um Portão? É?! Um Portão? Como, um Portão Senhor? O Senhor vai abrir um Portão para ele? E!? Ah, meu Deus! Que Portão! Estou vendo, agora. Os anjos estão passando pelo Portão. Milhões de pessoas também, é?"

 

E o homem se alegrava! Eu estava perplexo. Ele já havia entrado nos porões de minha alma e falado de coisas que só eu Deus sabíamos. Agora ele vibrava com um Portão que via aberto. Essa parte, sinceramente, eu não podia entender. Afinal, admitir o passado e o íntimo, é uma coisa; mas discernir o futuro é outra completamente diferente.

 

Três anos passaram...

 

Outro dia eu estava assistindo a um filme na televisão quando apareceu um lindo Portão. Lembrei-me do homem... Fiquei pensando em tudo o que ele me dissera e de como eu saíra de lá, mesmo sem nada entender, completamente consolado.

 

"Meu Deus! Um Portão!" — foi meu grito interior, ouvido somente por mim.

 

Há seis meses lançamos este site no “ar virtual”. Sem nada. Apenas com a vontade de falar do Evangelho de Cristo para quem ainda quisesse ler.

 

Hoje, tão pouco tempo depois, o site está sendo visitado como se fora um Portal.

 

Portal. Portão. É, um Portão Virtual...

 

E milhões de hits já estão passando por ele; e milhões de pessoas por ele passarão!

 

Levei um susto!

 

Não sei se o Portão é o Portal e se o Portal é o Portão. Sei, todavia, que de súbito, milhões de hits estão passando por ele, e, literalmente, milhões de páginas estão sendo lidas todos os meses.

 

E o mais importante: não me custou nada. Foi como se os anjos tivessem levado a mensagem. Sei que aqui entram os que me amam e até os que não gostam de mim. Sim! Eu sei... Os que amam o fazem na expectativa de encontrem “comida e bebida”. Os que não gostam de mim, pra ver o que estou “servindo”, e outras coisas mais...

 

Eu digo isto com temor, tremor e santa liberdade diante de Deus e dos homens. E estou dizendo isto apenas porque creio que eu não tenho nada a ver com isto!

 

Sei quem fez, e aguardo aquilo que, na Sua Graça, ainda fará!

 

Com ternura pelo velho que me trouxe a Palavra, e carinho por quem a lê, peço as orações de todos.

 

Nele, que é a Porta,

 

Caio

Madrugada amazônica

***************************************************

 

Desejo a você um Feliz Natal!

Caio