Português | English

Cartas

ESPÍRITO PRÁTICO: é um diabo no amor...

ESPÍRITO PRÁTICO: é um diabo no amor...

  

 

----- Original Message -----

From: ESPÍRITO PRÁTICO: é um diabo no amor...

To: contato@caiofabio.com

Sent: Thursday, September 06, 2007 3:03 PM

Subject: Ajuda!

 

 

Querido Caio Fábio

 

 

Tenho sido abençoado e impactado pelo glorioso amor de Cristo através de suas palavras.

 

Sei que você recebe dezenas de e-mails pedindo orientação e ajuda; num mundo de egoísmo e hipocrisia, isso é raro; Deus te abençoe.

 

Bem querido irmão, preciso de sua ajuda. Tentarei resumir e ser o mais isento (se é que isso é possível).

 

Casado por 23 anos, pai de três filhos, uma esposa leal e fiel; porém, de alguns anos pra cá me vi agindo de maneira hipócrita e desleal para com Deus, ela e a mim mesmo.

 

Todos sofremos, mas sempre conseguiu-se, mesmo aos trancos, manter a unidade familiar.

 

Acontece que há 02 meses saí de casa; pois, tantos problemas financeiros quanto o relacionamento, estavam difíceis; e durante esse período encontrei alguém que me ajudou e continua a fazê-lo.

 

Porém meu coração voltou-se para minha Família e o desejo de continuar no ministério (sou Pr.).

 

O sofrimento novamente instalou-se e essa outra pessoa está ainda mais atingida.

 

Tudo que eu gostaria é viver em Paz com Cristo, minha consciência e família.

 

Receio em tomar alguma decisão que possa não administrá-la no futuro.

 

Marquei um encontro de casais com minha esposa para a semana seguinte (15 e 16/09) numa tentativa de que em Cristo e com orientação possamos chegar a um denominador comum.

 

Ao falar com minha esposa ela disse apenas que aceitaria ir ao tal encontro e a decisão de nossas vidas estava comigo.

 

Peço sua ajuda, orientação e orações!

 

Em Cristo Jesus

 

Seu Irmãozinho

 

____________________________________________

 

 

Resposta:

 

Meu irmão querido: Graça e Paz!

 

Tudo que irei lhe dizer só terá algum sentido se você puder me ouvir com um bom coração e sabendo que somente um louco com muito dinheiro no bolso, dar-se-ia ao luxo de ficar respondendo cartas se não fosse por amor.

 

Tudo o que tenho é o que você escreveu, o que você deixou de escrever [muito mais], o que você disse sem escrever, e o que senti.

 

Portanto, sou isento apenas pela minha total ignorância; embora não esteja isento em relação a mim mesmo; pois, sempre tenho minhas próprias opiniões e experiências, as quais não se escondem mesmo quando as esbofetei-o.

 

Ou sua busca de isenção lhe tirou a emoção, ou, então, o que senti foi um espírito muito pratico demais em você.

 

Veja:

 

23 anos de casamento, algumas traições, alguns momentos de muita dificuldade em razão disso, mas, a igreja, o Pr., a Família, e mulher leal, e os três filhos, sempre seguraram você, mesmo que aos trancos e barrancos. Sua mulher já perdoou você muitas vezes e seus filhos também. Mas, apesar disso, problemas financeiros e brigas conjugais, levaram você a sair de casa; e, antes mesmo do defunto esfriar, já estar recebendo ajuda de uma mulher que hoje está sofrendo muito por ter ajudado você, e, agora, ver que você está voltando para a Família, o ministério e para o Pr. Enquanto isto você marcou uma ida a um Encontro de Casais com Cristo na esperança de poder salvar o casamento que sua mulher diz estar em suas mãos... Embora sua angustie seja de natureza prática: fazer um compromisso que você não possa gerir com segurança depois. 

 

Assim, o que temos [e lembre: estou falando da carta; pode ser que você não seja como se mostrou]:

 

1. Um homem prático e que tem na situação financeira uma razão forte para se separar; até porque você mencionou os problemas conjugais [brigas] em segundo lugar. Portanto, um homem que no aperto pensa antes em si mesmo do que nos filhos e na mulher. Talvez por isso sua alusão ao mundo egoísta logo no inicio da carta fosse uma confissão acerca de você mesmo.

 

2. Um homem rápido. Posto que em menos de dois meses já tem outro problema conjugal em razão da ajuda recebida. Ora, a ajuda deve ter sido também muito prática, inclusive envolvendo dinheiro da mulher, além do pagamento com carinho e sexo. A mulher, entretanto, era uma ajuda para você, embora ela não soubesse ou não cresse nisso jamais. Além disso, essa ajuda prática, gerou impactos estranhos, pois, ou a mulher em questão está magoada também em razão de outras coisas [como ajuda financeira e muitas promessas feitas por você], ou o que parece é que ela já “ajudava” você antes — nesse caso se entenderia melhor o desespero dela agora, no caso de ela não ser louca e obcecada [pois para seres em obsessão um instante gera o compromisso de uma eternidade: Síndrome de Atração Fatal].

 

3. Um homem angustiado por razões práticas. Por isso quer paz com Cristo, com a mulher e com os filhos. Paz com e não paz em. Paz com tem um objetivo. Paz em tem sentido. Paz com é acordo e tratado. Paz em é relação em amor. Mas você quer sossego e controle. Essa é a paz que você quer. Você é prático demais para viver de saco cheio assim. Tudo o que você quer é tirar esse desassossego.

 

4. Um homem inseguro. Daí desejar sua segurança Familiar, ministerial e “Pr.al” de volta. Ora, isso me vem do fato de você sair por aperto financeiro e por brigas, para dois meses depois já ter uma viúva na história, a qual você teme deixar pelo mal que ela possa significar a você. E como seu desejo agora vem na seguinte ordem: “Porém meu coração voltou-se para minha Família e o desejo de continuar no ministério (sou Pr.)” — a ajuda que era paliativa [embora continue sendo financeiramente importante], agora trabalha contra soluções mais estáveis; e que são: Família com “F” maiúsculo; o ministério, que entra como um relâmpago de utilidade apenas...; e o Pr. que você é [sou Pr.], e que bem expressa o significado que tudo isso tem para você: uma abreviação. Sim! Você fez de sua vida algo tão prático e tão para você que você se tornou uma aparência, um título, uma solução, um desejo, uma abreviação — sou Pr. Assim, toda essa sua verve prática e rapidinha é do tamanho de sua imensa insegurança, superficialidade e egoísmo.   

 

5. Um homem que sabe o valor da imagem pública. Razão pela qual não quer fazer outro escândalo; e, assim, precisa decidir rápido algo que possa ser seguro o suficiente para que ele faça a gestão necessária. Sair em dois meses; “casar” em dois meses; se endividar em dois meses; não falar em amor acerca de ninguém; e apenas dizer “Porém meu coração voltou-se para minha Família...” [com um F desse tamanho]: ou foi intencional, significando que sem a força da família você está fraco, ou significa que você cometeu um ato falho e disse que a família é o eixo de seu negócio de vida, pois, para ter um ministério quando se é um Pr., só tendo uma Família para inglês ver.

 

Assim, você quer uma ajuda prática para reorganizar a vida como um tabuleiro de Damas, embora esteja um Xadrez.

 

Mas há pendências...

 

“... e durante esse período encontrei alguém que me ajudou e continua a fazê-lo.”

 

Ora, seu medo é voltar para a Família, o ministério e o Pr. e descobrir que pode ainda vir a precisar das mesmas ajudas; e, sem dúvida, da mesma ajudadora apaixonada.

 

Por isso, mais uma ajuda prática: O Encontro de Casais com Cristo.

 

Meu irmão, a vida não é assim não...

 

Onde está seu coração?

 

Quem é você?

 

Qual é a verdade na sua alma?

 

O que você sente?

 

O que você crê?

 

Qual o significado de sua mulher para você?

 

Qual o significado dos filhos?

 

O que é ser um Pr.?

 

Pr. de quê e pra quê?

 

Que ministério?

 

O que isso significa para você: ministério?

 

Quanto você deve à outra mulher?

 

O que você prometeu a ela?

 

Vocês já vinham se encontrando antes?

 

Que “volta” à Família, ao ministério e ao Pr. tão súbita foi essa? E que saída disso tudo tão rapidamente foi aquela?

 

O que um Encontro com terceiros pode resolver seu casamento? Vocês vivem em status de necessidade de mediação, assim como Israelenses e Palestinos?

 

Que acordos você crê que fazem amar?

 

Desse modo, nada tenho a dizer a você sobre seu casamento. Apenas morri de pena de sua mulher, que está tão quebrada e desconstruída que está topando qualquer coisa... “Está nas suas mãos”, disse ela.

 

Tudo o que tenho a dizer é a você.

 

Você precisa urgentemente salvar a sua alma. Falo de alma-psique e não de sua alma no sentido escatológico. Você quase está sem alma, de tão superficial que se tornou a sua vida; e a alma que lhe habita está gemendo no meio de tanta decisão sem coração.

 

Minha ajuda a você é o que lhe disse acima e o que lhe proponho agora:

 

1. Saia da casa da mulher e não volte para a sua.

 

2. Fique só e sonde seu coração.

 

3. Busque a Deus para você, não para os seus problemas.

 

4. Arrependa-se de seu egoísmo tão prático e tão rápido.

 

5. Desista de ministério e do Pr. Eles não existem a menos que você seja de verdade.

 

6. Confie seus problemas a Deus e não tente resolve-los. Atrapalha muito quando o estado é esse. Nesse estado a única coisa a fazer é silencio.

 

7. Veja o que você sente pelas pessoas. Olhe para dentro de você com toda verdade.

 

8. Se você amar sua mulher [e não ao conforto que a Família dá a seus negócios] — então não vá com ela a Encontro algum. Mas sim vá com ela a um lugar solitário e ame-a como você e ela nunca souberam que era possível. E depois cuide dela com respeito e carinho. Do contrário, deixe-a em paz.

 

Enquanto isto leia o meu site. Leia mesmo. Você não leu quase nada ou nada; pois, se estivesse lendo, já teria muito mais alma a expressar e espírito a discernir.

 

 Se você fizer o que lhe sugeri, sei que terei lhe ajudado não no casamento, mas na vida, que é maior que o casamento, o ministério, a Família, o Pr. e qualquer outra coisa.

 

Nele, que nos chama à verdade em nós conforme a Verdade Nele,

 

 

 

Caio

 

 08/09/07

Manaus

AM