Português | English

Cartas

ESPÍRITA PERGUNTA: O QUE DEUS FARÁ COM OS BONS?

ESPÍRITA PERGUNTA: O QUE DEUS FARÁ COM OS BONS?



-----Original Message----- From: Fernanda Sent: segunda-feira, 25 de agosto de 2003 17:34 To: contato@caiofabio.com Subject: O que Deus fará com os que não foram bons? Mensagem: Caro Pastor Caio, Sou espírita, e conversando com um amigo Evangélico, pude conhecer um pouco da doutrina Evangélica. Fiquei intrigada por algo que ele me disse. Ele disse que ninguém melhor que o senhor para tirar-me esta dúvida. Gostaria de deixar claro que não quero fazer comparações entre "religiões" e muito menos tenho preconceito em relação ao que a sua doutrina prega; apenas não entendi o que meu amigo falou durante a "discussão"; talvez não soube me explicar. Durante a nossa existência no Planeta Terra temos nosso Livre Arbítrio e temos a opção tanto de seguir o caminho do Senhor como o de nos enclausurarmos dentro de um mundo materialista, mesquinho cheio de futilidades, e esquecer da presença do Criador. Também existem as pessoas que além de não buscarem o Consolador ou não acreditarem na Palavra Dele; também não têm caráter, não tem boa índole, se aproveitam das pessoas; e ainda há os piores, que matam, roubam etc... Minha dúvida é perante estes seres. O que vem acontecer com eles quando morrem e passam pelo "julgamento" de Deus? Meu amigo me disse que eles são encaminhados para o inferno, e de lá não podem sair nem que se arrependam e peçam perdão. Ele disse que não há mais chances para estes que devem queimar no inferno junto ao diabo. Mas se Deus é o Pai de todos nós, que quer apenas o nosso bem, apesar dos pesares, Ele não daria mais nenhuma chance para a "pessoa" se redimir? Não seria isso injusto aos que não tiveram a oportunidade de em vida conhecer a Palavra, e mesmo depois de morta se juntar a Ele? Muito obrigada pela atenção que dá a todos; e quando tiveres a oportunidade de responder a minha pergunta, ficarei eternamente grata. Minha benção a você Reverendo, tenho muito respeito por ti. Fernanda ______________________________________________________________________ Resposta: Fernanda, querida: obrigado pelo seu carinho! Todas as coisas que você aventou como preocupações, ou como dúvidas, de fato têm ocupado a mente humana desde sempre. Um dia Jesus passeava no Templo com seus discípulos, quando viu um homem de 40 anos, que nascera cego. Seus discípulos, vendo o interesse que Jesus já demonstrara pelo homem, perguntaram-lhe: Mestre, quem pecou, este ou seus pais, para que nascesse assim, cego? Nem ele pecou, nem seus pais, mas para que nele se manifestem as obras de Deus—respondeu Jesus. Com esta resposta Jesus estava nos dizendo algumas coisas: 1. Não existe uma relação carmica como meio de purificação de pecados. Por que? Porque não há ser humano que não peque; e, portanto, se aquela cegueira não viera em razão do pecado, em razão de que ela viera? Se a tese fosse a de “vidas passadas”, Jesus jamais diria que nem homem, nem seus pais jamais haviam pecado. Afinal, fosse no presente, fosse em vidas anteriores—se elas existissem—, tanto o homem, como seus pais teriam pecado. 2. Jesus não tratou do assunto. A única “viagem” mais próxima acerca da questão, em todo o Evangelho, é essa encontrada em João 9. Se esse tema fosse importante você acha que Jesus não teria tratado dele? Todavia, Ele ignora o assunto, e fala da vida no dia Chamado Hoje; e convida os humanos a acertarem-se com Deus, consigo mesmos e com o próximo no dia Chamado Hoje. 3. Jesus disse que há certos assunto que não pertencem aos homens. Perguntado sobre quando Ele próprio “voltaria a segunda vez”, Jesus disse: Esse dia e hora, ninguém sabe: “Nem o Filho, nem os anjos; está reservado exclusivamente para meu Pai que está nos céus”. Ora, se Jesus disse que Ele mesmo, como Mestre dos Homens, não sabia, pois, saber aquilo era uma prerrogativa do Pai; por que então imaginar que todos nós teríamos que saber as coisas do céu, do inferno ou do Juízo dos Homens? 4. O foco de Jesus é no Dia chamado Hoje. Ele não nos deu permissão para colocar ninguém no inferno. Afinal, não fora o dialogo entre Ele e o ladrão que morria ao Seu lado na Cruz, quem poderia ousar dizer que naquele mesmo dia aquele homem estaria ao lado de Jesus no Paraíso? Ninguém! 5. Portanto, fujo aqui da tentação de dar a você um monte de respostinhas filosófico-teológicas, não porque não as tenha. Aliás, não me faltariam pelo menos 3 ou 4 boas respostas. Sabe por que não as dou? É que acho que elas não passam de pura especulação humana. Faz tempo que decidi só saber como verdade aquilo que como tal Jesus explicitamente declarou. E olhe, sobre esses temas Ele, ou não falou, ou falou pouco, ou falou que era para gente nem se preocupar. Todavia, Ele mandou que nós crêssemos Nele, que amassemos Sua Palavra, que soubéssemos que Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida; e, sobretudo, Ele nos ensinou que cada um será julgado conforme as suas próprias obras; porém, garantiu: Aquele que crê na minha Palavra e crê Naquele que me enviou, não entra em juízo; já passou da morte para a vida. Isto dito, espero apenas chamar a sua atenção para uma coisa: Jesus não nos estimulou a especularmos sobre esses temes, e não nos deu informações a respeito, e não o fez, exclusivamente, porque o Importante Ele falou claramente; e, sobretudo, porque não há outro caminho para Deus que não seja o da fé, que olha para Ele, Jesus, e o vê como Aquele em quem eu e você já temos toda a segurança de que precisamos, para viver e para morrer. Afinal, Jesus disse que Deus não é Deus de mortos, mas de vivos. Se você crer nisto, não haverá mais tais questões. Sabe por que? Porque você conhecerá a Deus como amor, e saberá que seu coraçãozinho, por mais cheio de amor que seja pela calamidade humana, não ama mais ao ser humano que Aquele que o criou. Por isso, você confia e descansa. O mais importante de tudo é que se soubéssemos tudo, não precisaríamos andar pela fé. No entanto, a Palavra de Deus nos diz que o justo tanto é salvo como também só agrada a Deus se viver pela fé. Creio que se você ler mais coisas neste site, você vai encontrar bem mais respostas. Leia todas as seções, mas em Cartas há algumas respostas que lhe podem ser úteis. Receba meu carinho. Nele, Caio 23/10/2003