Português | English

Cartas

ESCÂNDALO E GRAÇA

ESCÂNDALO E GRAÇA



Meu querido, vou responder dentro de sua Carta, como se fosse entrevista, certo? ________________________________________________________________ -----Original Message----- From: Fernando Sent: terça-feira, 26 de agosto de 2003 21:17 To: contato@caiofabio.com Subject: Escândalo e Graça! Mensagem: Caro Pastor Caio, Sou admirador de suas mensagens pelo fato de que sempre que ouvia alguma, ou lia, gostava e achava principalmente de extremo bom senso e inteligência. Acompanhei bem de longe os problemas que o envolveram mas, na verdade, pelo que eu conhecia do seu "conhecer a Deus", nunca pensei que qualquer coisa o faria "desviar-se" d'Ele. E tinha razão. Mas pena foi o período em que os irmãos deixaram de contar com as preciosas contribuições que você trazia. A igreja sofreu com isso, mas, claro, acho que você sofreu bem mais. O fato é que neste último mês contei com dois privilégios: estar lendo "O Enigma da Graça"; e acessar o seu site. Realmente, meu amado, é maravilhoso ter contato com o "culto inteligente", coisa tão rara na igreja de forma geral. E o livro, então, nem se fala: é um deleite na graça! Tenho me sentido com um fôlego novo e com vontade de "conhecer e prosseguir em conhecer", de me "fortalecer na graça". Já pensou: fortalecer na graça; criar músculos levantando alteres de vento? Me exercitar em receber mais e mais favores "imerecidos"!? Deus é um deleite, a graça é um deleite, e você teve a felicidade de expressar tão bem esse deleite em seu livro. Obrigado por estar me abençoando. Enfim, depois das explanações, algumas questões, que não devem ser difíceis pra você, mas me incomodam: 1) Como lidar com uma igreja tão heterogênea, tão arraigada em "valores" muitas vezes questionáveis biblicamente ("não toques, não proves, etc") e, ao mesmo tempo, fazer parte do "grupo" (que nem sempre é só escolher; quero dizer: depende da região, das afinidades, oportunidades, vivências); e, dentro desse grupo, conseguir cultuar a Deus em paz e com alegria, compartilhar, ser espontâneo e sincero e, ao mesmo tempo, não "escandalizar"? Como lidar com o "nâo escandalizar"? Resposta: Jesus foi um grande escândalo para os casca grossa. Mas Ele foi a própria Graça para os considerados párias pelos casca grossa, os fariseus e c&a. Você não tem que ser diferente de Jesus. Escandaloso, para Jesus, era o comportamento dos fariseus (leia Mt 23). Aquilo ali, sim, era chocante. O que a “igreja” está precisando é ser chocada pelo Evangelho. E isso só acontecerá se for tratada como Jesus tratou os fariseus. Ou com o quê você acha que a “igreja” parece mais: com os publicanos e pecadores ou com os fariseus e as autoridades do Templo? 2) Como você lida com isso aqui, no site? 90% dos crentes, até ingenuamente, devem achar muitos conteúdos extremamente "ácidos". Você vê esse "embate" como uma forma de lidar com a igreja atual? Ou seja, diga-se a verdade e quem "perceber" que pegue essa carona? Resposta: Não! Se você ler todos os meus livros anteriores e ouvir as milhares de mensagens para pastores, líderes e para o povo, em geral, você verá que não mudei. Aliás, sempre disse o que digo; quem me conhece perceberá que estou apenas cada dia mais livre. Não sou presidente da AEVB, nem da Vinde, etc...Não sou a "cara" de nada. Não "represento" ninguém, mas somente minha consciência em Cristo. Falo apenas o que creio, e não tenho que me preocupar com nada além do que creio. E, sei que o que creio, é o que as pessoas estão desesperadas para ouvir: o Evangelho da Graça de Cristo. Não sou ácido. Sei que sou próprio. Muito próprio em relação ao que “está aí”. 3) Você vê solução para termos mais "igrejas com graça"? Resposta: Só depende de cada um. Inicialmente eu diria que a “igreja”, conforme a conhecemos, só experimentará a Graça se seus líderes se converterem à Palavra. Mas, independentemente deles, eu creio que está iniciando um tempo novo; não necessariamente institucionalmente novo, mas novo no que Deus está fazendo na consciência de muitos. E saiba: o que tenho para dizer, ainda não disse. Estou tocando a casquinha das questões. ___________________________________________________________________________ Pastor, levantei todas essas questões porque sei ser necessária a nossa individualidade; mas seria bom sermos "públicos" com mais tranqüilidade? Como diz Lulu Santos (música do "mundo"): "fazer da minha vida o meu passeio público, e ao mesmo tempo fazer dela o meu caminho só." Amado irmão, te agradeço por este espaço, Que Deus nos abençõe. Graça e Paz, Fernando. __________________________________________________________________________ Meu querido, para concluir, eu digo o seguinte: O escândalo que tem que ser evitado é aquele que atinge os “pequeninos”, conforme disse Jesus. Entretanto, nenhum “pequenino” se escandalizava com a liberdade de Jesus; apenas os religiosos se escandalizavam. Ninguém tem que andar por aí querendo escandalizar ninguém. Mas também ninguém deve permitir que sua liberdade em Cristo seja objeto da gestão adoecida dos fariseus. Ou seja: ninguém tem que buscar chocar ninguém; isso é coisa de criança. Mas ninguém deve se limitar apenas porque um ser endurecido e arrogante, com um deus na barriga gorda da alma vazia, não gosta da Graça de Jesus. E, tais pessoas, você não encontra na torcida do Flamengo, nem na Marquês de Sapucaí, mas nos santos, sensíveis e melindrados bancos de cristal rachado das organizações-creche, que se auto-intitulam “igrejas”; e pior: não são as pessoas do povo, na “igreja”, as que ficam chocadas; são justamente os seus líderes, essas almas mais adoecidamente contagiadas pelo “fermento dos fariseus”—que é a hipocrisia—aqueles que se “escandalizam”. Vê se pode! Fiquei muito feliz por saber que o Enigma está fazendo bem a você. Divulgue o livro e o site. Ore sempre por mim. Um beijão, Caio 2003