Português | English

Cartas

ELA É DE DEUS, MAS NÃO GOSTO DELA...

ELA É DE DEUS, MAS NÃO GOSTO DELA...

-----Mensagem original----- De: Beto Enviada em: quarta-feira, 19 de maio de 2004 09:07 Para: cafecomgraca@caiofabio.com Assunto: DEVO CASAR COM UMA IRMÃ PORQUE ELA É VIRTUOSA? Mensagem: Querido Caio, Tenho grande admiração pela sua pessoa; pois foi aqui no site que aprendi isso. Por essa razão já consigo te ver como meu "Pastor virtual". Tenho lutado muito nos últimos anos para casar. Sou jovem, vivo em uma grande instabilidade financeira etc... Estou preparado para assumir um relacionamento, mas todas as garotas que conheço não me agradam aos olhos... Te pergunto: Para que eu possa ser feliz devo casar com uma pessoa que não me agrada aos olhos, mas é uma "mulher de DEUS"? Falo daquelas que tem grande compromisso na igreja. Seu eu atender os meus desejos de casar com alguém que seja bonita, simpática, e olhando mais pela beleza física, poderei estar pecando por ser um irmão carnal? Pode parecer infantil a minha pergunta, mas é de muita necessidade. Às vezes as pessoas na "igreja" querem mandar nas nossas vidas; e quando não obedecemos, estamos em maldição? Um grande abraço... Se tiver cartas mais importantes que a minha, tenha calma, e me responda no futuro. Um grande abraço. ____________________________________________________________ Resposta: Meu amado Beto: Se for para casar com a virtude, ninguém teria sido melhor mulher que a Madre Tereza de Calcutá! Beto, se você será feliz com alguma mulher, só você experimentando para saber. Não há pacotes de felicidade. Tudo nesta vida é feito de passos de fé; pois até aquilo que a gente gosta, pode mudar, e se virar contra nós. Quanto a ameaça de maldição dos crentes caso você não obedeça o que eles mandam, especialmente no que concerne as coisas de seu coração, não os obedeça nunca; pelo menos nunca contra a sua própria consciência. Maldição “pega” somente quando a gente age contra a consciência! José casou com Maria não porque ela era boazinha, mas porque ele gostou dela; e gostou dela antes de tudo, e continuou a gostar depois de tudo; apesar de não poder explicar, racionalmente, a gravidez da noiva, em quem ele jamais havia “tocado”. Porém, não foi o anjo quem o convenceu a gostar dela; foi justamente porque ele a amava que decidiu ficar com ela, apesar do Mistério da gravidez da amada. Deve-se amar a Deus de todo coração, com todo entendimento e com todas as forças, e ao próximo como a si mesmo. Quando amo a Deus assim, esse amor mexe comigo por inteiro. As emoções (o coração) a mente-espírito (entendimento), e com as expressões visíveis e invisíveis do ser (todas as forças). Ao próximo a gente tem que amar como gostaria de ser visto e ser amado em qualquer circunstância de nossa vida; circunstâncias essas que já estão materializadas no outro. Assim, devo tratar os outros como gostaria de ser tratado! Você gostaria que alguém casasse com você apenas porque você é um cara legal? Mesmo que essa pessoa não desejasse você como homem? E nem admira-se você? Mas apenas achasse que você era um cara bom, e que merecia essa graça de receber um amor sem desejo? Um homem tem que amar uma mulher assim como ele ama a Deus e ao próximo, só que com a dimensão do amor erótico presente na relação. Assim, tem que ser de todo o coração, com todo entendimento, e com toda força; e precisa fazer isto também pensando que é isto que deseja receber, pois é isto que tem para dar. Portanto, não havendo isto para dar—amor emoção, mente-espírito, e força-desejo—, deve-se respeitar o outro, por mais que ele nos queira; pois você mesmo não aceitaria o contrario: ser amado com amor de monastério. O livro de Cantares nos mostra a revelação de Deus acerca de como deve ser o amor entre um homem e uma mulher. Leia Cantares. Lá você encontra desejo, beleza, surpresa, invenções mágicas, amor feito no secreto, insônias de desejo, confiança, admiração, e a certeza de que entre os milhares não ninguém como a pessoa amada. Portanto, em Cantares, ninguém casa com ninguém por faltarem opções; mas casasse apenas e tão somente porque entre todas as opções, ninguém é como a pessoa amada. E nisso não há busca mental de perfeição. O amor erótico não se deixa acordar pela bondade. Ele acorda como desejo e amor quando ninguém espera. Todavia, ele carrega as suas próprias marcas, e uma dela é o suspiro, o desejo, a estética que elogia o corpo do outro; e, sobretudo, a certeza de que aquele sentir é mais forte do que a morte. Portanto, não se afobe e não aceite casamentos feitos em virtude da virtude; pois, logo acabará o tempo da fraternidade; e sua alma desejará comer feijoada também, não apenas o pão da eucaristia. O caminho para tal não é profético. É existencial. O cara tem que sentir e querer; tem que provar e gostar; tem que conhecer e ser conhecido; tem que poder dizer: “Tu és minha irmã, minha amada, minha querida, minha pomba, minha gazela, meu jardim recluso, minha fonte particular, meu éden de amor”. Assim, meu querido, não se case com a bondade apenas; pois lhe faria muito mal, e infelicitaria a existência de sua mulher; pois logo ela também desejará ser mais que sua amiga e irmã; ela quererá ser sua amada e querida, a pomba do amor; a gazela dos desejos. Nunca faça nada, nesta área, apenas em virtude da virtude. A grande virtude do encontro homem-mulher é que o encontro não se explica; é puro mistério; e, muitas vezes, quem ama não sabe nem porque ama tanto. O amor é uma armadilha; e quem não quiser pisar nela, com certeza, terá que decidir se matar; visto que, ainda que o amor não venha com certeza; com certeza, todavia, quando ele vem, ele deixa o cara rendido, vendido na parada, e incapaz de mais nada que não seja consentir com sua presença esmagadora. Se não for assim, é melhor não casar. Pois pessoas boas também se fazem mal, pelo simples fato de terem que se amar apenas como irmãos, visto que entre eles não nada além disso. Assim, em pouco tempo, até os “irmãos” se estranham; pois não se casaram para fazer uma missão; mas para gozar amores...e caminharem juntos pelas veredas da vida, onde nunca deve faltar um cama de folhas, num dia lindo, depois que a chuva passa, e quando as rolas cantam anunciando a chegada da primavera...ali eles dão um ao outro o seu amor. Por último, a sua mulher não tem que ser linda para os outros, mas tem que “ser tudo” para você! Receba meu beijo e carinho. E digo: Você, sim, vá com toda calma. Nele, em quem a realidade é melhor que virtudes sem o óleo do amor, Caio