Português | English

Cartas

DO PAI QUE GANHOU E PERDEU A FILHA NAS PROFECIAS...

DO PAI QUE GANHOU E PERDEU A FILHA NAS PROFECIAS...

PARA QUEM DESEJAR ACOMPANHAR A HISTÓRIA, HÁ UMA SEQUÊNCIA DE CORRESPONDÊNCIAS EM CARTAS *************************************************** -----Original Message----- From: Joseilson Sent: terça-feira, 13 de janeiro de 2004 17:20 To: contato@caiofabio.com Subject: Contato do Site : Confidencial Dados: Nome:Joseilson E-mail para resposta: joseilson2003@yahoo.com.br Telefone:() Mensagem: Rev. Caio, Gostaria de agradecer a ajuda que você tem prestado a minha esposa Lian, suas palavras tem sido um bálsamo para a nossa ferida recem aberta. A nossa filha foi algo de muito especial em nossas vidas, e até hoje choramos juntos de saudades dela. Sabemos o destino dela (o céu), mas o saber o destino não tira a dor da partida, nunca imaginei que houvesse uma dor tamanha, nem que nos fossemos participantes dela. Mesmo Jesus, não se conteve e chorou ante a morte do seu amigo Lázaro, mesmo sabendo quão breve seria está separação. Escrevi algumas palavras para e sobre Laura, que gostaria de compartilhar com você. UM ANJINHO MOROU CONOSCO Ela não era daqui E só agora eu descobri Pena não saber antes Pois poderia aprender, mais coisas edificantes O amor dela não era daqui Pois ela só dava, sem esperar volta Ela me mostrou o verdadeiro valor em presentear Pois sempre buscava coisas nos seus pertences E dizia: “papai ou mamãe surpresa!”. E aparecia com objetos seus embrulhados pra presente Não sabia escrever, mas sempre vinha um cartão Com alguns rabiscos Que era para nós interpretarmos O que ela sentia por nós E eu abria e lia, papai te amo muito E ela ria e ficava satisfeita Pois, era isto mesmo que ela sentia Abríamos e ficávamos encantados Pois cada objeto dizia: amor, amor e amor Não teria valor algum para outras pessoas Mas para nós, era o amor dela contido ali E os presentes na verdade são isto Cada momento que passamos juntos Por ela era sempre valorizado Não gostava que chegássemos tarde da rua ou trabalho Pois sempre tinha muito que conversar Lembro que uma vez, fazendo um curso a noite No quinto dia, não pude ir e cheguei mais cedo E ela conversou comigo sem parar, quase até dormir Queria compensar o tempo perdido Sempre que queria alguma coisa E nós não podíamos dar Explicávamos o porque E ela não reclamava nunca Só dizia:”Tá bom” Me acompanhava sempre que eu saía Não importava o lugar Só queria compartilhar a companhia E nunca importava se estivesse cansada, ou com sono Não tinha apego a nada material E por mais novo, que o brinquedo fosse Se outra criança pedisse para brincar, ela dava Lembro-me de um dia na praia Em que estávamos eu e ela Após brincar na areia aos meus pés Tomamos um banho de mar, juntos com a boneca Após sentar na cadeira , ela no meu colo Boneca sobre a mesa e os brinquedos na areia Apareceram três crianças, e sem pedir Começaram a brincar com os brinquedos dela Eu observando qual seria a reação dela Ela não só deixou as meninas brincarem Como ofereceu a sua boneca que estava sobre a mesa E o que mais me impressionou Foi que ainda, sem sair do meu colo Instruiu como as meninas brincarem Dizendo até os defeitos: ”O pente esta quebrado, Este serve para brincar assim ...” Todas estás, e outras tantas mais Comprovam o que tenho dito Ela veio aqui com o intuito de nós mostrar Como é que as coisas são por lá Só não contávamos que tão cedo Deus com saudade do seu anjinho A chamasse de volta para o seu lugar Em memória de Laura 09.10.2003 Joseilson Montenegro PORQUE? “Porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar,segundo a sua boa vontade.” Filipenses 2:13 Nos acontecimentos trágicos ou dramáticos da vida, todos nós queremos saber o porque, e quando não sabemos o porque, começamos a analisar os fatos a procura de um culpado ou de uma falha na ocorrência dos fatos, que nos leve a crer que poderia ter sido diferente. Se na nossa mente não existe a resposta, começamos a conjecturar aonde foi que erramos, mas se eu tivesse feito isto, ou aquilo, e se eu não deixasse fazer isto ou se eu deixasse? Todos nós nesta hora esquecemos, ou lembramos com dificuldade a ordem da hierarquia da vida, não somos nós que controlamos nada, mas este controle vem de um ser superior chamado Deus; este Deus é perfeito em toda a sua ordem de administrar as coisas aqui na terra, não podemos nós , querer julgar estes acontecimentos, temos que entender que não somos capazes deste feito, e só se Deus fosse bobo para deixar este controle em nossas mãos. Aqui volta-me a mente a história de Monteiro Lobato, na qual, Emília achava que a criação estava toda errada, só para exemplificar, ela achava um disparate, um jabuticabeira, uma árvore grande dar um fruto tão pequeno, enquanto uma melancia crescer em uma planta rasteira, até que se deu conta, quando uma jabuticaba caiu em seu nariz, de que se fosse uma melancia a história seria outra. Somos todos um pouco Emília neste sentido, queremos tomar as rédeas da nossa vida, tudo vai bem, ótimo, mas quando qualquer fato que nos machuca, ou foge a regra da alegria ou felicidade, achamos que, se nosso interagir fosse diferente poderíamos ter mudados os fatos. Agora vamos ao principal da coisa, Deus é o que opera (é Deus, não é você) em vós tanto o querer como o efetuar (não pense aqui que Deus nos trata como robôs, mas sim como um Pai amoroso que procura com uma dor grande, evitar uma dor ainda maior, a nossa vida segue o curso, e Deus está no comando. Ele, e não você , sabe quando é a hora de tomar o remédio amargo) ,o querer só, não é o bastante, existe ainda o efetuar, e se Deus não está no efetuar no sentido que nós queremos isto não vai acontecer. Temos que entender que a nossa trajetória de vida possue um início, um meio e um final, eu costumo me imaginar como num filme, tivemos nosso início, estamos no meio, mas ainda não chegamos ao final (que será um novo recomeço ao lado de Deus), então paremos nós com está mania de querer abandonar o filme no meio, você ainda não viu o final, e por certo não quero eu, e nem queira você, não chegar a este final, pois nele chegaremos a presença de Deus e comentaremos com Ele: Deus que filme mais lindo, e que final mais grandioso, em algumas partes foi alegre, em outras foi triste ou trágico, mais que final maravilhoso é este! E agradeceremos a Ele por não ter deixado que não somente nós, mas ninguém ter mudado o roteiro. Joseilson Montenegro 7:41h 10.10.2003 Existe mais alguma coisa escrita, mas eu não quero ser cansativo. Um abração e muito obrigado por tudo Em Cristo, por Cristo, com Cristo Vencendo Sempre Joseilson Montenegro