Português | English

Cartas

“DISCIPLINA” COMO TORTURA E SURUBA PSICOLÓGICA...

“DISCIPLINA” COMO TORTURA E SURUBA PSICOLÓGICA...

 

----- Original Message -----

From: “DISCIPLINA” COMO TORTURA E SURUBA PSICOLÓGICA...

To: contato@caiofabio.net

Sent: Monday, November 09, 2009 8:30 PM

Subject: Falar com Caio Fábio

Mensagem: Boa noite,

Preciso de ajuda quanto a uma questão da qual ninguém conseguiu me dar uma resposta conclusiva, talvez por medo de me dizer a verdade ou por puro egoísmo....enfim...espero que aqui eu encontre esta resposta...
Há alguns meses me envolvi com 2 mulheres sendo eu já casado; tive relações intimas com as duas [...], mas me arrependi e contei tudo a minha esposa, que me perdoou.

Todavia as duas mulheres são da mesma igreja que eu e a minha esposa... Infelizmente ou felizmente [não sei], por situações que aconteceram... eu tive que confessar uma das  minhas traições ao meu pastor, que me disciplinou, porém a outra eu não tive coragem, por se tratar da filha dele, que também é casada...

Minha pergunta é: Devo contar ao meu pastor?
Devo confessar a igreja mais esta traição?

Devo confessar aos maridos traídos, mesmo minha esposa já tendo me perdoado por tudo?

Devo pedir perdão para os maridos traídos já que eles são meus irmãos em Cristo?

Eu preciso de uma resposta, pois faço qualquer coisa pra herdar o Reino dos Céus.

Obrigado!!!!

________________________________________

Resposta:

Meu irmão: Graça e Paz!

 

Você não deveria ter falado nada a ninguém [...] se seu coração estava arrependido... Começa daí...

Mas você contou à sua esposa; e, por milagre, ela lhe perdoou...

Já estava de bom tamanho, você não acha?...

Mas você, como filho da religião do medo, da culpa e dos homens, teve que ir e contar ao pastor...

Por quê? Porque você estava fazendo isto para “purgar” os seus pecados...

Ora, se você falou ao pastor por acreditar que ele é o sacerdote entre você e Deus, então, já que o engano é esse, por que você não confessou ao deus/pastor que a filha dele deu pra você também?...

Você queria poupar deus?...

Ele é deus para ter que punir e não é deus para saber toda a verdade?...

Sim, pois se era com “deus” que você estava lidando [...] com que direito você suprimiu de “deus” a informação de que a filha casada de “deus” pula a cerca, e pulou com você?...

Agora, paradoxalmente, você foi de um pólo ao outro e se pergunta se não deve logo dizer que pegou as duas até para os maridos delas e para a “igreja” toda... Ora, pergunto: Que animo é esse de acabar com tantas famílias?...

Que bi-polaridade é essa?...

Quem quer que você não apenas “coma as irmãs”, mas conte para a sua esposa, para o deus/pastor, e, além disso, para os “maridos das mulheres” e para a “igreja” toda [...] — é o diabo!

O tamanho da doença patética da religião é bem expresso pelo que você fez e está considerando fazer...

De um lado você trai a sua esposa com duas mulheres casadas da “igreja” [uma delas filha do deus/pastor] e conta para ela... Que dor a dela! Mas ela perdoou você...

Então, você vai e conta ao deus/pastor um pedaço da história apenas para receber a punição meritória, e, além disso, para mandar um recado inconsciente à filha do pastor quanto ao fato que ela foi poupada...

Agora, com a volta da culpa cheia de tesão angustiado, você quer saber se conta tudo para “os maridos e irmãos em Cristo”...

Não, mano! Pelo amor de Deus, pare com isto!

O que você precisa é conhecer o Evangelho!

Se pelo menos um pinguinho do entendimento do Evangelho já tivesse entrado em você, creia, mesmo que tivesse acontecido o pecado que você confessou aqui, no entanto, no seu coração não haveria a questão de a quem e a quantos confessar...

Sim, só é assim porque você ainda não discerniu nada de Jesus e do Evangelho!

É triste dizer isto [e o digo com muito amor], mas não tenho outra coisa a lhe dizer; pois, a sua carta é a de um discípulo dos “deuses/pastores” e da religião da culpa; pois, em tudo o que você expressou não existe nada do Evangelho...

O Evangelho não nos dá a garantia de que não pecaremos [ao contrário: manda que não pequemos, embora diga que nós sempre pecamos; e diz que quem nega isto é mentiroso], mas nos diz exatamente o que fazer quando nós pecamos. Além disso, no Evangelho, não existe nada parecido com o que você se dispôs a fazer a fim de herdar o reino de Deus!

Você viu ou leu Jesus mandar que fosse feito assim?

Não mano!... Quem fazia assim eram os religiosos homicidas... Jesus mandou os religiosos homicidas embora e ficou somente Ele a mulher [João 8].

Chega de desgraça!...

Já basta a que você fez consigo mesmo, com a sua esposa, com as mulheres, e, agora, com sua esposa outra vez [no meio desse vexame público, além da dor que ela já trazia]!...

Sim, o que você quer acrescentar a tal calamidade? Mais calamidade? Mais disciplina de deus/pastor? Mais vergonha? Mais corneamentos? Mais fetiche sexual na cabeça dos crentes já tarados?...

Sim, pois, cada vez que uma pessoa é levada lá na frente desse palco do Inferno [...] para confessar ao diabo os pecados que não se crê que Jesus pagou [...], mais fetiche e tara sexual é gerada na cabeça dos crentes...

Sessão de disciplina na “igreja” é a hora da fantasia pornô dos doentes...

Agora, no entanto, o diabo está querendo que a “disciplina” vire uma “suruba de crentes”...

Sim, imagine a situação...

Quantas pessoas estão envolvidas nessa calamidade?...

Você, sua mulher [não sei se vocês têm filhos], as duas mulheres, os maridos, o deus/pastor e toda a sua casa, a “igreja” toda, e mais o resto da cidade e dos amigos dos inimigos...

É patético meu irmão!

Sim, será que não dá para ver?...

Onde você pode conceber Jesus presidindo e demandando espetáculo tão infernal?

Será que não dá pra ver que Jesus jamais foi ou será assim?...

Veja por você mesmo...

De onde procede tal espírito?...

Meu irmão, o que você quer?... Aumentar ainda mais os efeitos dessas trepadeiras de igreja?...

Sim, quer fazer de sua disciplina feita pelo deus/pastor um longa metragem [...], tipo Lista de Schindller? Só que no seu caso ninguém é salvo, mas apenas humilhado...

Isto sem falar que seria a vingança perfeita você chegar ao deus/pastor e “confessar”: “Tenho algo a lhe dizer... Peguei outra... Não foi só uma, mas foram duas... E a segunda é a sua filha, a fulana, a casada com o sicrano, e eu não quero que o senhor faça nada contra ela [...] porque eu sou bom.”

Meu irmão, o diabo e todos os demônios se assentam nos bancos das “igrejas” para se divertirem mais do que conseguiam no Coliseu Romano...

Sugiro que você aproveite que me escreveu sem ter lido nada do que digo, creio e escrevo [...] — mas que, mesmo assim, e, especialmente agora, comece a ler o meu site [www.caiofabio.net]; pois o que você necessita de todo o coração é entender logo o significado do Evangelho; posto que sua cabeça esteja completamente adoecida pela mentira, pelo engano e pela maluquice da religião...

Receba meu amor e meu desejo de que você se abra para crer na Palavra, pois, até aqui você creu no “Evangelho dos Evangélicos”, mas não entendeu nada do Evangelho de Jesus.

    

 

Nele, que mandou todos para casa sem pedras nas mãos [...], e ficou sozinho com quem vivia a culpa e a vergonha,

 

 

Caio

11 de novembro de 2009

Lago Norte

Brasília

DF