Português | English

Cartas

Deus, a PM e a

Deus, a PM e a "Igreja"

Olá reverendo! Como estamos contente em vê-lo bem. Eu minha esposa e filhos gostamos muito do senhor. Particularmente eu e minha esposa sofremos junto com o senhor. Sempre oramos a Deus pela sua vida! Também tivemos experiências desagradáveis com homens que se dizem de Deus no Rio de Janeiro. Que coisa horrível, nos trataram como se fossemos animais! Passamos até necessidades alimentares ao irmos para uma determinada igreja. Nos iludiram, me iludiram com uma possível ordenação ao ministério (fui evangelista recém formado em um instituto bíblico) e me deixei levar. Quando chegamos lá nos deparamos com os bastidores eclesiásticos. QUE DEUS TENHA MISERICÓRDIA! Mas Deus, nos levantou! Não tivemos nem condições financeiras de viajarmos de lá para nossa cidade. Fomos de caminhão caçamba: eu (frustrado); minha esposa (descontrolada emocionalmente); e os filhos sofrendo por tabela. Chegamos em nossa cidade em Minas e a igreja de origem nos abandonou. Não tive dinheiro nem para o leite do Caio (nosso filho de 2 anos). QUE HUMILHAÇÃO! Mas misteriosamente Deus abriu as portas: havia feito eu um concurso para a Polícia Militar de Minas Gerais em 1997 e que havia sido cancelado. REVERENDO, A PM NOS CHAMOU PARA INGRESSAR NA CORPORAÇÃO JUSTAMENTE NA HORA EM QUE MAIS EU NECESSITAVA DE UM EMPREGO. AGARREI COM UNHAS E DENTES. Hoje , já estou formado como soldado e a glória é toda do Senhor. Fiquei e estou muito magoado, decepcionado e até mesmo desconfiado de todas as denominações e pastores - não confio mais em sermões maravilhosos, homiléticamente falando, pois sei que na maioria das vezes o que É PREGADO NÃO É VIVIDO (o difícil não é pregar, o difícil é pregar e descer do púlpito e viver com misericórdia). Só estou lhe escrevendo isto pois imagino o que o senhor sofreu. Nossas dores são grandes! Minha esposa lhe manda um grande abraço, nosso filho tem seu nome em sua homenagem. Que Deus o abençoe ricamente reverendo! B. S. P. Caio ******************************************************** Resposta: Bernardo, sua carta me comoveu e me fez sentir muita dor. Não se amargure. Ainda há gente de Deus em todos os lugares. Ainda há muitos pastores misericordiosos e que tratam o próximo com graça. Infelizmente esse tipo de pecado—a falta de misericórdia— não é visto como tal. Desamor e falta de misericórdia, para muitos cristãos, é apenas uma questão de opção: pode-se ou não praticar. Se se pratica, santifica-se. Se não se pratica, também não faz mal. Mas não se amargure. Procure irmãos de verdade e comungue com eles. Sem irmãos a vida fica muito difícil. Graças a Deus pela PM. Que ironia: a "igreja" tratou você desse modo, mas Deus usou a PM para manter você. Que Deus estranho e misericordioso! Um beijo em toda a família. E no seu filho Caio também. Com carinho, Caio