Português | English

Cartas

DESCOBRI QUE MINHA IRMÃ É HOMOSSEXUAL. O QUE FAÇO?

DESCOBRI QUE MINHA IRMÃ É HOMOSSEXUAL. O QUE FAÇO?



-----Original Message----- From: DESCOBRI QUE MINHA IRMÃ É HOMOSSEXUAL. O QUE FAÇO? Sent: segunda-feira, 19 de abril de 2004 10:34 To: contato@caiofabio.com Subject: AJUDA! Caro Rev. Caio Fábio, Que o Senhor te supra com mais e mais Graça! Deus sabe como meu coração está apertado, pastor. O assunto que narro aqui refere-se a alguém da minha família, a quem amo muito: minha irmã. Dos três filhos de meus pais, sou a mais velha. Tenho um irmão de 33 anos e uma irmã de 30. Minha irmã mora com meus pais. A minha irmã aos 20 anos se envolveu com uma mulher, e se tornou homossexual; eu estava ainda solteira, com meus 25 anos. Nunca soubemos de nada nesses anos todos...embora minha irmã sempre andasse com uma "amiga" do trabalho... deduzíamos que eram apenas amigas. Minha irmã e ela eram muito femininas, não davam pistas. Porém ninguém viu a jamais com um namorado, como convém a uma moça normal, da idade dela...e quando começaram a surgir os primeiros comentários da vizinhança...ficamos contrariados. Então me casei. Um tempo depois eu e meu esposo nos convertemos. Tive uma filha alguns anos depois... Então minha irmã passou a ser mais ainda meu xodó... Com toda docilidade disse que tomaria conta da minha filha, já que estava em casa, desempregada; faria isto para que eu voltasse ao trabalho. Fiquei tão feliz porque meu bebê ficaria na casa da minha mãe, que é próxima do meu trabalho; e aos cuidados da minha irmã, em que eu tanto confiava. Resolvi também ajudá-la financeiramente, pois na casa dos meus pais todos estão desempregados. Eu e ela sempre "seguramos a barra"... Agora só eu o faço! Minha irmã passou a andar com uma outra mulher... Desconfiei; mas não quis admitir novamente. Acho que meus pais também desconfiavam. Faz uns quatro anos ou mais. Essa mulher dormia na casa dos meus pais, no quarto da minha irmã. Tomava banho com ela... Achei um absurdo quando soube disso, e perguntei aos meus pais por que permitiram... Meus pais nunca falaram nada; não sabiam; eram "amigas", apenas... Até que ultimamente começaram a sofrer tanto com os comentários...que em meio a algumas indagações que minha mãe fez...a minha irmã, na nossa presença, confessou...em parte... Meu irmão explodiu dizendo que ela iria matar de desgosto os meus pais, porque a amiguinha dela era "sapatão". Minha irmã ficou arrasada; mas me confirmou que a amiga dela era sapatão; eu nem sabia que essa mulher dormia na casa dos meus pais; acho que sempre souberam... mas não queriam enxergar os fatos. Nem eu. Minha irmã é tão boa, tão humana... Isso veio como uma bomba, principalmente quando ela, depois, por telefone, me confirmou que era...em detalhes. Então, discuti com ela e a arrasei... Oh! meu Deus! por que fui agir assim? Eu disse, pastor, que era melhor que ela fosse uma prostituta ou uma criminosa... do que "isso". Disse que isso é uma lama; uma abominação a Deus; e que se meus pais morressem... era culpa dela... e que aquela amiga dela...tão cheia de gentilezas...que até visitava a minha casa... era uma asquerosa. Eu estou com "um peso" por ter agido dessa forma desamorosa com minha irmã querida; até já pedi perdão. Mas sofro ao ver meus pais sofrendo. Ela está profundamente magoada comigo; além do rancor que ela está do meu irmão, e da minha mãe, por terem exposto sua vida dessa forma. Como lido agora com isso, Pastor? Estou decepcionada com a minha irmã...que talvez nisso tudo seja a maior vítima... Agora ela quer ir embora da casa dos meus pais, porque não agüenta a vergonha, ou porque quer morar só com a outra; não sei! Só sei que está sofrendo; mas também fico angustiada por ver meus pais sofrerem desse jeito. Ajude-me! Pois sou muito emocional; não sei direito agir com a razão frente a isso. Estou orando para Deus libertá-la. Saudações daquela que, como ovelha, sempre ouviu a sua voz, tão espiritual e tão humana! ____________________________________________________________ Resposta: Minha amada irmã e ovelha do coração: Misericórdia e Graça sobre você! "Misericórdia quero, e não sacrifícios. Se tivésseis assim procedido não teríeis matado a inocentes"—é o espírito do que Jesus disse aos fariseus quando o viram ser misericordioso com aqueles que viviam em miséria de alma, pela culpa e pela discriminação. É claro que todo mundo—incluindo os homossexuais—gostaria que todo mundo fosse "normal". Os únicos homossexuais que vejo fazendo "apologia" da opção gay são aqueles que estão cheios de amargura, pela rejeição que sofreram. Há também um pequenino grupo que faz apologia por pura vontade de "ampliar o mercado de opções". Estes últimos agem muito mal. Portanto, uma pessoa discreta e calma como a sua irmã precisa ser respeitada! Se houver o que você chamou de "libertação" para ela, saiba: isto só acontecerá se vocês antes forem "curados" em relação a ela. E isto, minha querida, significa, de fato, amor incondicional. Ajude a tirar esse "peso" de sobre ela, e todo peso sairá de sobre você! Trate-a conforme você gostaria de ser tratada se a homossexual fosse você mesma. Foi assim que Jesus ensinou. Fazer aos homens aquilo que gostaríamos que eles fizessem a nós, caso estivéssemos no lugar deles! O que sua mana precisa é de carinho. E se vocês não puderem dar isso a ela, quem dará? Aceitá-la não significa que vocês estão fazendo uma opção de cumplicidade com a escolha ou tendência dela. Antes disso, significa que você preferem salvar quem está no buraco do que "guardar o dia do sábado", conforme faziam os fariseus. O fato é que anomalias podem visitar a casa de qualquer um. E não há "privilégios" quanto a isto. A sabedoria de Jesus manda que a gente ande muitas "milhas com o inimigo." Ora, quantas milhas se deve andar com o irmão? O fato é que boa parte do sofrimento familiar diante de casos como o de sua irmã vem da vergonha que a "interpretação" social provoca sobre a família. É claro que também quem quer que deseje uma vida boa para os seus, não sonha com tais dificuldades; ou seja: não deseja que a pessoa tenha que existir sob tais estigmas e julgamentos. Agora, todavia, chegou a hora dos "pais se converterem aos filhos; e os filhos a seus pais..."; além disso, é hora dos irmãos se converterem uns aos outros...e isto significa que a pessoa amada tem que ser maior que seus próprios problemas, disfunções, escolhas ou pecados. Jesus disse que se deve agir assim até setenta vezes sete num único dia. Além disso, nós estamos falando de uma cristã, sua mana, que é pessoa humana, sensível e amiga, conforme o seu próprio testemunho. Portanto, o que tenho a lhe dizer é simples, porém duro de ser vivido: 1. Deixe sua irmã nas mãos de Deus. Você e seus pais não têm o poder de fazer nada além de serem quem vocês são para ela. Deus, todavia, é Pai; e Ele sabe como tratar a Seus filhos. Esta é a hora da entrega e da confiança. E creia, o Pai sabe como levar cada um de Seus filhos até a festa da Graça. 2. Seja normal para com ela, e ajude sua família a tratá-la com normalidade. Numa hora dessas até "carinho demais" passa a ser visto como "anormalidade". Trate-a com tranqüilidade. É obvio que primeiro vocês terão que levar a roupa suja; ou seja: vocês terão que se olhar nos olhos e dizer: "Não era isto que sonhávamos. Mas viveremos juntos seja qual for a Realidade. Perdoe-nos pelos julgamentos e pelas palavras emocionais e hostis. Perdão!" E pronto. Nada de fazer disso uma novela mexicana. O mais... minha querida, Ele fará! Nele, que conhece Seus filhos, e não deixa que nenhum se perca, Caio