Português | English

Cartas

Declaração de amor & muitas fofocas

Declaração de amor & muitas fofocas

-----Original Message----- From: Pr. Léo Sent: sábado, 11 de outubro de 2003 01:34 To: contato@caiofabio.com Subject: Quem é você para mim... Mensagem: Olá Amigão! Não me dei ao trabalho de escrever antes para a seção testemunhos, pois não queria "tomar" o espaço de outras milhares de pessoas, mas não posso mais evitar ter que tomar esta atitude, por inúmeros motivos: Sempre me questionam? 1 - Quem foi Caio Fábio? Para mim foi um homem de Deus, levantado para sacudir o Brasil e que serviu durante anos como exemplo a ser seguido por homens, mulheres e jovens (que cresceram em Graça), e por um amontoado de pastores hipócritas, que hoje "amam" criticá-lo, como se eles jamais tivessem cometido pecado algum, e que quando o criticam atestam seus próprios estados doentios! 2 - Quem é Caio Fábio? Para mim é um homem de Deus, que ainda sacode o Brasil e que serve de exemplo a ser seguido, mesmo que quando diz coisas do tipo: "Não vá por aí, pois o final não é bom. Sei do que estou falando..." Até nisso Deus o usou e usa, ele se deixou ser usado, para nos alertar os perigos da fé e da vida cristã conforme esse modelo que está aí. 3 - Quem será o Caio Fábio? Não sou vidente, não tenho bola de cristal, não sou chegado a bater um tambor, não tô nem aí pro que dizem de mim e nem dele, por amá-lo e respeitá-lo. E não adianta: meus sentimentos em relação a ele são imutáveis. E mais: não adianta me telefonarem, como fizeram na tarde de ontem, dia 10/10/2003, com as seguintes frases: "Pr. Léo, você sabe que o Caio que você tanto ama está separado da Pra. Adriana há 15 dias?" Eu respondi: "Você é a segunda pessoa que me diz isso hoje". Meu interlocutor: "Verdade? Isso então testifica, né? Quem foi a outra pessoa?" Respondi: "A outra "pessoa" que me disse isso foi o diabo, usando um outro pastor..." Imbecis são todos aqueles que se deixam usar (conscientemente) pelo diabo, pois eles como pastores sabem que estão agindo errado. Li num site a seguinte frase: "Caio tem isso em comum com os profetas. Está famoso na Internet, mas esquecido pelos pastores e/ou grandes organizações evangélicas." Compreendi bem a temática e o contexto deste pequeno texto, mas quero dizer que: O Caio não está esquecido pelos pastores não. No Conselho Regional de Pastores, não se fala de muitas coisas a não ser Caio, Caio, Caio... Um dos que mais o criticam, a quinze dias atrás, pregou o livro O DRAMA DE ABSALÃO ((inclusive utilizando os mesmo verbos e colocações verbiais). Ele não esperava que eu fosse visitá-lo, e o peguei na ambigüidade de suas ações: Falam mal do cara, mas utilizam as pregações do cara para impressionar a sua igreja. Não, não esqueceram o "nosso" Caio não! Recebo pelo menos duas ligações por dia para me perguntarem: "Como está o Caio?" Já não tenho mais paciência e respondo: "Quer saber como está o meu amado Caio? Av. Nossa Senhora de Copacabana... Café com Graça... Quartas e Sábados... Ah, cheguem cedo, para garantir lugar..." Mesmo que seja para falarem mal, falam dele... Mas "esquecem" eles que Jesus não pediu para que não nos julgássemos uns aos outros. Ele ordenou que não fizéssemos isso. E para terminar, o que Caio representa na minha vida e na vida de minha família? Representa Graça; Representa Amor; Representa Perdão; Representa Fé; Representa Carinho; Representa aquilo que aos outros é irrepresentável; mas deixa eu dizer uma coisa: Como nós amamos este Caio.... Amamos você, irmão Caio. Pr. Léo *************************************************** Meu amado irmão: Que o Senhor nos guarde da ira e da língua dos homens! Obrigado pelo seu carinho e amor não fingidos. Obviamente que suas palavras são todas para Aquele nos fez e Dele somos. O que foi, foi e não morreu, pois aquilo que foi Palavra de Deus, é ainda Palavra de Deus, pois ela não muda. O que é hoje, não é nada que já não tenha sido, pois é tão somente continuidade...Não estou voltando—digo isto há pelo menos três anos, desde 2000, na Revista Eclésia—, estou apenas indo...sou “hebreu”...meu chamado é para cruzar fronteiras e andar a diante; e melhor: para esquecer as coisas que trás ficam, e avançar para aquelas que adiante de mim estão. O que será, eu não sei; mas sei que já foi e já é; afinal, Deus não é Deus de mortos, mas sim de vivos, pois, para Ele, todos vivem. E eu sou Nele, não apenas serei! Sobre eu estar separado da “pastora Adriana”—como se referiram a ela—há quinze dias, não preciso responder. Ela está todos os domingos na Igreja dela, e prega. Todas as quartas e sábados no Café, e só não vai quando não está lá (rsrsrs). No mais, tomei uma decisão faz tempo: assim como não pergunto a ninguém: “Como vai o seu casamento?”—não estou nem um pouco preocupado em que ninguém saiba como vai o meu. Por que? Tenho algo a esconder? Não! simplesmente tanto não tenho “propagandas” a fazer, como também tenho o “direito adquirido” de dizer: Não é da conta de ninguém! Siceramente, quem já passou por esse rolo compressor das fofocas da religião, pela mesquinharia das línguas apodrecidas e pelos prazeres morbidos de alguns seres que se alegram com a invasão de privacidade--seja para o bem ou seja para o mal, não tem "satisfações" a dar. Tive que cancelar umas viagens. As coisas estão crescendo muito aqui em volta de mim. Além disso, estou com pessoas adoentadas na família. Resumo: recebi uma carta que dava conta de que circulava o notícia de que eu havia cancelado as minhas viagens "por ordem da justiça". Cada ação, cada gesto, cada impossibilidade, cada gripe--enfim, qualquer coisa, vira outra. Aqui está tudo igual. Então, onde é que essas coisas se transmutaram se não na mente de quem as fabrica? É na mente que muitas "realidades" são fabricadas. E há muitos que amam viver de tais "produções independentes", e que alimentam sua "grade de programação" de baixarias. É por esta razão que programas como do Ratinho e correlatos têm tanta audiência! ÀS vezes fico dando gargalhadas! Outras vezes sinto a tristeza pela doença que não para de crescer, e que revela o estado de alma das pessoas, especialmente de muitos "líderes". Por último, quero dizer o seguinte: Aqui no site só respondo o que me perguntam. E, por exemplo, deixo de fora um monte de fofocas que me mandam. E por que? Porque estou aqui apenas para responder o que as pessoas me perguntam acerca delas mesmas, não para opinar sobre as fofocas que querem comigo dividir sobre as vidas de outros, até mesmo de meus detratores. Ontem, por exemplo, recebi o seguinte e-mail do Inferno: Retirei 90% das informações. Publico como um aviso. Não tenho interesse nessas coisas! *************************************************** -----Original Message----- From: Amiga anônima Sent: sexta-feira, 10 de outubro de 2003 To: contato@caiofabio.com Subject: Sua vez de falar... Mensagem: Olá, Caio: Sabe um cara que fala mal de você? Veja só, tá de casinho com uma menina... E o sujeito ainda tem a cara de pau de ficar jogando pedra nos outros!!!!??? Só tô contando isso porque tenho pena da esposa dele. Internaram a menina um tempo longe... ...(mencionou um nome). (escreveu mais um monte de outras coisas) Assinou ou assassinou: “Amiga anônima” Idiotices como esta eu recebo todos os dias! *************************************************** Eu respondi: Amiga não sei de quem: Sinto muito que você me veja como uma pessoa que possa ter interesse nessas coisas! Não quero ser rude com você, mas não me tome como um ser vingativo e oportunista. Se é verdade, é uma pena. Sempre tem gente sofrendo quando uma coisa assim acontece. E tem mais: se eu vivesse de “lixo” estaria rico, pois não há nada que eu faça mais aqui que jogar e-mails como o seu na “lixeira”. Acho lamentável que você se dê ao trabalho de acusá-lo também. Afinal, você diz saber o que sabe porque já teve uma “posição” privilegiada de “observação” (ela contou de acessos à intimidade da dita pessoa). Você está traindo mais gente que ele. E, sobretudo, está traindo a si mesma. Publicarei sua Carta, tirando os nomes, apenas como aviso de que eu não tenho interesse em “fofocas”. Aqui recebo informações sérias, mas são os implicados que me escrevem em confiança. Mas fofoca e maledicência, por favor, não me envie. Nem você e nem ninguém. Além disso, “amigos anônimos” não são respeitados por mim. Poderia ser qualquer um, inclusive me jogando mais uma “casca de banana” pra ver se eu caio. Ora, eu sou Caio, mas nessa não caio! Respeitosamente, Caio *************************************************** Minha resposta a ele é a mesma que dou a todos. No mais, ninguém me moleste: eu estou ocupado numa grande obra, e dela darei contas a quem me chamou para fazê-la. Termino com todo meu amor por você, e minhas orações pelos fofoqueiros e doentes. Um beijo sincero e não fingido! Nele, Caio Ps: por hoje chega. É sábado. Minha netinha ligou da Ponte Rio-Niterói. Está vindo passar o dia comigo. Isto sim, é pura verdade e verdade pura!